Bruno

Vídeo mostra Bruno Krupp em alta velocidade ao atropelar adolescente na Barra da Tijuca

As imagens foram registradas por câmeras de segurança na orla da Barra da Tijuca, e confirmam a versão da família da vítima sobre o acidente

Nesta terça-feira (2), foram divulgadas imagens registradas por câmeras de segurança na orla da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, que mostram o modelo Bruno Krupp, de 25 anos, dirigindo uma moto em alta velocidade. O registro foi feito momentos antes do influenciador atropelar e matar o adolescente João Gabriel Cardim. O jovem de 16 anos atravessava a rua com a mãe, Mariana Cardim, quando o acidente aconteceu.

No vídeo publicado pelo G1 é possível ver que, assim que o ex-namorado de Sarah Pôncio, passa pelo local, as pessoas que estavam no quiosque da praia ficaram assustadas com o excesso de velocidade do veículo. O momento em que a mãe e o filho atravessam a avenida também apareceu no fundo do registro, assim como a reação de quem presenciou a cena. Assista ao vídeo abaixo:

A tia de João, Débora Cardim, já tinha dito ao portal que as imagens das câmeras comprovariam a velocidade que Bruno estava dirigindo. “Ele estava em alta velocidade, tão em alta, que arrancou a perna do meu sobrinho na hora. A perna foi parar vários metros depois. As câmeras do local vão mostrar isso. Minha irmã estava com ele, como sempre estava, e ficou enlouquecida. Só sabia pedir socorro”, afirmou.

Continua depois da Publicidade

Ainda segundo o G1, o modelo foi parado em uma blitz da Lei Seca três dias antes, com a mesma moto que pilotava na noite do acidente. Assim como no trágico momento, o veículo estava sem placa e Bruno não tinha carteira de habilitação. Ele também se recusou a fazer o teste do bafômetro, por isso recebeu na quarta-feira (27) três multas no valor total de R$ 4 mil. O modelo ainda teve a moto apreendida, mas conseguiu recuperá-la a tempo de dirigir novamente no sábado (30).

Whatsapp Image 2022 08 02 At 13.19.20
Segundo a polícia, Bruno Krupp, de 25 anos, não tinha habilitação para dirigir a motocicleta. (Foto: Reprodução)

O atropelamento resultou na morte João Gabriel. Ele perdeu a perna na hora em que foi atingido pela moto, chegou a ser hospitalizado, mas não resistiu. O influenciador também foi levado ao hospital, mas recebeu alta no domingo (31). A Polícia Civil do Rio de Janeiro investiga o caso como homicídio culposo – quando não há intenção de matar. No entanto, também é estudada a possibilidade da situação ser encaixada como homicídio com dolo eventual.

Continua depois da Publicidade

Acusações de estelionato e estupro

Bruno também é investigado por outros crimes. Uma mulher registrou uma acusação de estupro contra ele na Delegacia de Atendimento à Mulher de Jacarepaguá (Deam). Em depoimento à polícia, ela contou que o crime aconteceu no apartamento do modelo. Ela ainda relatou que pediu para Bruno parar, mas não foi atendida. Segundo o G1, o influenciador negou a acusação.

Já o depoimento sobre o estelionato foi registrada na 15ª DP (Gávea). Uma gerente de um hotel na Zona Sul revelou em 2021 que houve uma situação em que o cartão do rapaz e de vários clientes foi recusado. Ao conversar com todos, a mulher afirmou que os envolvidos disseram que Bruno ofereceu diárias no hotel a preços menores do que no site do estabelecimento.

Para conseguir a hospedagem com o preço mais baixo, era necessário fazer o pagamento em uma conta que não tinha o nome do hotel, mas sim de outra pessoa. De acordo com a gerente, a fraude foi estimada em um valor de R$ 428 mil. O modelo teria deixado o estabelecimento antes que a empresa conseguisse contestar os cartões.

Siga o Hugo Gloss no Google News e acompanhe nossas notícias!