Ana de Armas revela que ficou muito nervosa ao fazer teste para filme na frente de Ryan Gosling: “Estava tremendo tanto”

A atriz Ana de Armas tem uma carreira internacional de sucesso e já trabalhou com muitos galãs hollywoodianos, mas um em especial a deixou bastante nervosa na hora de fazer teste para um papel!

Em entrevista à revista American Way, a artista relembrou de quando participou das audições do filme “Blade Runner 2049″— filme do qual eventualmente participou. Durante a parte dos testes, Ana precisou contracenar contra o protagonista do longa, Ryan Gosling. Ficar ao lado do ator neste primeiro momento a deixou nervosíssima!

“Oh, sim, eu estava nervosa. Eu fiz três vezes o teste para o papel de Joi e, na terceira vez, eu sabia que ele estaria lá. Eu estava tremendo tanto. Eles colocam vocês em uma sala juntos e fazem você ler coisas, para ver como a química de vocês é. Eu queria ter uma gravação daquele encontro”, afirmou.

Ana e Ryan caracterizados como seus personagens no filme “Blade Runner”! (Foto: Reprodução)

Desde então, a atriz cubana já trabalhou com astros como Chris Evans, Daniel Craig, Keanu Reeves e Ben Affleck — este último, atualmente, é seu namorado.

“Eu tenho sido muito sortuda — porque todos esses homens são lindos — mas a melhor parte disso é quem eles são como pessoas. Eu tive os melhores parceiros [de cena]”, garantiu a estrela.

Ana de Armas no meio de Harrison Ford e Ryan Gosling. (Foto: Getty)

Ana está no próximo filme do James Bond, “Sem Tempo Para Morrer”, que foi adiado para novembro por conta da pandemia do novo coronavírus. Apesar de ser uma franquia gigante e bem-sucedida, inicialmente a atriz estava cautelosa com o papel de “Bond girl”.

“Bond girls foram retratadas por tantos anos como um tipo de mulher específico. Eu associo [elas] com algum tipo de perfeição e padrões de beleza fora do normais. Coisas com as quais eu não me encaixo”, observou. E acrescentou: “Eu estava chocada quando o diretor me ligou para dizer: ‘A personagem não foi escrita ainda, mas nós queremos que você faça’. Normalmente, essas mulheres [Bond girls] precisam ser salvas. Ou elas morrem. Ou são malvadas. Eu precisava ler o roteiro. E demorou um pouco, mas eles me mandaram as cenas. É importante, porque eu quero trazer algo a mais para a história”.