John McAfee, milionário criador do famoso antivírus, é preso ao usar calcinha como máscara contra a Covid-19 e dá justificativa inacreditável; confira as fotos

Parece até brincadeira, mas não é! John MacAfee, criador do antivírus batizado com o seu sobrenome, compartilhou no Twitter nesta segunda-feira (10) que foi preso no aeroporto da Noruega. O motivo? O milionário de 74 anos estava usando uma calcinha como máscara anticoronavírus e se recusou a trocá-la quando solicitado pelas autoridades. A justificativa de McAfee para a atitude é ainda mais inacreditável!

Eu fui preso: Por quê? Visitei a Catalunha um pouco antes da Europa banir os catalães de viajarem. Tentei voltar à Alemanha e recusaram minha entrada. Eles exigiram que usássemos máscaras. Eu coloquei minha máscara de calcinha. Eles exigiram que eu trocasse. Me recusei. Briga. Cadeia. Olho roxo. Liberado“, descreveu o milionário em seu Twitter. “Minha máscara contra o coronavírus é o problema. Eu estou insistindo que é o modelo mais seguro disponível e me recuso a usar qualquer outra coisa – pelo bem da minha saúde“, afirmou. A esposa de John, Janice McAfee, disse que tomaria conta das redes do marido “até que ele escapasse“.

Janice continuou defendendo e apoiando o marido na rede social. “Sobre a sua máscara de calcinha: Não recicla o dióxido de carbono exalado, como nas máscaras tradicionais. (Pessoas com deficiência respiratória estão isentas de usar máscaras porque elas prejudicam a respiração). Máscaras protegem contra bactérias. Não protegem contra vírus, gente! Ele foi preso pelo que acredita. Obrigada, meu amor“, publicou.

Depois de 14 horas detido, o programador foi liberado. Segundo o “The Sun”, John e Janice viajaram para Belarus, na Europa. Que confusão!

John McAfee é um programador de computadores e foi pioneiro na área de criação de antivírus. Ele fundou a empresa de software “McAfee Associates” em 1987 e se desligou da mesma em 1994. O excêntrico milionário acredita em teorias da conspiração sobre a ineficácia das máscaras no combate à Covid-19.

Em janeiro de 2019, John e Janice fugiram dos Estados Unidos depois dele ter confessado que não pagava impostos há mais de oito anos, porque os considerava “injustos”. Depois disso, McAfee afirmou que é perseguido e vítima de um exílio forçado pelas autoridades norte-americanas.