12 870x490

Única moradora de cidade se choca ao descobrir, pelo censo, população de duas pessoas: “Alguém está se escondendo de mim”; saiba desfecho

Mas que história doida! Elsie Eiler é a única moradora da cidade de Monowi, nos Estados Unidos. Ela literalmente faz de tudo por lá: é a prefeita, cuida do bar, tem uma loja de bebidas e também coordena a biblioteca local. A estadunidense de 87 anos mora sozinha desde 2004, quando seu marido, Rudy Eiler, faleceu.

Nesta quinta-feira (26), entretanto, o The New York Post publicou uma matéria um tanto quanto peculiar. Segundo o censo demográfico feito em 2020 no país, a cidade em Nebraska dobrou o número de moradores, mesmo que ninguém tenha se mudado para lá. Gente, o que será que rolou aí, hein?!

Continua depois da Publicidade

A alegação que a cidade tinha aumentado sua população chocou Elsie, que não fazia ideia do que estava acontecendo. “Bem, então alguém está se escondendo de mim, porque não há nenhum lugar para morar além da minha casa. Se vocês descobrirem quem ele é, me avisem?”, brincou a prefeita, em conversa com o jornal Lincoln Journal Star.

Os internautas logo ficaram curiosos e foram até as redes sociais compartilhar suas teorias de conspiração – a maioria delas envolvendo assombrações. Vai quebrando, Senhor, toda a maldição e feitiçaria! “Uh, isso me soa como uma armadilha de filme de terror, tuitou um rapaz. Já outro foi mais além e criou todo um enredo: “Plot twist: O cara que fez o censo era, na verdade um fantasma. Ele acabou se mudando para a cidade.”

Monowi
Elsie é a única moradora de Monowi, nos Estados Unidos (Foto: Reprodução/Wikimedia Commons – Reprodução/Reuters)

Antes que alguém mandasse um padre exorcizar a cidade, o porta-voz do censo enviou um comunicado ao New York Post esclarecendo toda essa história. As autoridades pelo balanço demográfico acrescentaram um residente extra à Monowi, no intuito de proteger a confidencialidade das respostas de Elsie.

“Esta é uma distração que adicionamos aos dados para ninguém conseguir descobrir quem está morando lá. Isso protege a privacidade do entrevistado e a confidencialidade dos dados fornecidos”, esclareceu o funcionário. Essa prática é bastante comum e acaba não sendo percebida em grande escala. No caso de Monowi, entretanto, chamou atenção, já que Eiler vive completamente sozinha por lá.

Continua depois da Publicidade

Apesar de ser a única nas redondezas, a senhora não é solitária. A cidade, que ficou conhecida por ser a menor dos Estados Unidos, sempre tem visitantes entusiasmados, que buscam conhecer a peculiar história do local ou procuram por um lugar isolado para descansar. E você? Iria visitar Monowi? Ou prefere algo mais movimentado? Rs