Assistente de Donald Trump é demitida após revelar que ele não quer ser fotografado com filha ‘acima do peso’; Trump se manifesta

Bebeu e falou demais! O presidente norte-americano Donald Trump demitiu sua assistente pessoal, Madeline Westerhout, após ela alegar para repórteres que o político não gostava de ser fotografado com a filha Tiffany, de 25 anos, porque acha que a garota está “acima do peso”. Além disso, a ex-assistente disse que Trump tinha um relacionamento melhor com ela do que com suas filhas, incluindo Ivanka. Eita!

De acordo com o site Politico, Madeline, de 28 anos, falou demais durante um jantar no dia 17 de agosto, no hotel Embassy Suites, perto do local onde o presidente estava ficando em Bedminster. A refeição incluiu jornalistas do Washington Post, da Bloomberg, da Reuters e do Wall Street Journal. A assistente fez comentários off the record quando o secretário de imprensa interino, Hogan Gidley, se afastou por 45 minutos para fazer uma entrevista com a Fox News.

Durante seu momento com os jornalistas, além de alegar que Trump não tirava fotos com Tiffany porque a considerava “acima do peso”, Madeline afirmou que teria um relacionamento melhor com o presidente norte-americano do que Tiffany e Ivanka. “Ela tomou alguns drinques e, em um momento estranhamente descuidado, se abriu para os repórteres”, informou o Politico. Para completar, Madeline brincou com os jornalistas que seu chefe não conseguiria reconhecer Tiffany no meio da multidão.

Após demiti-la, Trump desejou à ex-funcionária sorte no futuro. “Foi muito ruim”, disse para repórteres sobre a demissão, acrescentando que Madeline é uma “pessoa muito boa”, que fez um trabalho excelente como assistente pessoal. Ontem (30), o presidente norte-americano ainda afirmou que “ama Tiffany”, que a filha é uma “pessoa ótima”, e que as alegações de Madeline são “absolutamente falsas”, “infelizes”, e que ele falará com sua filha em breve para esclarecer a situação.

As filhas de Trump, Tiffany e Ivanka. (Foto: Getty)

Apesar da ex-assistente ter quebrado seu acordo de confidencialidade, Trump disse que não a processaria. No Twitter, ele escreveu: “Enquanto Madeleine Westerhout tem um acordo de confidencialidade totalmente aplicável, ela é uma pessoa muito boa e eu não acho que haveria razão para usá-lo. Ela me ligou ontem para se desculpar, teve uma noite ruim. Eu entendi completamente e a desculpei! Eu amo a Tiffany, está indo muito bem!”.