Jovem leva ‘gatinho’ adotado ao veterinário após problema na patinha e tem enorme surpresa na Argentina; vem ver!

Já ouvi falar sobre trocar gato por lebre… mas gato por puma?! Kkkk Na Argentina, a jovem Florencia Lobo adotou dois “gatinhos” filhotes, mas acabou tendo uma enorme surpresa. O que ela imaginava serem simples bebezinhos, eram nada menos que uma dupla de pumas selvagens! OMG!

Enquanto passeava com seus irmãos, durante um dia de pesca, Florencia ouviu os miados dos bichinhos. Então, ela os encontrou e resolveu cuidar do par de felinos. O filhote macho foi chamado de Tito, enquanto sua irmãzinha fêmea recebeu o nome de Dani. Infelizmente, Dani morreu uma semana depois. Mas Tito continuou firme e forte, até mesmo dormia com a dona e recebia muito carinho.

No entanto, passado algum tempo, Tito demonstrou que algo não estava bem. Depois que o gatinho começou a andar de forma incomum, Flor o levou ao veterinário. Segundo a mãe de pet contou ao jornal El Tucumano, o profissional passou a entender do que se tratava. “O veterinário não sabia dizer o que era, mas suspeitou que Tito não era um gato comum”, disse ela.

Olha só o tamanho de um jaguarundi, o ‘gatinho’ encontrado pela Flor!!! S.O.S (Foto: Reprodução/TV Globo)

“Procurei outros profissionais, todos queriam me cobrar entre 6 mil e 18 mil pesos para operar sua patinha”, adicionou a argentina. Por fim, ela teve sua aguardada resposta! Flor conseguiu contatar um especialista da reserva de Horco Molle. Ao analisar imagens do bichano, o profissional indicou que aquele não era um gatinho, não. Era um jaguarundi, uma espécie selvagem de puma (também conhecida no Brasil como gato-mourisco e eirá).

Por ser uma animal selvagem, naturalmente Tito não poderia ter sido domesticado. Por isso, a FARA, Fundação Argentina de Resgate de Animais, auxiliará a libertá-lo na natureza novamente. Antes disso, no entanto, o felino de três meses será tratado por sua lesão na pata, para que possa ser reinserido em Horco Molle.

“Queremos agradecer ao pessoal que entregou o animalzinho, e queremos espalhar a mensagem de que esses animais não são de estimação, eles devem estar em seu lugar. Ainda que pareçam inofensivos e que alguém consiga fazer carinho, não devemos tê-los em nossos lares”, alertou uma publicação da FARA, após o ocorrido.

Dá uma olhada nas fotos do Tito, após ter sido entregue:

Menina do céu, imagina que medo ter um fofinho desses em casa? Ainda bem que agora o bichinho poderá ter sua vida de volta!