Após MC Livinho ser acusado de racismo, modelo Luana Nogueira relata constrangimentos em gravação de clipe com o funkeiro: “Me senti desconfortável e humilhada”

Após o desabafo de Raielli Leon, que acusou MC Livinho de racismo, mais uma modelo disse ter sido constrangida pelo funkeiro. Nesta quarta-feira (03), Luana Nogueira manifestou seu apoio à dançarina, e fez um longo relato de uma ocasião durante as gravações de um clipe de Livinho com o MC G15.

“Como a Raielli Leon expôs que sofreu racismo, assédio e constrangimento pelo cantor Livinho, me deu vontade de expor, por mim e por ela, o que aconteceu comigo também. Até para que fique muito claro como ela não está mentindo sobre o comportamento onipotente bizarro desses caras”, disse Luana numa série de Stories.

Luana Nogueira fez um longo desabafo falando sobre uma ocasião em que teria sido constrangida num clipe de Livinho e MC G15. (Fotos: Reprodução/Instagram)

Segundo a modelo, que esteve na segunda temporada do “Are You The One? Brasil”, ela se sentiu tão desconfortável que teve de deixar as filmagens do clipe. “Também já passei por um constrangimento em um clipe com o Livinho e o G15 e, inclusive, fui embora do clipe antes mesmo dele acabar. Pedi para o meu namorado me buscar porque me senti mega desconfortável e humilhada com o comportamento deles”, contou ela, referindo-se aos dois cantores.

“Eu estava fazendo o ‘papel principal’ e o pessoal da produção do G15, amigos dele e o próprio, me chamaram diversas vezes para me mostrar para os caras, inclusive insinuando que eu estava vestida demais aquela hora. [Disseram] ‘Tá com frio mesmo?’, pra eu tirar o moletom que vestia porque estava com frio. Sinto que para conseguirem ver meu corpo e aprovarem ou não. Eu não tirei. Mesmo assim, eles me comiam com os olhos e ainda pediram pra eu dar uma voltinha”, lembrou Luana.

No ano passado, Livinho e MC G15 lançaram o clipe de “Ela Vem”. (Foto: Divulgação)

Nogueira afirma que faria um par com G15, mas que os artistas teriam sido rudes na ocasião. “Cheguei a dizer a ele que não sabia que iria gravar com ele, pois haviam me dito que a música era só do Livinho, ele me olhou com cara de ‘b*sta seca’. Assim que eles chegaram no set para gravar, não olharam na cara de ninguém, apenas se posicionaram para a câmera se achando os mais f*das do mundão”, citou.

“O próprio G15 não quis gravar comigo na hora que fui entrar. Ainda queriam me fazer esperar horas para começar outra cena. Foi quando eu decidi ir embora antes do clipe acabar. Ninguém da produção conseguia me dar uma posição”, pontuou ela. Até neste momento, um homem teria ido atrás dela: “Ainda enquanto eu esperava meu namorado, um amigo do Livinho ou do G15, não sei, que estava me encarando, veio em minha direção e disse: ‘Por que você está indo embora? Você é a mais bonita daqui, tinha que estar na frente”.

O episódio causou certo trauma em Luana. “Disse que tinha passado do horário acordado e estava esperando meu noivo. Ele fez uma cara de c* e continuou falando umas m*rdas. Desde então, nunca mais quis gravar um clipe porque fiquei muito incomodada com o tratamento. Não só comigo, mas com as mulheres que estavam ali para trabalhar”, acrescentou.

Por fim, Luana reforçou seu apoio à dançarina que se manifestou contra Livinho. “Raielli Leon, pode ter certeza que você nunca foi o problema e que é por isso que artistas como esses não vão longe na carreira. Mais do que a justiça do homem, é a justiça da vida que se encarrega de mostrar o devido lugar de cada ser humano”, finalizou. Ela ainda afirmou em alguns vídeos: “Tem artistas que não merecem essa idolatria. São pessoas que não fazem bem pras outras”. Confira:

Nesta quarta (03), Raielli expôs o caso de racismo, que teria envolvido até assédio, na gravação de outro clipe em 2017. “Ele começou a fazer dancinhas obscenas, virado pro meu lado, pegando no saco, como se estivesse sarrando. Já fiquei incomodada ali naquele momento”, relatou sobre Livinho. “Pra confirmar meu incômodo, ele tirou o celular do bolso dele, colocou no meu cabelo, puxou e falou: ‘você roubou meu celular, cabelo!’. Eu já incomodada, tirei a mão dele”, disse. Assista ao desabafo e confira o depoimento na íntegra aqui.

Raielli decidiu se abrir sobre o caso após ver o post de “Vidas Negras Importam” no feed do funkeiro (Foto: Reprodução/Instagram)

Após os vídeos de Ray, Livinho falou sobre o caso, admitiu que tirou celular do cabelo da dançarina, e avisou que pretende processá-la. “Fiz pensando no filme ‘Todo Mundo em Pânico'”, disse o funkeiro. Saiba mais detalhes aqui.