Fotojet (17)

Gabriel Medina perderá etapa do Mundial de Surfe por não ter se vacinado contra Covid-19

Após terminar as Olimpíadas de 2020/2021 sem medalha, Gabriel Medina volta suas atenções completamente para o Circuito Mundial de Surfe (WCT). O atleta, entretanto, não poderá participar da última etapa da competição, que será realizado em Teahupoo, na Polinésia Francesa, porque não se vacinou contra a Covid-19.

O anúncio foi feito pelo próprio surfista, durante uma live feita ontem (4) em seu canal do Twitch. “Eu não vou para Teahupoo porque não tomei a vacina e aí tem que fazer 10 dias de quarentena. Aí não dá tempo de ir do México para lá, porque é uma seguida da outra. Vou ser obrigado a não ir, sacanagem. Mas de boa. Eu posso descartar uma etapa, então está de boa”, disse ele.

Continua depois da Publicidade

Vale lembrar que o Comitê Olímpico Brasileiro disponibilizou vacinas para todos os atletas que, a exemplo de Medina, disputaram os Jogos em Tóquio. A escolha de tomar ou não o imunizante coube a cada um dos esportistas. Cerca de 90% dos atletas brasileiros que competiram no Japão receberam, ao menos, a primeira dose.

A ausência, entretanto, parece não preocupar muito Gabriel, que tem grande vantagem na busca pelo tricampeonato mundial. Depois de seis etapas, ele se mantém no primeiro lugar da disputa, com 46.720 pontos. Medalha de ouro nas Olimpíadas de Tóquio, Ítalo Ferreira aparece em segundo, com 33.555. A grande final da competição acontecerá em Lower Trestles, na Califórnia, em setembro.