Jogadora Racismo Servia

Jogadora de vôlei da Sérvia é punida após gesto racista em partida da Liga das Nações; saiba detalhes

A Federação Internacional de Voleibol (FIVB) decidiu punir, nesta semana, a jogadora Sanja Djurdjevic, da Sérvia. Dias atrás, ela fez um gesto racista durante uma partida contra a Tailândia pela Liga das Nações. A atleta foi suspensa por dois jogos do time e terá de pagar uma multa de 20 mil francos suíços (cerca de 113 mil reais).

No dia 1º de junho, Sanja foi filmada na partida enquanto puxava os olhos para imitar os traços de etnias asiáticas. O gesto foi utilizado enquanto ela e a companheira de time, Ana Jakšić, comemoravam a conquista de um ponto no jogo contra a Tailândia. A atitude foi considerada racista e, naturalmente, teve uma repercussão muito negativa. Assista ao trechinho abaixo:

Passado o episódio, Sanja pediu desculpas, mas diminuiu seu ato a um “simples mal-entendido”. A Federação de Voleibol da Sérvia fez o mesmo. Em um comunicado divulgado no Facebook, o órgão pediu que as pessoas não “exagerassem” sobre o caso e frisou que tudo teria terminado num clima “amigável” com as duas equipes.

Continua depois da Publicidade

“Pedimos sinceras desculpas à equipe da Tailândia, ao povo da Tailândia e a todos vocês afetados por isso. Mas, por favor, não exagerem! Sanja está ciente de seu erro e imediatamente se desculpou com toda a equipe da Tailândia. Ela só queria mostrar aos seus companheiros: ‘vamos começar a jogar na defesa como eles agora’, ela não quis expressar nenhum desrespeito. Claro, foi lamentável. Tudo terminou como um simples mal-entendido, em uma atmosfera amigável entre as jogadoras dos dois times”, disse o texto.

A Federação de Voleibol da Sérvia tentou argumentar que o gesto não passava de uma comemoração “desajeitada, imprudente e feia”, sem motivações raciais. Entretanto, a FIVB considerou que o gesto foi inadmissível, por isso, resolveu punir a jogadora e a federação. Segundo a instituição internacional, a multa será doada para “uma causa de combate ao comportamento discriminatório e/ou para financiar programas educacionais sobre sensibilidade cultural para a Família do Voleibol global”.

Jogadora Racismo1
A Federação de Voleibol da Sérvia pediu que as pessoas não “exagerassem” e classificou o gesto como “mal entendido”. (Foto: Reprodução)

A federação da Sérvia, por sua vez, admitiu que a atitude foi inaceitável. O órgão local prometeu que vai organizar seminários sobre essa questão para todas as suas seleções. A instituição se comprometeu a instruir os jogadores desses tópicos “socialmente sensíveis” e da responsabilidade que eles têm em suas aparições públicas.

Continua depois da Publicidade

Histórico se repete

É importante ressaltar que essa não é a primeira vez que a Federação da Sérvia protagoniza uma polêmica como essa. Há pouco tempo, em 2017, todas as jogadoras da equipe de vôlei fizeram exatamente o mesmo gesto depois de uma partida contra a Polônia. Na época, elas haviam garantido uma vaga para as Olimpíadas de Tóquio. A foto até foi postada pela página da instituição, mas foi deletada pouco depois.

Servia Racismo1
Em 2017, as jogadoras de vôlei da Sérvia fizeram o mesmo gesto considerado racista pela FIVB. (Foto: Reprodução/Federação de Vôlei da Sérvia)

De lá pra cá, aparentemente, pouca coisa mudou. Já naquela ocasião, a FIVB disse que se uniria à Federação Sérvia para conscientizar os atletas e assegurar que eles “entendam que seu comportamento levou a consequências indesejáveis e que tais ações culturalmente insensíveis não voltem a acontecer”.