Vidente? Vídeo de cinco anos atrás em que Bill Gates ‘prevê’ pandemia do coronavírus circula na web e impressiona internautas; confira!

A pandemia do coronavírus tem abalado o mundo todo nos últimos meses. Contudo, há quem diga que esse risco já estava anunciado há algum tempo. Nesta semana, um antigo vídeo de Bill Gates voltou a circular pelas redes, em um discurso em que ele teria “previsto” a explosão dos casos de Covid-19.

A palestra em questão aconteceu em 2015, num Ted Talk intitulado: “O próximo surto? Não estamos preparados”. “Quando eu era uma criança, o desastre que nós mais temíamos era uma guerra nuclear. Hoje, o maior risco de uma catástrofe global não se parece com isso [ataque nuclear], disse o cofundador da Microsoft.

“Ao invés disso, ele se parece com [um vírus], continuou o bilionário sobre o atual grande risco para a humanidade. “Se alguma coisa vai matar mais de 10 milhões de pessoas nas próximas décadas, é mais provável que seja um vírus altamente infeccioso, ao invés de uma guerra. Não mísseis, mas micróbios”, anunciou Gates. Assista ao vídeo aqui:

Continua depois da Publicidade

Gente… Incoerente ele não é, né? Quanto aos motivos que poderiam levar a essa crise global, Bill critica a falta de investimentos na prevenção dessas doenças. “Na verdade, nós investimos muito pouco em um sistema para parar uma epidemia. Não estamos prontos para a nova epidemia”, opinou ele. Vish!

A declaração surpreendeu muitos pela web, que consideraram como concretizada a previsão feita em 2015. “Ele é um gênio, sua palestra parece presciente do coronavírus, de seus possíveis estragos e também de como o mundo precisa se preparar”, disse um perfil no Twitter. Enquanto outros, cogitaram teorias da conspiração no assunto: “Tem boomers falando que Bill Gates quer exterminar a população e que o vírus foi criado em laboratório pela nova ordem mundial”. Confira:

Continua depois da Publicidade

Em tempo: nesta sexta-feira (13), Bill Gates anunciou que se afastará do conselho da Microsoft. Segundo o G1, o cofundador da gigante de tecnologia pretende se dedicar mais à filantropia. Apesar de se afastar do vínculo formal com a direção da companhia, o bilionário prometeu seguir como “conselheiro de tecnologia” do atual presidente, Satya Nadella.