Jake Gyllenhaal (3)

Atriz de 89 anos diz que está aliviada em não ter mais que pensar em sexo: “É um aborrecimento”

Sheila Hancock falou ainda que tem coisas melhores para fazer com seu dinheiro, e que inevitavelmente pensa cada vez mais na morte

A atriz britânica Sheila Hancock admitiu que está muito feliz por não ter que pensar mais em sexo. Em conversa com o comediante Jo Brand durante os eventos que tem feito na Inglaterra para falar sobre o envelhecimento, ela falou que considerava a situação um aborrecimento e que agora ela pode gastar o seu dinheiro com coisas melhores. As informações foram divulgadas nesta quarta-feira (8) pelo Mirror.

O bate-papo começou com Hancock questionando sobre quem ainda pensa em sexo nessa fase da vida. “Quem se preocuparia? Estou muito feliz, estou mesmo”, afirmou. Ela continuou dizendo que está aliviada por não ter que pensar mais nisso. “Quero dizer, [sexo] é um aborrecimento, tudo isso tentando agradar os homens. Eu não tenho mais que me preocupar com isso. Eu faço minhas próprias coisas”, desabafou.

O comediante, então, sugeriu em tom de brincadeira que a atriz, que perdeu o marido em 2002,  pagasse para ter relações com homens mais novos. “Não, tenho coisas melhores para fazer com meu dinheiro… chocolate!”, respondeu. Errada a gente não pode dizer que ela está, né? kkk

Sheila Hancock
Sheila Hancock admitiu que está muito feliz por não ter que pensar mais em sexo. (Foto: Getty)

Continua depois da Publicidade

Sheila ainda compartilhou que é muito difícil nessa vida não pensar na morte. “Não posso fingir que não penso muito na morte. Eu faço parte de um clube do livro,  foi nosso vigésimo aniversário e um deles disse: ‘Que venham os próximos 10’, e eu pensei: ‘tem certeza?'”, falou sobre a sua experiência com o envelhecimento. “Inevitavelmente, você acha que está chegando cada vez mais perto disso… quanto ao que acontece a seguir, não posso me preocupar com isso. Provavelmente irei encontrar todas as pessoas que detesto”, complementou

Hancock teve uma longa e consolidada carreira como atriz no Reino Unido. Ela está creditada em mais de 100 produções, que inclui filmes como “Os Apuros de Cleópatra” (1964), “A Donzela Disse Sim!” (1970), “O Menino do Pijama Listrado” (2008) e a série “Uma Amizade Inesperada” (2004).