J.K. Rowling esclarece boatos sobre vários lugares nos quais teria escrito Harry Potter: “Nunca vi, nem estive”; Saiba os locais reais!

Cartas na mesa! Uma pergunta de fã nessa quinta-feira (21) incentivou J.K. Rowling a fazer uma thread no Twitter esclarecendo vários rumores sobre os lugares que visitou enquanto escrevia os livros de Harry Potter. A autora desmentiu estabelecimentos que dizem ter sido inspirações para determinados lugares da história e revelou os locais nos quais realmente esteve enquanto criava o universo da saga.

Tudo começou quando um seguidor publicou a foto do “The Elephant House”, em Edimburgo, na Escócia. Na fachada, o restaurante diz ser o “berço de nascimento” de Harry Potter, onde a autora teria começado a escrever sobre o bruxinho pela primeira vez. “Ei, JK Rowling, como você está? Conte a verdade sobre esse berço de nascimento de Harry Potter!”, pediu o fã.

“Estava pensando em colocar uma seção no meu site sobre todas as alegadas inspirações e berços de nascimento de Potter. Eu estava escrevendo Potter por muitos anos antes de entrar neste café pela primeira vez, então não é o berço de nascimento, mas eu realmente escrevi lá, então vamos deixar passar”, explicou a escritora.

J.K. Rowling, então, seguiu listando suas inspirações e não-inspirações. “Por exemplo, eu nunca visitei essa livraria em Porto (Portugal). Nunca nem soube de sua existência. É linda e eu gostaria de ter visitado, mas não tem nada a ver com Hogwarts”, garantiu.

Nesse momento, ela contou exatamente onde começou a escrever a saga do bruxo, postando uma foto de uma construção em Londres. “Esse é o verdadeiro lugar de nascimento de Harry Potter. Se você definir berço de nascimento como um lugar em que eu coloquei a caneta no papel pela primeira vez. Eu estava alugando um quarto em um flat em cima do que, na época, era uma loja de esportes. Os primeiros tijolos de Hogwarts foram colocados em um flat no [bairro] Clapham Junction”, afirmou.

No entanto, o local pode mudar dependendo da definição. “Se você definir o nascimento de Harry Potter como o momento em que eu tive a ideia inicial, então foi em um trem de Manchester para Londres. Mas eu sempre me divirto com a ideia de que Hogwarts foi diretamente inspirado por lindos lugares que eu vi ou visitei, porque é longe da verdade”, escreveu Rowling.

A escritora prosseguiu, revelando mais um local verdadeiro em sua história com Harry Potter. “Essa construção é em Manchester e costumava ser o Hotel Bourneville (Quase certeza que é esta construção, mas pode ser alguma próxima). De qualquer jeito, eu passei uma única noite ali em 1991 e, quando eu saí na manhã seguinte, inventei o quadribol”, declarou.

Nada de escolas reais de exemplo! “Às vezes eu escuto que Hogwarts foi baseada em uma ou outra escola de Edimburgo e isso é 100% falso também. Hogwarts foi criada muito antes de eu colocar meus olhos em qualquer uma delas. Eu terminei de escrever as Relíquias da Morte no [hotel] Balmoral, apesar disso, e não posso mentir: eu daria uma nota um pouquinho maior do que ao Bourneville”, brincou ela.

“E eu sempre pensei que era no velho Nicolson Cafe, que fica no segundo andar, em Edimburgo no começo dos anos 1990 quando eu comecei a passar um tempo lá como estudante”, questionou um seguidor, que recebeu uma resposta positiva da autora.

“Isso é verdade! Eu costumava escrever no Nicolson o tempo todo. Uma vez eu escrevi um capítulo inteiro lá em uma ‘sentada’ e mal troquei uma palavra depois. Esses são os dias que você se lembra. Eu acho que o Nicolson agora é um restaurante chinês”, comentou J.K.

Até uma árvore agora pode se tornar ponto turístico para os potterheads. “Eu escrevi a parte em que Harry compra sua varinha sentada debaixo de uma árvore, suficientemente apropriado. (Eu não consigo garantir com certeza que eles não removeram a árvore velha e plantaram uma nova na mesma esquina do campo. Eu não estive lá em quase 30 anos, mas acho que é esta”, contou ela, colocando uma foto do local.

Outro seguidor pediu para Rowling esclarecer mais um rumor quando decidisse criar a seção para isso em seu site. Sem perder tempo, ela aproveitou para tirar tudo a limpo no Twitter mesmo. “Quando você fizer isso, pode esclarecer os rumores da universidade de Exeter que a Old Firehouse é o Caldeirão Furado e que esta rua Gandy, definitivamente reta, é o Beco Diagonal?”, pediu o homem.

“Sim, ambos são falsos, infelizmente. Eu não me lembro de ter ido ao Old Firehouse quando era estudante e a Gandy Street não se parece em nada com o Beco Diagonal na minha cabeça”, garantiu ela.

Apesar de ter negado inspiração em uma livraria de Portugal, J.K. Rowling revelou que escreveu parte dos livros no país, mais especificamente em um café em Porto. “Se animar as pessoas que estão desapontadas pela livraria de Porto, eu escrevi aqui algumas vezes. Esse é provavelmente o café mais bonito no qual eu já escrevi na vida, na verdade. The Majestic Cafe, na Rua Santa Catarina”, exibiu.

“Há negociantes aqui em York que vão debater com qualquer pessoa (provavelmente até você) que duvidar que o Beco Diagonal é na verdade a [rua] Shambles. Eu não recomendaria entrar no meio de um dono de loja yorkshire e seu marketing”, aconselhou uma fã. “Bem, parece que eu tenho uma luta nas mãos, porque eu nunca vi, nem estive, na Shambles”, rebateu a escritora.

Por fim, J.K. revelou qual seu rumor favorito sobre lugares onde ela teria passado durante a criação do mundo bruxo. “Ouvi por alto uma tour de Harry Potter em Edimburgo discutindo o parquímetro que a JK Rowling usou enquanto escrevia as Relíquias da Morte”, contou um fã, em 2017.

“O meu pedaço favorito de absurdo absoluto sobre os locais de Potter ainda é este”, apontou a autora. O motivo é simples. “Eu não sei dirigir”, explicou ela.

Que maravilhoso! Potterheads, já anotaram aí quais lugares visitar e não visitar pela Europa?