Entrevista: Keanu Reeves e Alex Winter, astros de “Bill & Ted – Encare a Música”, avaliam experiência de reviver personagens, 30 anos mais tarde: “Bastante pressão”

Eita nostalgia! Nos últimos anos, acompanhamos vários “comebacks” no mundo da música… E se você é cinéfilo, com certeza vai se animar com o retorno de Wyld Stallyns, dupla de roqueiros interpretada por Keanu Reeves e Alex Winter, na franquia “Bill & Ted”!

A terceira parte dessa história estreia hoje (5) nas telonas, quase 30 anos depois do lançamento do último filme. Em “Bill & Ted: Encare a Música”, os protagonistas já estão na meia-idade, têm filhas pra criar e uma super missão nas mãos: produzir uma música que una as pessoas e salve o universo – que está passando por vários perrengues malucos, envolvendo as clássicas viagens no tempo… Uma loucura!

Continua depois da Publicidade

A equipe do hugogloss.com bateu um papo com o elenco do longa, que contou um pouco mais sobre como foi reviver personagens queridinhos do público, após tanto tempo. “Foi muito divertido interpretar o personagem de novo, fazer outro filme de ‘Bill & Ted'”, comentou Keanu. “Sim! Tivemos que descobrir como esses caras seriam com essa idade, como seriam suas famílias, seus sonhos e esperanças, e que aspectos do passado eles ainda tinham. Foi muito divertido descobrir esse tipo de coisa”, concordou Alex.

Ao resgatar a essência “pastelão” de seus sucessores, “Encare a Música” consegue tirar risadas do espectador, nos fazendo esquecer, por algumas horinhas, dos tempos intensos de pandemia e distanciamento social que estamos enfrentando. “Acho que é algo incrível que a arte pode fazer. (risos) E ainda por cima em uma comédia, sabe? Se podemos rir juntos, isso é algo que nos conecta”, avaliou Reeves. “Acho que, na verdade, essa é a temática central de todos os filmes de ‘Bill & Ted’. Acho que, especialmente agora, essa mensagem de união é muito legal de se transmitir”, acrescentou Winter.

Certamente, Bill e Ted estão sob muita pressão, já que todo o universo depende deles! Para Keanu e Alex, a experiência não foi muito diferente! Os atores se sentiram um pouco pressionados com a responsabilidade de entregar um resultado tão icônico quanto os dois primeiros longas.

“Com certeza! Mas nós tivemos um diretor maravilhoso, Dean Parisot. Tivemos um texto incrível feito pelos roteiristas e, para mim, isso trouxe confiança e inteligência ao trabalho”, explicou o astro de “Matrix”. “Eu concordo. Acho que teve bastante pressão por um lado, mas por outro, era o desejo de fazer um filme que nós mesmos gostaríamos de assistir. Colocamos muito carinho e paixão nele, por que no fim das contas, quem sabe o que vai ser icônico? Acho que nós só trabalhamos duro para fazer algo no qual acreditamos muito”, ressaltou Alex.

Os astros ainda avisaram que, se precisassem convocar uma banda para salvar o mundo, a escolha seria os Beatles! “Hmm… Para que banda ligaríamos… Não sei, acho que depende… Precisaríamos de uma super banda! Uma que celebraria enquanto o navio afundasse. Então, eu não sei!”, ponderou Keanu. “Eu diria os Beatles, porque se tudo desse errado, nós partiríamos sorrindo”, afirmou o intérprete de Bill. “Sim! Afinal, tudo o que precisamos é de amor”, encerrou Reeves, fazendo referência à música “All You Need is Love”.

Ainda batemos um papo com William Sadler, que retorna ao papel da “Morte” – sim, a morte mesmo, com enxada e capuz preto – e Jayma Mays e Erinn Hayes, que vivem as princesas Joanna e Elizabeth, esposas dos roqueiros na trama. Dá o play pra conferir a entrevista na íntegra: