Anitta e Bruna

Anitta manda recado certeiro após fala homofóbica de Bruna Karla: “Desejar fim de pessoas LGBTQ+ não é cultura”

A malandra foi até a rede social mostrar sua opinião em relação às afirmações da cantora gospel que viralizou nos últimos dias

Falou mesmo! Anitta foi até as redes sociais nesta sexta-feira (17) para rebater as falas homofóbicas da cantora gospel Bruna Karla, que viralizaram nos últimos dias. A Girl From Rio já tinha dado unfollow em Karla, mas agora decidiu falar diretamente sobre o assunto e mostrar sua opinião.

Em um longo texto publicado no Twitter, a estrela pop mostrou indignação sobre a afirmação de Bruna de que pertencer à comunidade LGBTQIA+ significa “morte eterna”.  “Gente… de uma vez por todas. Repudiar LGBTQ+, desejar a ‘cura ou morte’, desejar o fim, a aniquilação de pessoas LGBTQ ou proibir pessoas LGBTQ+ de transitar num ambiente ou de serem eles mesmos NÃO É CULTURA. Não existe ‘respeite a cultura do outro’, porque isso não é cultura”, disse.

“E não me mande respeitar alguém que não respeita os outros. PONTO. Se você não me respeita, eu não te respeito de volta. E um beijooooo. Porque na minha religião e na minha cultura pode ter gay, travesti, trans, mulher com mulher… e aí, tá respeitando a minha? Então vai-te pro c*@#!”, continuou Anitta.

Continua depois da Publicidade

A cantora ainda postou e repudiou a imagem do outdoor anti-LGBTQIA+ que começou a ser espalhado no Catar, pelos locais onde serão realizados os jogos da Copa do Mundo 2022. O governo do país muçulmano já divulgou que não irá tolerar qualquer manifestação de afeto entre homossexuais durante o evento. “Não, não tenho paciência. Não existe religião, cultura ou bíblia que possa dizer pra um ser humano que Deus tá te pedindo pra repudiar os outros dessa maneira”, falou.

 

“Se você realmente acha que Deus ia mandar você odiar ou repudiar o seu irmão (porque é assim que todos se chamam nas religiões né, irmãos, inclusive na minha. E também porque na teoria somos todos filhos de Deus, logo, irmãos), então você precisa ir pra um cantinho do pensamento rapidinho e pensar… espera aí… Deus quer amor ou quer coisa ruim? Então será que faz sentido eu fazer meu irmão se sentir um pedaço de merda porque ele é gay? Isso é mandar coisa boa ou coisa ruim pro irmão?”, seguiu Anitta desabafando sobre o uso da religião para justificar atitudes preconceituosas.

A dona do hit “Envolver” terminou falando sobre a sua relação com Deus. “Tenho pavor dessa expressão ‘temer a Deus’ … temer não é ter medo? Eu vou ter medo de Deus por que se ele é bom? Então eu vou cumprir a bíblia porque eu tenho medo de Deus e do que pode acontecer comigo caso eu não siga essas regras que tão me falando aqui? Ou eu vou fazer o que eu acredito que seja o caminho do bem e do amor porque eu quero ser uma boa pessoa? Um ser humano bom comigo e com os outros? Eu, hein, vaaaaai todo mundo se tratar desse extremismo. Por Deus eu tenho amor e respeito mesmo, que medo eu tenho é de coisa ruim. De ódio de preconceito de exclusão”, concluiu

Continua depois da Publicidade

Entenda o caso

A cantora gospel Bruna Karla foi alvo de críticas nas redes sociais após a web reviver uma entrevista sua ao Positivamente Podcast, apresentado por Karina Bacchi. Durante a conversa, que foi publicada em dezembro do ano passado, Bruna deu declarações homofóbicas ao falar sobre o convite que recebeu para o casamento de um amigo.

Quando você se casar com uma mulher linda e cheia do poder de Deus, eu vou sim!“, respondeu a cantora. “Ele disse:Você sabe que não é isso o que eu estou perguntando’. Estou falando de um amigo homossexual, que a gente tem essa liberdade para falar assim. Eu respondi ‘Pois é. O dia que eu aceitar cantar no seu casamento com outro homem eu posso parar de cantar sobre a Bíblia e sobre Jesus'”, continuou a cantora.

Continua depois da Publicidade

Em seguida, ela ainda decretou que aqueles que se relacionam com pessoas do mesmo sexo “não vão para o céu“. “Quando Jesus voltar, se meu amigo estiver lá, ele vai falar ‘Poxa, a Bruna sabia que eu estava errado, que o caminho que eu estava escolhendo era o da morte eterna’. Você já imaginou viver uma condenação eterna? Não tem mais solução, acabou! É para sempre que você vai estar ali vivendo naquele lugar horroroso“, afirmou.

Apesar das declarações, Bruna ainda tentou dizer que respeitava a comunidade LGBTQIA+:”Aos meus amigos, aos meus queridos ouvintes homossexuais, o que Deus tem para a sua vida é libertação, é algo que ele sonhou para você. Receba todo o meu amor e o meu respeito, mas Jesus não sonhou isso para você“. Em nenhum momento, a artista foi interrompida ou refutada pela apresentadora do podcast.

Continua depois da Publicidade

Famosos reagem à fala de Bruna

Depois do vídeo voltar a circular pela internet, alguns famosos se posicionaram sobre as declarações preconceituosas. Gil do Vigor deu uma resposta direta para Bruna Karla. “De fato, quando Jesus aparecer alguém irá se envergonhar e não é seu amigo gay, mas sim você por sua atitude preconceituosa! João 14 fala que Deus nos chama de amigos e a palavra ‘amigo’ é forte demais para ser sustentada com base no preconceito e falta de amor ao próximo“, escreveu o economista em seu Twitter, citando uma passagem bíblica.

Ludmilla pediu um basta a todo tipo de preconceito. “Esse é o tipo de discurso que me embrulha o estômago e me deixa revoltada. Pessoas como ela, que se dizem “porta-vozes” de Deus, descartam e fazem mal à pessoas o tempo inteiro pelo simples fato de elas serem quem elas são! Quantos de nós vamos precisar morrer gritando que ISSO NÃO É UMA ESCOLHA?! Mais quanto tempo vamos precisar sofrer pelo direito de amar? Amor ao próximo? Que próximo? Respeito? Pra quem? Chega de ódio. Chega de homofobia. Chega de transfobia. Nós imploramos. Chega!”, declarou.