Flordelis faz homenagem para Anderson do Carmo no dia do aniversário da morte do marido, e afirma: “Segue vivo dentro de mim”; Pastora é acusada de ser mandante do assassinato

Gente, parece até fake news, mas não é… Nesta quarta-feira (16), data em que completa um ano e três meses da morte do pastor Anderson do Carmo, sua esposa Flordelis escreveu um longo texto em sua homenagem no Instagram. O fato chama atenção porque a deputada federal é acusada pelas autoridades de ser a mandante do crime, que tirou a vida do religioso com mais de 30 tiros.

Ao compartilhar uma foto ao lado de Anderson, Flordelis escreveu um post falando sobre a saudade que estava sentindo do marido, e ainda revelou como o chamava na intimidade. “Meu Nem, sinto tantas saudades, não consigo me acostumar a viver sem você. Até tento, mas não consigo, fazíamos quase tudo juntos. Sinto sua falta ao meu lado, tem sido muito difícil viver sem você”, desabafou.

A pastora garantiu que nem mesmo o tempo irá fazê-la superar a dor da ausência de Carmo. “Você segue vivo dentro de mim. Um ano e três meses longe, parece uma eternidade, mas o que me acalma é a certeza de que mesmo que você não possa voltar, um dia eu vou poder ir até o seu encontro. Sei que preciso continuar e não deixar a felicidade fugir de vez da minha vida, mas as saudades que sinto de você me deixam paralisada”, escreveu.

Flordelis relembrou o aniversário de morte do marido Anderson com homenagem. Foto: Reprodução/Instagram

“Você foi embora, meu amor, e levou também uma parte de mim. Deus tem sido meu refúgio, minha força, meu socorro. Em Deus tenho depositado minha confiança. Vou lembrar de você, todos os dias e em todas as situações que eu viver e você continuará vivo através de mim e da nossa família. Sempre te amarei, Nem! Até um dia!”, finalizou Flordelis. Apenas os seguidores do Instagram da deputada podem comentar o post, e somente as manifestações em apoio permanecem na página.

Entenda o Caso

Um ano e dois meses após a morte do pastor Anderson do Carmo, as investigações concluíram que a viúva dele, a deputada federal Flordelis, foi a mandante do assassinato. Em 24 de agosto, equipes da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Maricá (DHNSGI) e do Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro cumpriram 11 mandados de prisão e outros de busca e apreensão contra a deputada, filhos e neta do casal e outros familiares.

Segundo a denúncia, Flordelis planejou o homicídio e foi responsável por arregimentar e convencer o executor direto e demais acusados a participarem do crime. A parlamentar também financiou a compra da arma e avisou da chegada da vítima no local em que foi executada. Ela foi indiciada pelo crime de homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio, falsidade ideológica, uso de documento falso e organização criminosa majorada.

No entanto, como tem imunidade parlamentar, a pastora não será presa agora. O processo de cassação de seu cargo já está em andamento. Na próxima semana, o planejamento do presidente da câmara, Rodrigo Maia, é reunir os líderes partidários e a mesa diretora para definir o que fazer. Após o Conselho de Ética analisar a situação, o caso vai para votação no Plenário da Câmara e, então, com a maioria de votos, 257, ela pode ser cassada.

Deputada Flordelis foi acusada de ser a mandante do assassinato de seu marido, o pastor Anderson do Carmo Souza. (Foto: Reprodução)

Por enquanto, outras pessoas já foram levadas pela polícia: Marzy Teixeira da Silva, filha adotiva do casal, Simone dos Santos Rodrigues, filha biológica, André Luiz de Oliveira, filho adotivo, Carlos Ubiraci Francisco Silva, filho adotivo, Adriano dos Santos, filho biológico, Rayane dos Santos Oliveira, neta, o ex-PM Marcos Siqueira e a esposa dele, Andreia Santos Maia. Saiba todos os detalhes, clicando aqui.