Briga

Briga generalizada em bar de São Paulo deixa feridos e causa prejuízo de 50 mil: ‘Achei que não fosse sair viva’; veja os vídeos

Frequentadores do bar “Quintal do Espeto” no Tatuapé, Zona Leste de São Paulo, protagonizaram uma briga generalizada no fim da noite desta terça-feira (28). Segundo o dono do estabelecimento, a confusão resultou em um prejuízo de R$50 mil. Em vídeos compartilhados nas redes sociais, é possível ver que várias pessoas espalhadas pelo local jogaram cadeiras, mesas e outros objetos umas nas outras.

Segundo o G1, testemunhas relataram que tudo começou por volta das 23h, após o fim do jogo entre Atlético-MG e Palmeiras pela semifinal da Copa Libertadores. A disputa estava sendo transmitida na TV do estabelecimento. Um pequeno tumulto teve início causado pelo resultado da partida, mas seguranças conseguiram controlar.

Cerca de 15 minutos depois, uma briga generalizada se iniciou, após um homem derrubar a bebida em uma mulher da mesa ao lado, segundo o portal. Uma das testemunhas foi agredida na confusão. Ela estava celebrando o aniversário de uma amiga e afirmou que uma mulher começou a discutir com o primo de seu namorado, quando ela tentou acalmar os ânimos.

Continua depois da Publicidade

Ela veio pra cima de mim, e eu tentei me defender chutando ela. Meu namorado, quando viu que ela veio me bater, me colocou pra trás para me defender. Nesse momento, apareceram vários homens batendo no meu namorado com garrafa de cerveja, dando socos. Me derrubaram no chão, pisaram em mim. As pessoas não paravam de bater na gente e gerou uma confusão no salão inteiro“, relatou ela, que não quis se identificar.

A vítima apontou ainda que não recebeu ajuda dos funcionários do bar, e teve que ir por conta própria ao hospital. Ela machucou o pé, o namorado levou pontos na testa e outra familiar foi ferida na cabeça. “Estou muito triste, foi um choque. Fiquei muito nervosa“, disse ela.

Quintal
Clientes ficaram ensanguentados e tiveram que levar pontos após confusão. (Fotos: Reprodução)

Já a vendedora Lidiane Torres, contou ao G1 que se escondeu da confusão no banheiro do local. “Era muita garrafa voando, era muita cadeira. Eu achei que não ia sair viva de lá. Fiquei em pânico, comecei a chorar, fiquei muito apavorada“, relembrou. De acordo com a moça, havia crianças e idosos se escondendo por lá também. “A casa não teve preparo nenhum, naquele dia devia ter mais de mil pessoas e poucos seguranças. Eu via crianças chorando, senhoras caindo no chão. Eu nunca tinha passado por isso“, continuou ela. O local tem capacidade para 1.500 pessoas.

A Polícia Militar foi chamada por volta das 23:50h, como confirmou sua assessoria, mas não encontrou mais os envolvidos quando chegou ao local. Ambulâncias também buscaram vítimas no estabelecimento. Não se sabe quantas pessoas se machucaram e precisaram ser atendidas. No vídeo das câmeras de segurança do bar, imagens mostram os clientes trocando socos e chutes, enquanto outros arremessavam objetos para cima. Assista:

 

View this post on Instagram

 

Uma publicação compartilhada por g1 (@portalg1)

Ao Agora, da Folha de S.Paulo, o dono do bar, Pedro Filho, contou que administra o estabelecimento há seis anos e nunca presenciou algo do tipo. O empresário ficou com um prejuízo de R$50 mil por conta das comandas que não foram pagas. “Nossa prioridade quando começou a briga foi a integridade das pessoas, por isso liberamos a porta e muitos saíram sem pagar“, disse.

Continua depois da Publicidade

Segundo ele, os 12 seguranças do bar tentaram controlar a confusão assim que ela começou, mas com cerca de 600 pessoas no local, “foi impossível conter os ânimos“. “Nem segurança, nem a polícia, acho que só a tropa de choque conseguiria dispersar a briga pela dimensão que ela tomou“, pontuou ele. Pedro afirmou que ainda vai calcular os danos com utensílios e móveis quebrados, e não sabe se registrará um boletim de ocorrência.

Em nota, o bar afirmou: “Com relação aos fatos ocorridos na unidade Tatuapé, o Quintal do Espeto informa, que, infelizmente, mesmo prezando pela segurança dos clientes, com uma brigada de 12 seguranças, foi vítima de vândalos, que infiltrados entre os clientes promoveram desordem e agressão. O Quintal do Espeto solidariza-se aos envolvidos, e informa ainda que acionou o departamento jurídico para prestar assistência aos clientes envolvidos“.