Fotojet (4)

Rafael Miguel: Vídeo mostra momento da prisão de Paulo Cupertino, no hotel em que se escondia; assista

Comerciante foi preso no início dessa semana, sob a acusação de matar o ator e seus familiares com 13 tiros em 2019

O circuito de segurança interno de um hotel na zona sul de São Paulo registrou o momento da prisão de Paulo Cupertino, ocorrida nesta segunda-feira (16). O comerciante estava foragido há quase três anos, desde a morte do ator Rafael Miguel e seus pais, João Alcisio e Miriam Selma Miguel.

Na gravação que a imprensa teve acesso, o acusado pelo crime aparece andando pelos corredores do Mont Star Hotel com um chapéu e máscara de proteção contra a Covid-19, pouco antes da chegada da Polícia Civil. Logo na sequência, por volta das 16h10, o comerciante já aparece algemado e acompanhado de três agentes. O vídeo ainda registrou um homem carregando os pertences do acusado.

Oficiais ouvidos pelo portal G1 afirmaram que Cupertino estava hospedado no quarto há mais de um mês, e que dentro da acomodação foram encontrados uma bengala, lentes de contato, a Carteira Nacional de Habilitação e o chapéu que ele usava pouco antes da prisão. O valor cobrado da diária era de R$ 38.

Hoje mais cedo, o delegado da 98ª DP, Wendel Luís Pinto Sousa Silva, confirmou que os oficiais conseguiram encontrar o foragido graças a uma denúncia anônima. “Fizemos um serviço de investigação no hotel em que ele estaria escondido. À tarde, confirmamos a informação e efetuamos a prisão. Efetuamos a abordagem normalmente, ele não reagiu”, relatou o delegado.

Continua depois da Publicidade

Outro vídeo ganhou grande repercussão nas redes sociais, relacionado aos procedimentos posteriores na prisão. Na gravação, o chefe da Polícia Civil do estado de São Paulo, Osvaldo Nico Gonçalves, aparece dentro do elevador com Paulo Cupertino e outros agentes. Todos comemoram que finalmente conseguiram encontrar o comerciante depois de anos de investigação, enquanto o preso permanece com a máscara de proteção contra a Covid-19.

Durante coletiva de imprensa, o delegado afirmou que Paulo Cupertino era “cara de pau” ao alegar sua inocência. “Não podemos tirar conclusões agora, o trabalho vai apurar, mas acho que acabou o dinheiro, aí ele veio para São Paulo. Vagabundo aqui não se cria, é uma resposta da Polícia de São Paulo. Vocês não sabem que alegria que é para mim dar essa resposta à sociedade”, admitiu.

O repórter do “Brasil Urgente” também se revoltou com a postura do suspeito ao chegar no 98º DP, afirmando que ele estava rindo quando foi questionado por qual motivo teria matado a família Miguel. Na sequência, Paulo defendeu-se dizendo que era inocente, dando início a um bate-boca ao vivo em rede nacional com o jornalista.

Continua depois da Publicidade

Paulo Cupertino é acusado de matar o ator Rafael Miguel e seus pais, João Alcisio e Miriam Selma Miguel, com 13 tiros, em junho de 2019. Na ocasião, a família visitava a casa do comerciante para conversar sobre o relacionamento do artista com a filha de Cupertino, Isabela Tibcherani, na época com 18 anos. O Ministério Público declarou que a motivação do crime teria sido o ciúmes do homem com o namoro.

Desde o crime, o homem estava incluído na Difusão Vermelha da Interpol, em primeiro lugar na lista de criminosos mais perigosos e procurados de São Paulo. Ele é acusado de triplo homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e recurso que impossibilitou a defesa das vítimas.

Cupertino Preso
Paulo Cupertino foi encontrado em São Paulo após denúncia anônima. (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

O Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) revelou que o comerciante contou com a ajuda direta de pelo menos quatro amigos, que são investigados pela suspeita de esconderem o criminoso. Eduardo Jose Machado, o “Eduardo da Pizzaria”, dono de uma pizzaria na Zona Sul de São Paulo; e Wanderley Antunes Ribeiro Senhora, que mora em Sorocaba, se tornaram réus por supostamente terem ajudado Cupertino. Eles respondem em liberdade pelo crime de favorecimento pessoal. Confira todos os detalhes sobre o caso, clicando aqui.