Felipe Neto e Whindersson Nunes prometem ajudar menina de 10 anos estuprada pelo tio; Saiba como

Na noite desse domingo (16), Felipe Neto e Whindersson Nunes usaram as redes sociais para expressar toda sua revolta e indignação com o caso da menina de 10 anos que engravidou após ser estuprada repetidas vezes pelo tio desde os 6 anos de idade. Não só isso, os dois influenciadores ainda se ofereceram para ajudar financeiramente a garotinha até ela se tornar adulta.

O caso teve início no dia 8 de agosto, quando a criança deu entrada no Hospital Estadual Roberto Silvares em São Mateus, no Espírito Santo, sentindo muitas dores. Os profissionais perceberam que a barriga da menina estava muito estufada, e ao receberem o resultado do exame de sangue, conseguiram confirmar que ela estava grávida de 20 semanas, quase cinco meses.

A garota, então, revelou que era estuprada pelo tio, de 33 anos, desde os seus 6 anos de idade. Ela nunca pediu ajuda ou o denunciou por conta das ameaças feitas pelo homem. Uma semana depois, a Justiça do Espírito Santo deu aval para a realização do aborto, de acordo com a legislação brasileira, que permite a interrupção da gravidez caso a mulher corra risco de morte ou tenha sofrido abusos sexuais.

No entanto, a vítima enfrentou um novo impeditivo ao não encontrar um hospital no Espírito Santo para a realização do procedimento. O Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes (Hucam), por exemplo, não possuía protocolo para isso devido ao avanço da gestação. Por isso, ela precisou ser levada a outro estado.

A garotinha precisou mudar de estado para a realização do aborto de forma segura (Foto: Mario Klassen/Unsplash)

O processo estava sendo mantido completamente em sigilo, mas a ativista de extrema-direita Sara Winter, que foi presa por ordem do Supremo Tribunal Federal diante do inquérito das fake news, divulgou em suas redes sociais não só o nome da criança como também o nome e endereço do hospital em que a vítima estava internada para a realização do aborto.

Após a divulgação, um grupo de fundamentalistas religiosos se reuniu em frente à instituição para protestar contra o caso, que está ocorrendo dentro da lei. O grupo inconsequente recepcionou o médico do caso com gritos de “assassino”, e ainda tentou invadir a instituição. As imagens absurdas revoltaram milhares de pessoas, incluindo Felipe e Whindersson.

View this post on Instagram

Absurdo!!! Um grupo de fundamentalistas religiosos se reuniu em frente ao hospital em que uma criança de 10 anos interromperá a gravidez, após ter sido estuprada. A menina sofria abusos constantes desde que tinha 6 anos de idade. A Justiça deu aval para o procedimento nesta sexta (14), uma vez que o aborto é permitido caso a mulher corra risco de morte ou tenha sofrido abusos sexuais. A criança se enquadra nas duas características. O grupo inconsequente recepcionou o médico do caso com gritos de “assassino”, e ainda tentou invadir a instituição. Palavras não conseguem expressar o quão inacreditável e horrível é a situação. Falta de empatia disfarçada de convicção, de uma suposta “moral”. Para esse povo se dizendo “pró-vida”, vocês já pararam para pensar na cabeça dessa menina? Em todos os traumas que ela sofreu? Na tortura que ela teve que aguentar durante todo esse tempo, e ainda aguenta? Já pararam para pensar que uma criança de 10 anos não foi feita para gerar outra vida? Que ela pode morrer, inclusive? O que assusta também é não haver qualquer manifestação para que o estuprador seja encontrado e preso. Vemos apenas a vítima sendo alvo de ataques enquanto o verdadeiro culpado vive livre, sem ter a identidade revelada e segue isento de qualquer responsabilidade ou castigo pelos seus atos. Algo está muito errado, não? Fica aqui o nosso repúdio para o ato e o desejo de que a garotinha consiga se recuperar de tantos horrores aos quais está sendo submetida! (🎥: Reprodução)

A post shared by Hugo Gloss (@hugogloss) on

“Se você acha que uma criança de 10 anos, grávida após estupro, deve ser obrigada a carregar o fruto desse estupro e ter sua vida posta em risco… Você não é mais um ser humano, apenas uma ferramenta da maldade teocrática em busca do poder. Você representa o martelo, não Cristo”, declarou o youtuber carioca.

Ele ainda voltou sua indignação para o verdadeiro criminoso nesta história. “Precisamos acompanhar e exigir a pena mais dura possível para o pedófilo estuprador. Sabemos que o punitivismo não necessariamente soluciona a marginalidade, mas casos como esse são didáticos e a impunidade é ainda pior. Este monstro não pode conviver em sociedade”, afirmou Neto.

Comovido, ele ainda pediu ajuda para entrar em contato com a família da menina, em busca de ajudar nos estudos dela. “Não consigo parar de pensar na menina. Alguém da família, por favor, entre em contato pelo email da minha bio. Eu me disponho a arcar com todos os custos de educação dela até o fim da faculdade. Num mundo de injustiças e desigualdades, que ela possa receber a melhor arma possível”, prometeu.

O mesmo aconteceu com Whindersson Nunes, que se indignou pela religião estar sendo usada como desculpa para ofender a criança, e ofereceu ajuda psicológica para ela. “A terra devia estar em paz com tantos Jesus nas redes sociais, tantos imaculados. Me preocupa o tanto de atrocidades que essa criança vai ouvir no decorrer da vida. Alguém da família entre em contato, quero ajudar com toda assistência psicológica até os 18 anos”, afirmou.

“Por isso que Jesus chegou no templo e revirou as mesas dos comerciantes vendendo coisas na casa de Deus, e disse que a gente dá a Deus o que é de Deus, e a César o que é de César, porque tem horas que é só na base do grito mesmo”, ponderou. “Fora da realidade o pensamento das pessoas, a distância das pessoas, a falta de informação sobre qualquer tipo de coisa. Querem julgar todo assunto igual na idade média, na base da fantasia”, completou o youtuber.

“Querem julgar todo tipo de situação que nem uma época medieval. Meus amigos, uma criança de 10 anos grávida não é um milagre de Deus, é um crime, para de ser maluco”, disparou ele. “E a todos os evangélicos e católicos que me seguem, dá pra adorar a Deus e ter noção das coisas da vida. Uma criança de 10 grávida quer dizer que toda a sociedade ao redor dela falhou e precisa rever muito seus conceitos, não caiam em papo de LUNÁTICO”, alertou o piauiense.

A polícia investigou o caso e concluiu o inquérito em menos de dez dias, indiciando o tio da criança por estupro de vulnerável e ameaça. A prisão foi decretada, mas o homem de 33 anos está foragido. Na última semana, equipes da Polícia Civil seguiram uma pista que ele estaria na Bahia, foram até lá, mas não conseguiram encontrá-lo.

Fica aqui o nosso desejo de que a garotinha consiga se recuperar de tantos horrores aos quais está sendo submetida!