Premiações

Time’s Up não vai exigir look preto de atrizes no tapete vermelho do Oscar

Livia Forte - Publicado em 02/03/2018 às 21:24

Desde que o movimento #TimesUp começou, é certo que a cada premiação as atrizes estarão usando vestidos pretos, como sinal de apoio à importante causa do assédio.

No entanto, no próximo domingo (4), na cerimônia de entrega do Oscar, que seria o ápice deste tipo de protesto, as atrizes foram liberadas para usar vestidos da cor que quiserem, é o que diz o jornal Los Angeles Times.

De acordo com o jornal, os líderes do movimento optaram por “dar um passo para trás” pois querem lembrar a todos que sua causa, que é dar força às vítimas de assédio e abuso sexual, vai além do simples uso de roupas pretas em eventos. “Nós não somos um grupo de protesto em premiações”, explicou Ava DuVernay, cineasta e membro da Time’s Up.

A decisão foi tomada na última quinta-feira (1) em reunião com as principais atrizes, diretoras e escritoras em Hollywood. “É realmente importante que você saiba que o Time’s Up não é sobre o tapete vermelho. E as mulheres que você viu no tapete vermelho que representam o Time’s Up [no Globo de Ouro] estão agora fora do tapete vermelho dando tudo de si no trabalho além de ser ativistas”, acrescentou Shonda Rhimes, produtora-executiva das séries de sucesso ‘Grey’s Anatomy’, ‘Scandal’ e ‘How To Get Away With Murder’.

De acordo com o Time’s Up, seus membros irão ao Oscar como indivíduos. E, mesmo que as pessoas vejam atrizes em vestidos coloridos, elas ainda podem expressar suas opinões de outras formas.

Mesmo que as mulheres tenham optado por não protestar da forma que haviam fazendo,  a Academia continuará a dedicar uma parte do programa para apoiar o movimento. Nos primeiros 60 dias desde o seu lançamento, o Time’s Up já arrecadou um total de US$ 21 milhões que serão usados em custos legais para os processos. Mais de 1700 mulheres de várias indústrias fizeram suas denúncias.