Scarlett Johansson sai em defesa de Woody Allen: ‘Eu o amo e acredito nele’

Woody Allen está cada vez mais afastado dos holofotes e cada vez menos adorado pelas celebridades. Nos últimos anos, ele perdeu contrato com a Amazon, e atores como Colin Firth, Ellen Page e Timothée Chalamet disseram que se arrependem de terem trabalhado com ele. Entretanto, o diretor polêmico ainda tem uma ávida defensora: Scarlett Johansson.

Em entrevista ao “The Hollywood Reporter”, a atriz da Marvel revelou como se sente em relação às alegações de Dylan Farrow de que teria sido molestada pelo cineasta quando era criança. Ele constantemente nega que isso tenha acontecido. “Como eu me sinto sobre o Woody Allen? Eu amo o Woody. Eu acredito nele e trabalharia com ele em qualquer momento”, respondeu Scarlett.

A estrela ainda disse que já o questionou sobre o alegado abuso e acredita que ele seja inocente. “Eu vejo o Woody sempre que eu posso e eu tive muitas conversas com ele sobre isso. Eu fui direta com ele e ele foi direto comigo. Ele mantém sua inocência e eu acredito nele”, concluiu ela.

Apesar disso, Johansson sabe que sua opinião é controversa, especialmente desde o surgimento do movimento “#MeToo”, do qual a atriz faz parte. “É difícil porque é um momento em que as pessoas estão muito intensas, com razão. Coisas precisavam ser trazidas à tona e então as pessoas têm muita paixão e muitos sentimentos fortes e estão bem bravas, com direito. É um período intenso”, explicou.

Scarlett já trabalhou com Woody três vezes, de 2005 a 2008: nos longas “Match Point”, “Scoop – O grande furo” e “Vicky Cristina Barcelona”. Esse último, inclusive, foi ganhador de Oscar, Globo de Ouro e Bafta em 2009. Eles não tiveram nenhum envolvimento profissional desde então, mas a atriz nunca escondeu seu apoio e foi flagrada jantando com ele em maio.

Scarlett Johansson e Woody Allen na divulgação do filme “Vicky Christina Barcelona” em 2008 (Foto: Getty)

Recentemente, a artista foi declarada como a atriz mais bem paga do ano, principalmente por conta de seu contrato para o filme solo da Viúva Negra e seu trabalho em “Vingadores: Ultimato”, que não trouxe um desfecho tão positivo para a personagem. “O final foi triste, mas eu fiquei animada por morrer com honra. Se sacrificar, claro pela humanidade, mas realmente por seus amigos, pelas pessoas que ela ama, pareceu uma coisa que a personagem com certeza faria. Foi agridoce”, relembrou Johansson.

Apesar disso, ela voltará a dar vida à heroína em maio de 2020, com o lançamento do novo longa da Marvel. “Eu sinto que estou em controle do destino desse filme, o que me dá muito mais paz de espírito. Eu a conheço melhor que qualquer pessoa. Como era a infância dela? Qual a relação dela com figuras e autoridade? Essa personagem é corajosa e multi-dimensional, mas tem muito trauma e levou uma vida sem cuidados. Para operar nesse nível de elite, ela provavelmente teve que se afastar de muitas coisas”, especulou sobre a icônica Natasha Romanoff.

Scarlett Johansson como Viúva Negra ao lado de Chris Evans (Foto: Divulgação/Marvel)

E não foram apenas os espectadores que a vingadora cativou, não. Para o “THR”, Scarlett revelou que tem a melhor fã mirim de todas: sua filhinha Rose, de 5 anos. “Minha filha acabou de me falar que ela queria uma fantasia de Viúva Negra para o Halloween. Eu estava, tipo, ‘Isso é interessante’. Isso ou um pavão, ela disse. Vai ser estranho, mas se ela quiser, acho que vou comprar. Ela sabe que eu sou uma super-heroína, ou que eu interpreto uma super-heroína, ou que esse é um dos meus trabalhos. Eu não sei se ela acha que é real ou não, não tenho certeza. Mas ela fica animada quando me vê nas caixas de cereais”, derreteu-se a mamãe. Que fofura!