Após acusação de homofobia contra jornalista Global, Band toma medida sobre radialista; Vídeo com novos comentários absurdos vem à tona

O radialista Luiz Gama, que fez comentários racistas e homofóbicos após a estreia do goiano Matheus Ribeiro no “Jornal Nacional”, recebeu uma resposta por seus atos nesta segunda-feira (18). A Band News FM Goiânia anunciou que o profissional será afastado de seus trabalhos. Em tempo, novos vídeos divulgados mostram Gama indo além da polêmica em seu Twitter, manifestando falas absurdas durante a programação de outra rádio.

Na última quarta-feira (13), Gama fez comentários ofensivos contra o primeiro jornalista assumidamente gay a apresentar o jornal de maior audiência brasileiro. Apesar de não mencionar nomes, o conteúdo do tuíte deixou claro que ele se referia a Ribeiro.

“Putz! Onde o Brasil vai parar? Queimar a rosca agora é moda. Um apresentador de telejornal de qualidade média virou a bola da vez no jornalismo nacional só porque revelou que sua rosquinha está à disposição. A qualidade profissional que se f…”, disparou em seu Twitter. Em seguida, o comunicador prosseguiu com suas queixas, desta vez, com um teor racista. Confira as publicações:

Luiz Gama se manifestou sobre Matheus Ribeiro ter sido o primeiro âncora assumidamente gay do “JN”. (Foto: Reprodução/Twitter)

Além de ter feito um aceno ao governo da presidência, Luiz Gama fez um novo comentário em um tom racista. (Foto: Reprodução/Twitter)

Após o infeliz ocorrido, Matheus revelou à “Folha” que pretende processar Gama pelos insultos desrespeitosos. Mas na manhã de hoje, a própria Band News FM tomou providências quanto ao assunto. Além do afastamento do radialista, a emissora publicou um comunicado dizendo que não interfere no que seus colaboradores compartilham em suas redes sociais. No entanto, defendeu que não poderiam compactuar com um caso de visível preconceito.

“O conjunto de ideias e posicionamentos de seu grupo de jornalistas, âncoras e comentaristas, fazem da Band News FM uma forte aliada na defesa de valores importantes para uma sociedade saudável, equilibrada e justa. Com tal postura, a Band News FM Goiânia combate com convicção quaisquer manifestações de preconceito, intolerância ou discriminação”, explicou a nota. Confira comunicado na íntegra:

View this post on Instagram

NOTA – Não cabe à BandNews FM Goiânia fazer juízo ou patrulhamento sobre posições pessoais de seus funcionários quando adotadas fora do ambiente da programação ou da produção jornalística. ⠀ . Por outro lado, o conjunto de ideias e posicionamentos de seu grupo de jornalistas, âncoras e comentaristas, fazem da Band News FM uma forte aliada na defesa de valores importantes para uma sociedade saudável, equilibrada e justa. Com tal postura, a Band News FM Goiânia combate com convicção quaisquer manifestações de preconceito, intolerância ou discriminação. ⠀ . Desta forma, mesmo se tratando de iniciativa exterior, individual, dissociada do posicionamento da emissora e dos ideais que ela defende, informamos que não se manterá como parte da equipe qualquer funcionário que tenha comportamento adverso a estes valores. ⠀ . Em comum acordo com a equipe Feras do Esporte, iniciamos renovação de quadro funcional no sentido de afastar o funcionário (Luiz Gama) que adotou caminho contrário a esta postura. ⠀ . Siga: @bandnewsfmgoiania ⠀ . #bandnewsfmgoiania #bandnewsfm #naohomofobia #naoracismo @uoloficial @hugogloss @uoltvefamosos @matheusribeirotv @folhadespaulo @catracalivre @metropolesdf @jornalopopular

A post shared by BandNews FM Goiânia (@bandnewsfmgoiania) on

Infelizmente, os tuítes de Gama foram apenas o começo. No ar na Rádio 820 AM – também do grupo Band –, o radialista voltou a soltar frases homofóbicas. Em um vídeo, é possível ver o comunicador surpreso com o número de “bibas” na televisão. “O que tem de bicha e viado na TV de Goiânia. Tá um negócio de doido! De manhã, de noitinha, você liga a televisão e é biba para tudo quanto é lado. Está todo mundo liberando… O toba é dos caras, deixa que eles fazem o que eles quiserem”, declarou.

Logo após reclamar que “não se pode falar nada”, Luiz se defendeu das queixas e disse que não é homofóbico. Contudo, ele continuou com sua locução controversa. “Eles estão impregnando a imprensa, pelo amor de Deus. O que que é isso? Será que é o microfone que faz isso?”, debochou. Assista aqui:

Depois das novas ofensas, a defesa de Matheus já prepara seu próximo passo para não deixar a situação passar batido. “Já estamos preparando as medidas. Judiciais no âmbito cível e criminal”, citou o advogado do jornalista à coluna de Leo Dias.

Neste domingo, Luiz Gama negou que tenha sido homofóbico ou racista, alegando ter sido vítima de um “gayzismo militante”. “Gente! Vamos parar com essa palhaçada que a esquerdalha está tentando armar contra mim. Qualquer um que me conhece o mínimo, sabe de sobra que eu não sou, nunca fui e nunca serei homofóbico ou racista. Não aceito de forma alguma ser vítima do gayzismo militante. Basta!”, escreveu em seu Twitter.