Michael C Hall Hugo (1)

Exclusivo! Michael C. Hall fala tudo sobre “Dexter: New Blood”, reflete sobre final criticado da série e revela “desejo mais profundo” do serial killer; assista!

O retorno do original “vulgo malvadão”! Oito anos após o fim da série, Dexter está de volta em “Dexter: New Blood”. A poucos dias da estreia, Michael C. Hall conversou com Hugo Gloss e antecipou tudo o que virá na nova leva de episódios. O astro ainda opinou se a produção resolverá o final da oitava temporada, tão criticado pelos fãs.

Depois de tanto tempo, Michael contou com uma ajudinha da imaginação para revisitar seu icônico personagem. “Só requer meio que um salto na imaginação, para imaginar como a vida dele tem sido desde que o deixamos… e aqui estamos nós novamente”, afirmou. O ator disse que confiou que seu corpo e sua imaginação saberiam como agir e atuar. “Eu senti, assim que começamos a filmar, que [Dexter] ainda estava realmente ali, sabe? Ainda bem vivo, e muito bem cuidado pelos roteiristas”, comentou o astro. “Eu senti que era uma coisa bem complexa para eu assimilar, mas assim que eu mergulhei nele, foi como andar de bicicleta”, acrescentou.

Dexter New Blood Trailer
Dexter reencontra o filho e busca por uma “evolução” em “Dexter: New Blood”. (Fotos: Reprodução)

Uma grande novidade da produção envolve Harrison, o filho de Dexter, agora adolescente. Mas será que, como o pai, o jovem também tem um “passageiro sombrio” – esse lado obscuro e assassino? “Essa é uma grande pergunta para a série, é uma grande pergunta para Dexter. É uma pergunta muito complicada. Eu acho que, por um lado, a noção de que Harrison possui um Passageiro Sombrio, ou é como Dexter, é a coisa mais assustadora do mundo para Dexter, mas é também, por outro lado, o seu desejo mais profundo, sabe? Ambas as coisas existem conjuntamente”, afirmou Hall.

Continua depois da Publicidade

Em meio às mudanças, está também o novo cenário: o ambiente gélido e frio do estado de Nova York. Mas, para o ator, isso simboliza o novo estado de seu personagem. “Os impulsos de Dexter foram colocados em um congelamento profundo. Então, é meio coerente que ele esteja nesse lugar frio e remoto. Além de tudo, estar em um ambiente completamente diferente só me relembrou que essa não era a série antiga, sabe? Que esse era um mundo totalmente novo, e que muito tempo se passou”, opinou o ator. “Ele é um viciado e está tentando não matar… Tudo que fosse parecido com a vida antiga dele, provavelmente serviria para engatilhar seu vício”, refletiu.

dexter-9-temporada
Michael C. Hall acredita que “Dexter: New Blood” pode fazer justiça após o criticado final da série. (Foto: Reprodução/YouTube)

Uma coisa é certa, depois de vilões grandiosos como o Açougueiro de Bay Harbor e o Assassino do Caminhão de Gelo, Dexter também deve lidar com outros rivais imponentes. “Certos inimigos surgirão nesta temporada. Eles não funcionarão necessariamente dessa exata maneira, mas… Dexter sempre acaba sendo um ímã para coisas sombrias, portanto, eu acredito que podemos esperar que algumas pessoas desagradáveis sairão da toca”, antecipou Hall.

Continua depois da Publicidade

Há muitos anos, os fãs de “Dexter” remoem o final da produção, que foi alvo de uma série de críticas. Porém, Michael crê que a continuação pode servir um alívio ao público: “Não podemos mudar a forma que terminou, porém, há uma noção de que revisitar a série possivelmente possa ajudar a prover uma sensação de satisfação que não esteve presente anteriormente. Essa definitivamente é uma das nossas motivações para voltar e fazer isso. E para tentar abordar nossas próprias insatisfações, enquanto que esperamos conseguir abordar as do público também”. Tomara!

Assista à entrevista na íntegra aqui:

“Dexter: New Blood” estreia no dia 8 de novembro, no Paramount+! E tá imperdível, viu?! Pra assistir ao trailer, saber todos os detalhes da nova trama e muito mais, clique aqui.