Felipe Neto desabafa sobre empresa que teria faturado mais de 250 mil dólares em cima de seus vídeos e comemora nova ferramenta do YouTube; Empresa acusada de roubo responde com ameaça

Essa quinta-feira (08) foi um dia de comemoração para o Felipe Neto. O YouTube lançou uma nova ferramenta que permite aos criadores de conteúdo editarem seus vídeos depois de publicados caso eles recebam algum aviso de utilização de imagens com direitos autorais. Antigamente, o vídeo precisava ser deletado ou a monetização ficava inteiramente para o dono da gravação autoral.

Neto, que tem quase dois mil vídeos em seu canal, revelou que já havia perdido mais de 250 mil dólares (cerca de 986 mil reais) por conta de uma empresa que compra os direitos de vídeos que viralizam na Internet e depois se apodera da monetização de todas as publicações que utilizaram esses vídeos na edição.

Pelo Twitter, o empresário expôs o esquema da empresa, que ele considerava “sujo”, e comemorou a nova função do YouTube. “Por anos essa empresa podre chamada Jukin Media se aproveitou de uma brecha do Youtube para faturar milhões de dólares roubando dinheiro de criadores. Eles usavam a técnica mais suja do mundo”, começou Felipe, fazendo, em seguida, uma ‘thread’ com todas as informações sobre o caso.

“Basicamente, funcionava assim: muitos youtubers, para deixarem seus vídeos mais bem editados, utilizam pequenos trechinhos virais da web, que nunca são determinantes pro vídeo, são sempre só pra compor e melhorar o vídeo em si”, explicou. “A Jukin Media literalmente ia atrás dos criadores desses pequenos virais, oferecia qualquer 10 dólares pros caras e compravam os DIREITOS AUTORAIS desses vídeos. Então iam em todos os vídeos de criadores e roubavam a monetização INTEIRA do vídeo pra eles.”

O youtuber, então, deu um exemplo que aconteceu com o seu próprio canal. “Por anos eles fizeram isso. Só do meu canal, eles roubaram mais de 250 mil dólares. Um vídeo meu de 15 minutos rendia 100% da monetização pra eles só por eu ter usado 3 segundos de um vídeo que eles compraram por 10 dólares. Mas agora a mamata acabou!”, afirmou ele. “O Youtube liberou uma nova função. Agora toda vez que alguém dá um ‘claim’ na monetização do meu vídeo, eu posso remover o pedaço do vídeo pelo editor do próprio Youtube. Com isso, a Jukin Media perde o ‘claim’ na hora e a monetização volta pra mim.”

Por fim, Felipe comemorou a decisão do Youtube, dizendo que até já havia usado a ferramenta. “Vocês não têm ideia de quantos milhões de dólares essa empresa nojenta roubou de criadores de conteúdo no mundo inteiro nos últimos anos utilizando essa técnica podre. Hoje meu vídeo tomou ‘claim’ deles e em apenas 2h eu peguei de volta. É uma nova fase do Youtube! Estou MUITO feliz!”, concluiu.

Algumas horas depois, a Jukin Media respondeu diretamente ao youtuber, explicando como funcionava o negócio deles e se defendendo das alegações de “técnica suja”. “Oi, Felipe. Eu não tenho certeza se você entende como nosso negócio funciona. Nós representamos dezenas de milhares de pessoas e suas gravações de vídeo. Todo vídeo tem um criador e essas pessoas merecem lucrar com seus vídeos. Vocês estão usando eles para ganhar dinheiro, sem conseguir uma permissão”, escreveu pelo Twitter.

A empresa seguiu, ameaçando derrubar o canal do empresário. “Se você continuar a usar nosso conteúdo sem permissão, ou sem comprar a licença, nós vamos simplesmente pedir pra derrubar o seu canal ao invés de emitir reclamações no vídeo”, rebateu. “Milhares de empresas globalmente compram licenças da Jukin Media para usar esses clipes de vídeo na edição, nós ficaríamos felizes se você fizesse o mesmo.”

Por fim, a companhia disse que ajuda os donos dos vídeos virais. “Nós pagamos mais de 20 milhões de dólares para esses criadores e nós vamos continuar a garantir que eles sejam compensados quando outras entidades usam seus vídeos sem permissão”, concluiu.

Felipe Neto ainda respondeu novamente à Media. “F*dam-se você e seu negócio de roubo. Você não ‘paga eles’, você os dá migalhas enquanto leva a monetização inteira de nossos vídeos. Seu tempo acabou. Me ameace de novo e vamos ver o que acontece, seu pedaço de m*rda”, exaltou-se o youtuber.