Famosos

Ameaça de Taylor Swift a Kanye West não tem validade judicial, diz site

por Pedro Hosken
há 1 ano

Desde que Kim Kardashian divulgou a fatídica conversa entre Kanye West e Taylor Swift em seu Snapchat, muito se comenta sobre um possível processo por parte da cantora. Afinal, como a própria Kim já havia adiantado em entrevista à GQ norte-americana no mês passado, um advogado de Taylor enviou a eles uma carta, solicitando que as gravações da conversa fossem destruídas, sob pena de serem processados. No entanto, a ameaça não intimidou Kanye e sua esposa e o sempre babadeiro TMZ esclareceu, hoje, o porquê.

Segundo a lei do estado da Califórnia, a gravação secreta de uma conversa telefônica confidencial é considerada crime, com pena de até um ano de reclusão para o transgressor. Acontece que esse não é o caso da conversa entre Swift e o rapper, pelo fato da ligação não ter sido confidencial. O TMZ teve acesso à íntegra da gravação e segundo o registro, Taylor sabia que estava sendo ouvida por outras pessoas, além de Kanye.

Durante a ligação feita em viva-voz, o produtor Rick Rubin fala por diversas vezes, assim como outros membros da equipe de West. Logo, Taylor tinha conhecimento de que aquela não era uma conversa confidencial… Como resultado, Kanye não violou a lei, ao gravá-la e não pode ser condenado nesse aspecto. Agora, se a Taylor quiser processá-lo por danos morais, pela divulgação da gravação, já é outra história… Afinal, todo esse bapho tem impactado na imagem da loira. Vixi… Será que ela faria isso?!