Comentarista Paulo César de Oliveira, da Globo, registrará ocorrência após ser vítima de injúrias raciais na web: “É inaceitável!”

Inacreditável! Não bastasse o episódio lamentável de racismo que Neymar Jr sofreu no último final de semana, o mundo dos esportes já contabiliza um novo caso de discriminação por conta da cor da pele. Nesta quarta-feira (16), o comentarista Paulo César de Oliveira, da Globo, revelou que irá registrar uma queixa-crime contra um internauta que o chamou de “macaco sem vergonha”.

Após a partida do Fluminense versus Corinthians, que aconteceu no último domingo (13), um torcedor identificado no Instagram como “Gugu Berti” comentou em uma publicação antiga de Paulo a ofensa criminosa. O compartilhamento, que já foi deletado, é um pouco confuso pela falta de pontuação e palavras, mas bem direto na intenção de ofender o profissional. “Mão do [jogador do] Fluminense, segue o jogo. Mão do [jogador do] Corinthians o macaco comentarista da Globo lixo [diz que] é pênalti, claro. Macaco sem vergonha”, escreveu.

Comentário racista contra Paulo César já foi deletado. Foto: Reproduçã/Instagram

Em entrevista para o GloboEsporte.com, Paulo César falou sobre o ocorrido. “Vi só na segunda-feira. Ontem (15) fiz contato com a delegacia especializada em crime virtual em São Paulo e hoje como vou trabalhar lá, estou na estrada e vou registrar a ocorrência”, explicou. O comentarista acrescentou que preferiu nem responder ao ataque e logo tomar as devidas providências. “Não respondi nada para não alardear, mas pedi orientação ontem e vou registrar [a denúncia]. É inaceitável”, disparou.

O tal lance que desagradou Gugu Berti aconteceu nos minutos finais do jogo. O árbitro Braulio da Silva Machado marcou um pênalti, que recebeu o apoio do quadro “Central do Apito”, comandado por Paulo César. Para a publicação, o profissional explicou que esta é a segunda vez que ele sofre racismo nos esportes. Na primeira vez, ele foi chamado de “negro de m*rda” pelo técnico do Paysandu, Carlos Alberto Torres, já falecido.

“Teve uma repercussão muito grande, mas depois me pediu desculpas pessoalmente. Cheguei a processá-lo, mas com o pedido de desculpas abri mão do processo, perdoei, que a alma dele descanse em paz. Mas desta vez não conheço o internauta, não sei se é perfil falso ou se não é, acho que não, mas vou levar o caso adiante para servir mesmo como um processo educativo, uma forma de repudiar essa conduta”, garantiu o comentarista.

Foto publicada por PC que foi alvo de comentário preconceituoso. Foto: Reprodução/Instagram

Nos comentários das publicações de seu Instagram, Oliveira tem recebido grande apoio dos seus seguidores. “Tamo junto, PC. Lugar de racista é na cadeia. Vá até o fim, por favor”, pediu um rapaz. “Força, PC. Sou seu fã, você é um excelente profissional. Deus te abençoe sempre”, escreveu outro perfil. “Força, PC. Não se deixa abalar por comentários de babacas!”, compartilhou um terceiro.

Nesta quarta-feira (16), Galvão Bueno saiu em defesa de Paulo, compartilhando um texto em suas redes sociais. “Meu amigo e parceiro de trabalho Paulo César de Oliveira é mais uma vítima dessa coisa nojenta chamada racismo! PC é um homem do bem, grande profissional e cidadão exemplar!! Não sei o que poderia dizer do ser desprezível, que se esconde nas redes sociais atrás do codinome ‘Gugu Berti’, mas sei que as autoridades constituídas, o Ministério Público, têm a obrigação de identificá-lo e levá-lo as barras dos tribunais”, falou.