Que aula! Fernanda Concon, atriz de ‘Carrossel’, dá resposta maravilhosa para Ministro da Educação sobre o ENEM, e vídeo viraliza nas redes: ‘Chega a ser uma piada’ – Assista

Na última segunda-feira (11), foram abertas as inscrições para o ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) 2020. Mesmo com a suspensão das aulas presenciais, determinada pelas medidas de contenção à pandemia do coronavírus, o ministro da Educação Abraham Weintraub optou por manter a data do exame para novembro.

Em audiência pública realizada hoje (14), na Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado, Weintraub sustentou seu discurso de que não haverá mudança no calendário de provas. Segundo informa o site Uol, os deputados agora pressionam para que o adiamento parta do Congresso Nacional.

A decisão vem sendo bastante criticada por muitos estudantes, dentre eles, Fernanda Concon, intérprete de Alícia em “Carrossel”. “Tenho a responsabilidade de me posicionar junto com vocês sobre esse descaso que foi divulgado pelo Ministério da Educação. Chega a ser uma piada”, disparou a jovem, em um vídeo publicado na terça (12), no Instagram.

Em sua crítica, Fernanda, que atualmente cursa Relações Internacionais na PUC, discursou sobre a desigualdade social do Brasil, frisando que muitos alunos não teriam acesso à internet para acompanharem aulas à distância, por exemplo. “Acho que ele (Abraham) esqueceu que nós somos o sétimo país mais desigual do mundo, segundo a ONU. Por aqui, cerca de 13,5 milhões de pessoas vivem em extrema pobreza. 30% da população brasileira não tem acesso a internet. Isso são 60 milhões de pessoas”, enfatizou.

Concon também repreendeu uma declaração do ministro à Jovem Pan, feita em abril: “Abraham Weintraub disse que ‘o objetivo do Enem é selecionar as pessoas mais qualificadas e mais inteligentes’. Por qualificadas, você diz [endinheiradas], né? O discurso da meritocracia aqui no Brasil não nasceu ontem, ele é velho. E tem muita gente que acredita ainda nesse conto de fadas”.

Ainda na entrevista citada, Weintraub argumentou que adiar o exame significaria “perder um ano” de estudo dos alunos. “Querem acabar com as expectativas de cinco milhões de brasileiros”, disse o político. “Sabe o que frusta um aluno? É querer fazer aquela prova, é querer passar numa universidade, e não ter condições, não saber por onde começar, não ter recursos. Isso frusta um aluno”, rebateu a jovem.

Nas redes sociais, internautas elogiaram o discurso de Fernanda, deixando o nome da atriz entre os assuntos mais comentados do Twitter. “Essa é minha melhor amiga”, orgulhou-se Maisa Silva. “Fernanda Concon jantando o governo brasileiro é meu novo vídeo favorito”, afirmou outro internauta. “A Fernanda Concon fazendo mais pela educação brasileira do que o próprio ministro”, escreveu uma terceira. Confira mais reações abaixo:

Além de Fernanda, quem também demonstrou seu descontentamento com o Ministério da Educação foi Victoria Pannunzio. Assim que viu a propaganda de divulgação do Enem 2020, a estudante de psicologia e filha do jornalista Fábio Pannunzio, fez a sua própria versão do vídeo:

“E se várias gerações morressem por conta de um vírus? E daí? Pais, avós, médicos, professores, advogados, todos eles iriam para o mesmo lugar. Não seria o melhor pro nosso país? As mortes não vão parar, é preciso ir à luta, se reinventar! Dias piores virão! É por isso que que quero fazer o ENEM este ano! Pra entrar numa universidade. Afinal, todo mundo tem uma internet como a minha e faz cursinho online. Você que lute! Estude aí como você conseguir! Tem livro, enciclopédia… Ou você pode fazer como o mito, tirar coisas da sua cabeça e tomar como verdade!”, debochou a jovem, se referindo ao presidente Jair Bolsonaro. Confira: