Caso George Floyd: Influenciadora encena ativismo para foto, é desmascarada em vídeo, e detonada por celebridades; Mais pessoas também ‘se aproveitam’

Nas últimas semanas, uma onda de protestos e manifestações tem tomado conta dos Estados Unidos, após George Floyd, cidadão negro de 46 anos, morrer asfixiado por Derek Chauvin, um policial branco. Mesmo com a pandemia do novo coronavírus, as pessoas tomaram as ruas pedindo pelo fim da violência policial, do racismo e justiça para o caso do ex-segurança.

Na web, os movimentos ganharam apoio — e doações — de diversos artistas, celebridades e grandes empresas. Algumas pessoas, entretanto, parecem não se importar de fato com o momento histórico que estamos vivendo. Esse foi o caso da influenciadora Fiona Moriarty-McLaughlin.

A jornalista foi flagrada em vídeo, posando para uma foto ao lado de um operário que instalava placas de proteção na frente de uma loja em Santa Monica, na Califórnia, saqueada anteriormente. Após conseguir o clique perfeito para exibir sua “boa ação” aos seguidores, Fiona agradeceu o rapaz, voltou para o carro e foi embora. Ainda na gravação, ela chamou o acompanhante que tirou sua foto de “Namorado do Instagram”, e por fim, em tom “animado”, gritou: “Bom trabalho, rapazes! VNI (Vidas Negras Importam)!”.

A identidade da estagiária do Washington Examiner foi confirmada por Taylor Lorenz, colunista de moda do The New York Times. “Fiona Moriarty-McLaughlin interrompeu um homem ‘envelopando’ uma loja em Santa Monica, para que ela pudesse posar para uma foto segurando a broca, e depois foi embora. Esse vídeo agora está circulando em todas as contas de fofoca sobre influenciadoras. Ela privou sua conta e desde então não disse nada”, escreveu a jornalista.

Assim como informado por Lorenz, o perfil de McLaughlin foi excluído do Twitter. Já no Instagram, a blogueira privou sua conta e não se manifestou sobre o caso. Enquanto isso, famosos repudiavam a atitude de Fiona. A diretora e roteirista Ava DuVernay (“Olhos Que Condenam”, “Selma: Uma Luta pela Igualdade”) compartilhou o vídeo polêmico, seguido da mensagem: “Vocês querem saber? Eu… Eu acho que vou deixar o Twitter de lado por alguns minutos antes que eu jogue esse telefone longe”.

A cantora P!nk também fez questão de mostrar seu descontentamento com o caso. “O que há de errado com esse bando de c*zões? Quem são vocês e quem são seus pais, suas pessoas horríveis. Como alguém pode defender isso?!”, esbravejou ela.

Após a repercussão do caso de Fiona, outros flagras passaram a ser feitos por cidadãos norte-americanos. A conta “influencers in the wild” divulgou alguns deles. Num primeiro, uma passageira de um carro, parada no farol, avistou uma mulher posando em frente um estabelecimento comercial destroçado por saqueadores. “Essa garota está fazendo o namorado tirar fotos dela em frente a uma loja destruída… Ai, meu Deus”, assustou-se a responsável pelo clipe.

Em outra gravação publicada pelo perfil, vemos uma jovem posando em frente a um cordão de manifestantes cruzando a rua. “Isso é ridículo… Namorados dos Instagram”, lamentou a voz por trás da câmera.