Fb

Facebook explica motivo de pane que durou cerca de sete horas e tranquiliza usuários; leia

Nesta segunda-feira (4), internautas do mundo todo se surpreenderam com a maior pane de redes sociais da história. Durante cerca de sete horas, Facebook, Instagram e WhatsApp ficaram fora do ar e causaram prejuízos, tanto para seus usuários, quanto para a empresa responsável. No começo da noite, os serviços foram voltando aos poucos e, ainda ontem, o Facebook – gigante por trás dos três aplicativos – explicou o que aconteceu.

Em comunicado, a empresa apontou que houve um problema no “backbone”, ou seja, espinha dorsal do sistema, no sentido de rede de transporte. Essa é a estrutura que comanda o tráfego de dados da marca, e a perturbação gerou um efeito cascata que atrapalhou a comunicação entre os centros, levando ao apagão.

A causa subjacente dessa interrupção também afetou muitas das ferramentas e sistemas internos que usamos em nossas operações diárias, complicando nossas tentativas de diagnosticar e resolver o problema rapidamente“, relatou Santosh Janardhan, vice-presidente de infraestrutura do Facebook. Ele garantiu, entretanto, que não há evidências de nenhum vazamento de dados.

Continua depois da Publicidade

Queremos deixar claro que não houve atividade mal-intencionada por trás dessa interrupção – sua causa raiz foi uma alteração de configuração defeituosa de nossa parte. Nossos serviços estão novamente online e estamos trabalhando ativamente para devolvê-los totalmente às operações regulares. Queremos deixar claro neste momento que acreditamos que a causa raiz dessa interrupção foi uma alteração de configuração com defeito. Também não temos evidências de que os dados do usuário tenham sido comprometidos como resultado desse tempo de inatividade“, afirmou o comunicado.

As possibilidades de uma falha de segurança ou ataque de hackers foram descartadas. A pane global foi causada por um erro interno, enquanto acontecia uma mudança nas configurações. Ainda ontem, a empresa usou o Twitter para se desculpar aos seus mais de 2,7 bilhões de usuários, somando todos os aplicativos.

Whatsapp Image 2021 10 05 At 12.34.53
Usuários ficaram preocupados com pane de cerca de sete horas em aplicativos. (Foto: Unsplash)

A todas as pessoas e empresas que dependem de nós, lamentamos o transtorno causado pela interrupção de nossas plataformas hoje. Trabalhamos duro para que pudéssemos retomar o acesso, e nossos sistemas já voltaram e estão funcionando. Obrigado por terem paciência com a gente“, escreveu o Facebook.

Continua depois da Publicidade

A pane global

Nesta segunda-feira (4), uma pane tirou do ar aplicativos como WhatsApp, Facebook e Instagram. A falha foi global, e começou por volta do meio-dia, no horário de Brasília. A segurança do sistema da empresa é tanta, que até os funcionários ficaram sem acesso às ferramentas internas para configurá-lo e corrigir o problema. A repórter do The New York Times, Sherra Frenkel, confirmou a suspeita. “Acabei de falar ao telefone com alguém que trabalha para o FB que descreveu funcionários sem conseguir entrar nos prédios esta manhã para avaliar a extensão da pane porque seus crachás não funcionavam para abrir as portas”, disse.

Pelo Twitter, a rede social de Zuckerberg informou aos usuários que todos estavam cientes da queda dos serviços. “Estamos cientes de que algumas pessoas estão tendo problemas para acessar nossos aplicativos e produtos. Estamos trabalhando para que as coisas voltem ao normal o mais rápido possível e pedimos desculpas por qualquer inconveniente”, comunicou.

Ao jornal O Globo, Vivaldo José Breternitz, professor da Faculdade de Computação e Informática da Universidade Presbiteriana Mackenzie, disse que era “como se não existisse mais o domínio Facebook na internet”. Ontem à tarde, o The New York Times informou que uma equipe de funcionários do Facebook foi enviada ao centro de dados da empresa, em Santa Clara, na Califórnia, para tentar uma “reinicialização manual” dos servidores.

Continua depois da Publicidade

Alguns usuários registraram instabilidade em outros aplicativos, como Telegram, Nubank e Gmail, já que a busca do público por redes alternativas causou lentidão no tráfego online. Sistemas que dependem do login do Facebook para funcionar também podem ter sentido o impacto.

O fato é que, em poucas horas, a fortuna pessoal de Zuckerberg caiu quase US$ 6 bilhões, o que afetou sua posição na lista de pessoas mais ricas do mundo. O patrimônio do empresário é de US$ 116,8 bilhões, segundo o ranking de bilionários em tempo real da revista Forbes. O co-fundador do Facebook é, agora, a sexta pessoa mais rica do mundo. À frente dele, estão nomes como Jeff Bezos (Amazon), Bernard Arnault (LVMH), Bill Gates (Microsoft) e Larry Ellison (Oracle).