Header

Filho de casal de idosos mortos a facadas no Rio fala sobre o crime: “É inimaginável”

Principal suspeito de cometer os crimes é o ex-namorado de Felipe, o oficial da Marinha Cristiano Lacerda

Enquanto embarcava para Fortaleza, cidade natal da família, o filho do casal de idosos mortos a facadas no Rio de Janeiro se pronunciou, pela primeira vez, sobre o ocorrido. Sem falar muito sobre o principal suspeito do crime – seu ex-namorado, o oficial da Marinha Cristiano Lacerda -, Felipe Coelho demonstrou a sua incredulidade com o que aconteceu.

Isso é além de qualquer racionalidade, de qualquer previsibilidade, de qualquer indício da possibilidade. É inimaginável. Não quero falar dele (o ex)”, revelou para o RJ1, da Globo. “Foram muitas pessoas afetadas. Uma família inteira completamente desolada, sem chão“, desabafou o professor de inglês. Ele ainda disse que não tem certeza se permanecerá no Rio de Janeiro, já que havia se mudado para lá por causa do namoro, mas que tem laços na cidade. “Eu não sei o que vou fazer agora, vou ficar um tempo com a minha família. E vou pensar. Tenho um trabalho, não tenho condições, tenho os meus alunos“, pontuou.

Na madrugada de sábado (25), Felipe encontrou os pais mortos na casa que dividia com seu ex (apesar de separados, os dois continuavam vivendo sob o mesmo teto) na Zona Sul da cidade. Geraldo Coelho, 73 anos, e Osélia Coelho, 72, estavam de visita no Rio até terça-feira (28), quando voltariam para a capital cearense. Agora, os corpos do casal devem chegar à Fortaleza nesta data, seguindo para o enterro no Cemitério Jardim Metropolitano.

Continua depois da Publicidade

De acordo com o professor, os pais estavam felizes em visitar a cidade em que moraram na década de 1960: “Eles se complementavam, pois meu pai era super tranquilo e gostava de ficar em casa. Minha mãe gostava de sair, de passear, adorava viajar. Eles estavam adorando os passeios”.

Pelas redes sociais, ele dividiu alguns momentos dos dois passeando pelos pontos turísticos cariocas. “A dor é imensurável e insuportável. Estamos completamente desolados, mas o amor permanece para sempre. Eles estão nos braços do Pai. Agradecemos as mensagens de apoio nesse momento tão doloroso”, escreveu na legenda do vídeo compartilhado.

De acordo com informações da Polícia Civil, a principal suspeita é que os assassinatos tenham sido motivados por ciúmes. Isso porque, na mesma noite, Felipe foi para uma festa sozinho – o que teria causado a ira do suspeito. Cristiano foi preso em flagrante e levado ao hospital, já que estava inconsciente e com um machucado na mão. Na segunda-feira (27), ele foi transferido do Hospital Miguel Couto para o Hospital Naval Marcílio Dias, onde permanece sob custódia.