Robert Pattinson revela cena bizarra de masturbação em “The Lighthouse”, e se surpreende com ‘padrão’ de sequências desse tipo

Se tem uma coisa que podemos afirmar sobre Robert Pattinson é que ele é um ator versátil. Depois de terminar a saga Crepúsculo, o muso britânico já passou por vários filmes independentes nos quais interpretou desde um motorista de limusine até um ladrão de bancos. Entretanto, boa parte desses longas tem algo em comum: uma cena dele se masturbando.

Em entrevista à Variety, revista da qual é capa, o ator contou que demorou para perceber esse padrão frequente. “Eu continuo me masturbando. Nos últimos três ou quatro filmes eu tive uma cena de masturbação. Eu fiz em ‘High Life’. Fiz em ‘Damsel’. E em ‘The Devil All The Time’. Eu só percebi quando estava fazendo pela quarta vez”, revelou.

A última cena desse tipo aconteceu para a produção “The Lighthouse”, que estreia em outubro. No longa, o personagem de Robert trabalha em um farol ao lado de apenas um homem e começa a fantasiar sobre sereias. “Quando eu vi a figura de argila de uma sereia… se você fica excitado com isso, você está em um lugar muito estranho na sua vida”, brincou ele.

A tal sereia de argila (Foto: Reprodução/Youtube)

O filme ainda teve uma cena de sexo com uma localização improvisada de última hora na costa de uma praia após a equipe perceber que a água do oceano era congelante demais para as gravações. Segundo Pattinson, toda a parte sensual acabou indo embora por causa do frio. “Nós apenas estávamos sentados lá e tremendo compulsivamente. Não era nada sexy”, afirmou.

Em “The Lighthouse”, o britânico interpreta Ephraim Winslow, um personagem que passa quatro semanas como assistente do faroleiro Thomas Wake (Willem Dafoe) em uma remota Nova Inglaterra na década de 1890. “Eu me lembro de fazer isso, pensando que não sabia como iria promovê-lo depois. Toda cena é apenas uma corrida até um penhasco”, simplificou o ator.

Apesar disso, o longa exigiu bastante preparação. Robert se aprofundou em estudos históricos sobre homens que trabalhavam em faróis, leu histórias macabras e ouviu gravações de áudio de dialetos da Nova Inglaterra para aprender o sotaque certo. Ele ainda se mudou para Cape Forchu, Nova Escócia, com três meses de antecedência para se ambientar com a locação, e deixou crescer o bigode. “É real. Eu também pensei que parecia meio fake”, confirmou à Variety.

Aclamado no Festival de Cannes, o filme é exibido em tela quadrada e completamente em preto e branco, o que foi um desafio para os atores. “Nós percebemos que, por causa da combinação de gravar em preto e branco e com lentes dos anos 1920, você precisa de muito mais luz para capturar as coisas. Nós estávamos fazendo uma cena que era conversar um com o outro em uma mesa. A luz era tão forte que você não conseguia ver o outro ator. Ok, isso é uma virada inesperada de eventos”, explicou Pattinson.

Confira o trailer do filme que estreia no dia 31 de outubro no Brasil:

Na mesma entrevista da Variety, Robert se abriu sobre as reações do público após sua escalação para “The Batman” e como se sentiu ao colocar o uniforme do herói pela primeira vez. Clique aqui para ler.