Famosos

Médico de Michael Jackson diz que pai do cantor castrava quimicamente o filho; assista!

Nathalia Duarte - Publicado em 12/07/2018 às 8:49
Compartilhe: Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Pinterest Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no E-mail

As polêmicas envolvendo a família Jackson não param de surgir, mesmo depois da morte de Michael e Joe. Dessa vez, o médico de Michael,  Conrad Murray deu fortes declarações sobre o relacionamento do cantor com o pai.

Conrad disse em um relatório que Joe Jackson, que morreu no dia 27 de junho, era “um dos piores pais na história”. Vale lembrar que o médico foi condenado por homicídio involuntário e cumpriu dois anos de prisão por administrar uma overdose de propofol ao falecido rei do pop em junho de 2009.

“A crueldade expressa por Michael que ele experimentou nas mãos de seu pai … O fato de que ele foi castrado quimicamente para manter sua voz estridente está além das palavras”, disse.

E não é a primeira vez que Murray fala sobre Michael ter sido castrado quimicamente. No livro que o médico laçou em 2016, “ This Is It! A vida secreta do Dr. Conrad Murray e Michael Jackson”, Conrad afirma que Joe dava injeções de hormônio a Michael quando ele tinha 12 anos para curar a acne e impedir que a voz mudasse.

*Leia também: Paris Jackson fala sobre suposto bate-boca com a tia Janet Jackson em funeral do avô
“Espero que Joe Jackson encontre a redenção no inferno”, disse Murray no vídeo The Blast, dias depois de Joe morrer de câncer no pâncreas em 27 de junho. O relacionamento entre pai e filho não era lá dos melhores, já que Joe aplicava vários castigos físicos aos filhos. Consequência disso é o fato de Joe não ter feito parte do testamento do filho.