Bolsonaro incentiva crianças a removerem máscara de proteção contra a Covid-19 no Rio Grande do Norte. (Reprodução/Redes Sociais)

Bolsonaro incentiva crianças a removerem máscara de proteção contra a Covid-19, e web reage com indignação: “Degradação moral do país”

Nesta quinta-feira (24), o presidente Jair Bolsonaro esteve em Jucurutu, no Rio Grande do Norte, para uma cerimônia simbólica referente a uma visita técnica à Barragem de Oiticica. Na abertura do evento, Bolsonaro pediu que uma criança de 10 anos tirasse a máscara de proteção, principal recomendação para evitar o contágio da Covid-19. O caso gerou grande indignação nas redes sociais e fez com que políticos manifestassem completo repúdio ao episódio.

A menina se preparava para recitar uma poesia de boas-vindas ao presidente. Com as mãos, Bolsonaro, que já estava sem máscara, acenou para que a criança fizesse o mesmo ao usar o microfone. Ordem que a menina obedeceu imediatamente e recebeu um sinal de positivo como resposta. O local estava lotado e a cerimônia marcava a liberação de R$ 38,2 milhões para obras da barragem.

A poesia declarava apoio ao atual governo e, antes do fim da apresentação, Bolsonaro levantou-se para abraçar a menina. Ao final, com ambos ainda sem máscara, ele se aproximou da garotinha para um registro fotográfico. Assista:

 

Ainda nesta quarta, Bolsonaro se envolveu em outra polêmica sobre o uso de máscara. Enquanto andava em meio a apoiadores, o presidente da república ergueu um menino no colo e removeu o equipamento de proteção da criança para uma fotografia. O gesto foi comemorado pelo público que estava em volta. Com quase 7 mil mortes pela Covid-19 no Rio Grande do Norte desde o início da pandemia, o uso do equipamento de proteção é obrigatório, o que foi estabelecido em decreto estadual. Assista ao momento:

É sempre importante lembrar que a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda a continuação dos cuidados básicos para evitar o contágio da Covid-19. Autoridades sanitárias também afirmam que, no atual estágio da pandemia no Brasil, mesmo após vacinadas, as pessoas precisam continuar com o uso da máscara e evitar aglomerações.

Continua depois da Publicidade

No twitter, João Amoêdo, ex-presidente do Partido Novo, criticou o chefe de Estado. “Não podemos tolerar na presidência um cidadão que coloca uma criança em risco dessa forma. A Câmara seguirá como cumplice? Qual a linha que Bolsonaro deve cruzar para que os deputados deixem de ser omissos e coniventes?”, compartilhou. “De todos os espetáculos grotescos que Bolsonaro encenou, nenhum é tão hediondo quanto tirar a máscara de uma criança no meio de uma aglomeração. Não podemos tolerar essa degradação moral do país”, disparou o deputado federal Marcelo Freixo.