Damon

Após críticas, Matt Damon volta atrás e tenta explicar relato sobre uso de expressão homofóbica: ‘Nunca chamei ninguém disso’

Após causar polêmica ao revelar que só parou de usar uma expressão homofóbica recentemente, Matt Damon voltou a tocar no assunto para tentar esclarecer essa história. Em um comunicado, divulgado para a Variety nesta segunda-feira (2), o ator alegou que nunca utilizou a expressão preconceituosa pessoalmente, e afirmou que apoia a comunidade LGBTQIA+.

Durante uma entrevista recente, me lembrei de uma discussão que tive com minha filha, na qual tentei contextualizar para ela o progresso que foi feito – embora de forma alguma concluído – desde a minha infância em Boston e, quando criança, ouvindo um xingamento usado na rua antes que eu soubesse a que se referia”, iniciou a nota.

Eu expliquei que essa palavra era usada constante e casualmente e até estava presente no diálogo de um filme meu de 2003 (‘Ligado em Você’). Ela, por sua vez, expressou incredulidade de que poderia ter havido um tempo em que essa palavra fosse usada sem pensar. Para minha admiração e orgulho, ela foi extremamente articulada sobre até que ponto essa palavra é dolorosa para alguém na comunidade LGBTQIA+, independentemente de quão culturalmente normalizada fosse. Eu não apenas concordei com ela, mas fiquei emocionado com sua paixão, valores e desejo por justiça social“, continuou.

Continua depois da Publicidade

Por fim, ele reafirmou seu apoio à comunidade. “Nunca chamei ninguém por essa expressão na minha vida e essa conversa com minha filha não foi um despertar pessoal. Eu não uso xingamentos de qualquer tipo. Aprendi que a erradicação do preconceito requer um movimento ativo em direção à justiça, em vez de encontrar conforto passivo em me imaginar como ‘um dos mocinhos’. E como a hostilidade aberta contra a comunidade LGBTQIA+ ainda não é incomum, entendo por que minha declaração levou muitos a presumir o pior. Para ser o mais claro possível, eu apoio a comunidade LGBTQIA+”, disse o comunicado, assinado pelo artista.

"stillwater" Photocall The 74th Annual Cannes Film Festival
A declaração de Matt Damon sobre termo homofóbico teve repercussão negativa nas redes sociais. (Foto: Getty)

Declaração polêmica

Em entrevista ao The Sunday Times, publicada neste domingo (1º), Matt Damon confessou que parou apenas recentemente de usar uma expressão homofóbica e abriu o jogo sobre como aprendeu que reproduzir aquela palavra era errado e perigoso, explicando como um empurrão de sua filha foi essencial na ocasião.

Continua depois da Publicidade

Para o ator, falar aquilo era visto como uma simples brincadeira. “Fiz uma piada há alguns meses e a minha filha me deu uma lição. Ela saiu da mesa. Eu disse, ‘poxa, foi apenas uma piada! Eu falei a mesma coisa no filme ‘Ligado em Você’!’. Ela foi para o quarto dela e escreveu um texto longo e muito bonito sobre os perigos dessa expressão. Eu falei: eu retiro o que disse! Entendido’“, contou.

O artista relembrou que a gíria – faggot, que seria algo como “bicha” em português – era usada na sua infância de forma corriqueira, com uma “aplicação diferente”. Ele reconheceu, entretanto, que é melhor se policiar sobre esses tipos de declarações, considerando que a sociedade evoluiu bastante.

Premiere Of Fox's "ford V Ferrari" Arrivals
Damon e Luciana são casados desde 2005. (Foto: Getty)

Continua depois da Publicidade

Antes eu não me importava com o que eu falava, porque não virava notícia. Mas talvez essa mudança seja uma coisa boa. Então eu calo mais a p*rra da boca“, disse ele. A bronca da garota fez efeito, já que o ator afirmou nunca mais ter usado a palavra em questão.

O ator, hoje com 50 anos, tem quatro filhas do seu casamento com a argentina Luciana Barroso: três biológicas e uma adotiva, fruto do relacionamento anterior de sua esposa. As meninas são Alexia, de 23 anos, Isabella, de 15, Gia, de 12 e Stella, de 10. Matt não especificou qual delas deu a lição, mas achamos que ela arrasou!

Repercussão

A declaração de Damon rapidamente repercutiu nas redes sociais e pegou muitas pessoas de surpresa. A GLAAD (Gay & Lesbian Alliance Against Defamation) se manifestou, explicando a problemática do discurso. “As conversas que surgiram após a entrevista original de Matt Damon e comentários subsequentes hoje são um importante lembrete de que esta palavra, ou qualquer palavra que visa desrespeitar as pessoas LGBTQ, não tem lugar na mídia convencional, mídia social, salas de aula, locais de trabalho e muito mais“, escreveu o chefe de talentos Anthony Allen Ramos.

É preciso haver responsabilidade em um momento em que calúnias anti-LGBTQ permanecem galopantes hoje e podem alimentar discriminação e estereótipos, especialmente quando usados ​​por pessoas de fora da comunidade para difamar ou descrever pessoas LGBTQ“, continuou ele. Nas redes sociais, os comentários também foram muitos. “Então o Matt Damon descobriu apenas ‘meses atrás’, através de uma ‘lição’ de uma criança, que ele não deve dizer a palavra com f. Meses atrás“, provocou o diretor Travon Free. “Quero saber qual palavra o Matt Damon usou para substituir f****t“, refletiu o ator Billy Eichner.

Para ser honesto, eu estava secretamente insultando o Matt Damon até algumas semanas atrás também, então…“, ironizou o astro de Star Trek, George Takei. “O fato de que a filha do Matt Damon teve que explicar para ele que usar essa gíria está errado é insano“, opinou outra internauta. Veja mais reações:

Continua depois da Publicidade

Continua depois da Publicidade