Fotojet (2)

Olimpíadas: Encerramento é marcado por emoção de Rebeca Andrade, show de luzes, e performance de arrepiar direto do espaço — assista

Acabou! Na manhã deste domingo (8) no Brasil, e noite no Japão, as Olimpíadas de Tóquio chegaram ao fim e a contagem regressiva para a edição francesa dos jogos, que acontece em 2024, começou. Apesar de não contar com público nas arquibancadas do Estádio Olímpico de Tóquio, o clima de festa envolveu os atletas e os japoneses proporcionaram um show incrível, com direito à muita música, dança e momentos pra lá de emocionantes.

Assim como nas edições anteriores, tivemos a costumeira passagem das bandeiras de cada um dos países que integraram a competição. Para a alegria dos brasileiros, quem representou o país nesta tarefa tão importante foi a ginasta olímpica campeã, Rebeca Andrade, que bateu um papo diretamente da cerimônia de encerramento com o grande Galvão Bueno.

“Que maravilha falar com você, Rebeca! Você encantou a todos nós, o Brasil te ama! É tão bonito te ver aí, carregue para o resto da vida essa alegria e essa simpatia, esses momentos de paz e felicidade que você deu para todos nós”, disparou o narrador que, na sequência, perguntou como Rebeca estava se sentindo representando o Brasil em um momento tão emblemático. “Estou muito feliz. Eu me sinto muito honrada. De tantos atletas, eu fui a escolhida. É um sonho estar aqui”, declarou a medalhista de ouro e prata, visivelmente emocionada. Espia só:

Continua depois da Publicidade

Mas não foi apenas Rebeca que apareceu em meio a cerimônia! Nosso campeão e medalhista de ouro do boxe, Herbert Conceição, foi o representante masculino dos atletas brasileiros e mostrou sua alegria contagiante ao lado dos colegas, fazendo questão de registrar o momento. Francisco Porath, técnico de Andrade, também se uniu aos atletas, para representar os treinadores brasileiros. Além do trio, a médica Ana Corte, o vice-chefe de missão Sebastian Pereira e Bira, funcionário mais antigo do COB, completaram a delegação brasileira.

Continua depois da Publicidade

Homenagem emocionante

Infelizmente, devido à pandemia do Coronavírus, 63 das 206 delegações não enviaram representantes. No entanto, suas bandeiras foram carregadas por voluntários e todos os que não estiveram lá, tanto atletas quanto torcedores, não passaram em branco. Em meio ao evento, os japoneses fizeram um show impressionante de luzes, buscando simbolizar a energia de todos os torcedores tomando conta do estádio e formando os Anéis Olímpicos. Arrepiamos aqui!

Continua depois da Publicidade

Cultura japonesa se destaca

É claro que durante essa linda festa, não poderia faltar homenagens ao país que sediou os jogos. Músicas e danças clássicas da cultura japonesa embalaram a celebração, e fizeram com que os atletas se aproximassem, ainda que apenas simbolicamente, da cidade de Tóquio – afinal, eles não puderam conhecer a cidade devido à pandemia.

Mais tarde, a bandeira do Japão entrou no Estádio Olímpico carregada por quatro atletas do país, um profissional da saúde e uma pessoa com deficiência, esta que participará da Cerimônia de Abertura das Paralimpíadas. O hino do país então foi cantado pelo grupo feminino Takarazuka Revue.

Passagem do bastão

Com 1083 dias faltando para o início das Olimpíadas de Paris, por fim, chegou o momento no qual o Japão passou o bastão para os franceses e apagou, oficialmente, a chama olímpica de Tóquio. O início da caminhada até a capital francesa foi marcado pela apresentação do Breakdance, nova modalidade que estreia na edição parisiense dos jogos. Confira:

Continua depois da Publicidade

Mais tarde, o astronauta Thomas Pesquet fez uma performance arrepiante de La Marseillaise, hino nacional francês, diretamente da Estação Espacial Internacional, como um símbolo da universalidade das Olimpíadas. Meu Deus! Foi a primeira vez que o hino nacional do futuro país anfitrião foi tocado em formato cinematográfico, terminando com uma imagem incrível de Pesquet tocando saxofone em gravidade zero, com vista para Tóquio. O francês e o astronauta japonês Akihiko Hoshide até realizaram sua própria passagem da tocha olímpica da espaçonave. Que lindo!

Continua depois da Publicidade

Por fim, com um vídeo emocionante, pudemos “visitar” os telhados de Paris e conferir um pouquinho mais sobre o país que sediará a competição. Vimos, ainda, uma comemoração linda, cheia de energia e ao vivo dos franceses, bem em frente ao maior símbolo da cultura francesa: a Torre Eiffel.

Continua depois da Publicidade

O retorno dos besuntados

É claro que, quando se fala se Olimpíadas, não podemos esquecer do famoso besuntado de Tonga! O atleta compartilhou sua “glória” com o besuntado de Vanuatu na cerimônia de Abertura e, já na de encerramento, foi a vez de um terceiro brilhosos aparecer: o de Samoa. A competição está grande! Kkk Espia só: