Vovonoiva

Proibida de usar vestido de noiva por ser negra, vovó realiza sonho de vestir a peça 70 anos mais tarde – Assista

História super emocionante! A norte-americana Martha Tucker sempre teve o sonho de usar um vestido branco de noiva em seu casamento. Porém, na época da cerimônia, realizada em 1952, a mulher lamentavelmente era impedida de entrar em lojas de vestidos especializadas na cidade de Birmingham, no Alabama, por ser negra.

Porém, este mês, no auge de seus 94 anos, a senhorinha finalmente conseguiu realizar o antigo desejo! Em entrevista ao jornal The Washington Post, a idosa explicou que ela e o marido tiveram uma cerimônia simples, no salão de uma igreja. “Eu sempre fiquei muito triste ao lembrar do meu casamento, porque eu deveria poder usar o que eu quisesse”, desabafou.

Continua depois da Publicidade

O sonho do vestido branco veio 70 anos depois, tendo como fada madrinha Angela Strozier, neta que ficou chocada ao saber que a avó nunca teve o casamento que queria por conta da cor de sua pele. A jovem entrou em contato com funcionários de uma loja de noivas local e agendou uma prova de roupas para a idosa. “Queria fazer isso por ela, queria mostrar que um sonho adiado não é um sonho impossível”, declarou.

Angela preparou um verdadeiro dia de princesa para Martha: levou a avó para almoçar, marcou maquiagem… tudo de surpresa, para tornar o “grand finale” ainda mais memorável. Assim que Tucker chegou no estabelecimento e viu avistou o vestido com decote V, cheio de rendas e lantejoulas, percebeu que a peça era pra ela e até brincou que seu nome estaria bordado no tecido. “Estou realizando meu sonho”, confessou.

Imrs
Martha Tucker com o seu vestido de noiva (Foto: Reprodução/twitter)

Com o look escolhido, o próximo passo foi colocar o véu – ato que emocionou toda a família da senhorinha, presente no local. Martha também disse ter certeza de que iria realizar esse sonho antes de morrer. “Me senti como uma noiva de verdade, queria ter casado com esse vestido. Queria que ele (o marido, falecido em 1975) me visse”, encerrou, emocionada. Confira o vídeo: