Morador do Rio de Janeiro é suspeito de tomar 5 doses da vacina contra a Covid-19. (Reprodução; RJ1/Mufid Majnun; Unsplash)

Morador do Rio de Janeiro é suspeito de tomar cinco doses da vacina contra a Covid-19; saiba detalhes

A prefeitura do Rio de Janeiro está investigando o caso de um morador que teria tomado cinco doses da vacina contra a Covid-19 na cidade. Como assim, meu povo?! O blog do jornalista Edimilson Ávila, do G1, apurou que a pessoa ainda foi a um posto de saúde no início desta semana para tentar receber uma sexta dose, mas, felizmente, foi descoberta antes. O caso teria acontecido na Zona Oeste da capital carioca.

Segundo as informações veiculadas no RJ1 desta quinta-feira (19), a Secretaria de Saúde do Rio (SMS) agora procura descobrir se o que houve foi uma falha de registro de dados, falha no próprio sistema ou se existiu, de fato, uma irregularidade. Uma investigação preliminar da SMS, no entanto, aponta que não se trata de erro interno.

O G1 teve acesso à caderneta de vacinação do cidadão, que sinaliza que ele teria tomado duas doses do imunizante da Pfizer, duas da Sinovac/Butantã (Coronavac) e uma dose da vacina Oxford/FioCruz (Astrazeneca). De acordo com o registro digital de vacinação, em pouco mais de um mês, ele chegou a tomar 3 vacinas, uma de cada imunizante. Confira:

Cidadão está sendo investigado por tomar 5 doses de vacina contra o coronavírus. (Foto: Reprodução/RJ1)
Cidadão está sendo investigado por tomar 5 doses de vacina contra o coronavírus. (Foto: Reprodução/RJ1)

No RJ1, Edimilson Ávila não poupou críticas ao morador, chamando a atitude de “desrespeitosa”. Ele ainda confirmou que, segundo o secretário de saúde, Daniel Soranz, outros casos da mesma infração estão sendo investigados pela Prefeitura. “Primeiro que é um desrespeito com toda a população, com as pessoas que aguardam. E segundo, pode ser um risco pra essa pessoa também, ninguém sabe o que pode acontecer com uma pessoa que toma tantas doses assim. Não existe nenhum teste sobre isso, nunca foi testado. Então veja a gravidade que é isso! E tudo isso é encaminhado para o Ministério Público e pode ser investigado”, disse. O jornalista ainda deixou um recado para o restante da população: “Não façam isso, gente! Nunca, nunca, nunca!”. Assista:

Continua depois da Publicidade

Em outros estados também já foram registrados casos semelhantes. Em julho, o Ministério Público de São Paulo começou a investigar uma veterinária vacinada com duas doses da Coronavac e uma da Janssen. A mulher gravou um vídeo — já deletado de suas redes sociais — afirmando ter furado a fila da vacinação para tomar uma terceira dose com um imunizante da Janssen. Jussara Sonner, moradora de Arujá, agora pode responder por falsidade ideológica e infração de medida sanitária preventiva, crimes previstos no Código Penal brasileiro.