Fotojet (2)

Dentista vítima de homofobia em fila de vacina é encontrado morto no MS; irmão desabafa: ‘Deu uma reviravolta maior na vida dele’

O cirurgião-dentista Gustavo dos Santos Lima, de 27 anos, foi encontrado sem vida nesta madrugada (14) na casa onde morava com os pais, no Bairro Rita Vieira, em Campo Grande (MS). A causa da morte ainda não foi divulgada. O rapaz, que lutava há anos contra a depressão, recentemente foi vítima de homofobia em um posto de vacinação da cidade, em um caso que chamou atenção de todo o país. As informações são do jornal Campo Grande News.

Formado pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Gustavo era residente na Unidade Básica de Saúde do Coophavilla II e atuava também como voluntário em pontos de imunização contra a Covid-19 do município. Em 21 de agosto deste ano, uma mulher recusou receber atendimento do profissional no drive-thru do pavilhão Albano Franco. Como justificativa, ela teria dito que a filha adolescente não seria vacinada “por esse tipo de gente: um viado“.

Continua depois da Publicidade

O episódio virou manchete, foi discutido pela Câmara Municipal, Assembleia Legislativa e acabou repercutindo pelo Brasil. Na época, a Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) também manifestou repúdio e instaurou uma sindicância para apurar o caso de homofobia – que segundo Adriano Lima, irmão de Gabriel, piorou o quadro depressivo do dentista.

“Aquilo deu uma reviravolta maior na vida dele, começou a tomar mais remédios, se sentiu muito triste. Mas ele sempre foi alguém que batalhou muito na vida, que lutou por muita gente. Por isso, ele voltou a trabalhar, voltou a vacinar, voltou a estudar e buscou forças para seguir em frente”, afirmou, em conversa com a publicação. “Perdi a minha vida, perdi tudo o que eu tinha. Se alguém tivesse a oportunidade de ter um irmão como ele… queria que todo mundo tivesse um pouco do Gustavo”, lamentou, em seguida.

G
Gustavo foi vítima de homofobia, ainda em agosto. (Foto: Reprodução/Instagram)

Adriano, por fim, enfatizou que ele e sua família procuraram dar todo o suporte necessário a Gustavo, mas não houve tempo de reverter a depressão. “Infelizmente, ele não resistiu. O que fica é o melhor irmão, um grande amigo, um grande profissional e um orgulho para a família”, declarou. Muito abalada, a mãe do rapaz, Tânia Mara Lima, não conseguiu se manifestar sobre a perda.

Nas redes sociais, a Sesau emitiu uma nota de pesar, mediante a morte do rapaz: “A Sesau lamenta profundamente a morte repentina do dentista Gustavo dos Santos Lima, de 27 anos, na madrugada desta quinta-feira (14). Gustavo era residente da USF Coophavilla II e atuava também na frente de vacinação contra a Covid-19 em Campo Grande. Em suas publicações nas redes sociais se mostrava realizado e satisfeito com o trabalho que vinha realizando no apoio à saúde da população do município. A secretaria se solidariza com a dor de amigos e familiares e também sofre por esta perda tão dura”.

A investigação

A investigação por crime de homofobia contra o cirurgião dentista segue em andamento. Segundo informações concedidas pelo delegado Ricardo Meirelles Bernardinelli ao Campo Grande News, está se “afunilando a lista” para chegar à autoria das ofensas contra o rapaz. Imagens do circuito de segurança e a lista dos vacinados do dia em questão também já estão sob posse das autoridades.

“Recebemos a relação de pessoas, arrecadamos imagens dos veículos, estamos afunilando a lista para chegar até a autoria”, afirmou. O atestado de óbito de Gustavo será juntado ao inquérito e o boletim de ocorrência pela morte do rapaz deve tramitar na delegacia do Bairro Rita Vieira.