Normani abre o jogo sobre os antigos posts racistas de Camila Cabello e confessa ter se ‘machucado’: “Foi devastador”

Pela primeira vez em sua carreira, Normani estrela a capa da revista Rolling Stone. À publicação, a artista desabafou sobre o preconceito que enfrenta por ser negra, além de comentar sobre posts racistas feitos por Camila Cabello, em 2012, e resgatados por internautas no ano passado. Na época, a dona de “Havana” se desculpou e disse que as atrocidades haviam sido escritas por uma versão “ignorante e desavisada” de si mesma. Normani, entretanto, admitiu ter ficado muito magoada com o episódio.

“Quero ser muito clara sobre esse assunto desconfortável. Eu lutei muito contra falar sobre isso, porque não queria que isso se tornasse parte da minha narrativa, mas eu sou uma mulher negra, que é parte de uma geração inteira que viveu histórias similares. Eu encaro ataques insensíveis todos os dias, assim como o resto da minha comunidade. Seria desonesto se eu dissesse que esse cenário, em particular, não me machucou”, confessou a cantora.

Normani ainda acrescentou: “Foi devastador que isso veio de um lugar que deveria ser um porto seguro e uma irmandade, porque eu sabia que, se o caso fosse o contrário, eu defenderia cada uma delas em um piscar de olhos. Levou dias para ela (Camila) reconhecer o que eu estava lidando online e depois anos para assumir a responsabilidade pelos tuítes ofensivos que surgiram recentemente. Seja ou não a intenção dela, isso me fez sentir como se eu estivesse em segundo lugar no relacionamento que ela tinha com seus fãs”.

Camila foi a primeira integrante a deixar o grupo Fifth Harmony, que se separou de vez no início de 2018. (Foto: Getty)

Após a repercussão das publicações feitas aos seus 14 anos, Cabello se desculpou e admitiu o erro, dizendo ter “muita vergonha” dos seus comentários. Nos posts, ela usava as palavras “nigga” e “nigger” – consideradas extremamente racistas na língua inglesa e utilizadas para humilhar a população negra.

“Eu nunca machucaria ninguém intencionalmente, eu me arrependo do fundo do meu coração. Mesmo que eu desejasse muito, eu não poderia voltar no tempo e mudar as coisas que disse no passado. Eu era ignorante e desavisada, e uma vez que tive consciência da história, do peso e do verdadeiro significado deste linguajar, me senti profundamente envergonhada por tê-lo usado. Esses erros não representam a pessoa que eu sou agora ou a pessoa que eu já fui”, escreveu Camila em suas redes sociais.

Normani ressaltou que todos merecem a chance de crescerem como pessoas e reavaliarem suas atitudes. “Eu realmente espero que uma lição importante tenha sido aprendida. Espero que haja um entendimento genuíno sobre por que isso foi absolutamente inaceitável. Falei o que está em meu coração e rezo para que seja transparente o suficiente, para que nunca mais precise falar sobre isso”, declarou.

Por fim, a cantora ainda deixou um recado poderoso: “Para meus homens e mulheres negros: Não somos como os outros. Nosso poder está dentro da nossa cultura. Somos descendentes de uma linha interminável de reis e rainhas fortes e resistentes. Continuaremos ganhando em tudo o que fizermos simplesmente por quem somos. Merecemos ser comemorados, eu mereço ser comemorada e estou apenas começando”.