Após se encontrar com Kim Kardashian, Kanye West volta a falar sobre aborto, nega crise de transtorno bipolar e aponta tática para o “destruir”; saiba os detalhes

Após ficar seis dias “offline”, Kanye West retornou ao Twitter nesta sexta-feira (31) e tocou em um assunto delicado, que foi exposto por ele nas últimas semanas. O rapper garantiu que seu choro ao falar da possibilidade discutida por ele e pela esposa, Kim Kardashian, de abortar a primeira filha do casal, não foi forjado, e completou dizendo que as pessoas estão tentando “descreditar” seu discurso intencionalmente.

No dia 19 de julho, Kanye West realizou seu primeiro comício como candidato à presidência dos Estados Unidos, em North Charleston, na Carolina do Sul. Por lá, o rapper revelou ter considerado o aborto de sua primeira filha com Kim Kardashian, North West, de 7 anos.“Por um, dois, três meses, conversamos sobre ela não ter esse bebê. Ela tinha as pílulas na mão. E quando você toma aquilo, já era”, acrescentou.

Na ocasião, o artista não conteve as lágrimas e protagonizou uma grande crise de choro, que ele alegou hoje ter sido 100% legítima. “Eu chorei com a ideia de abortar minha primogênita e todo mundo ficou preocupado comigo… Eu que fico preocupado com o mundo que sente que você não deveria chorar sobre esse assunto”, escreveu.

Kanye West garante que seu choro sobre suposta tentativa de aborto foi real, e não estava ligado a um possível surto bipolar. Foto: Reprodução/Twitter

Após o fatídico discurso político, Kanye publicou diversos tuítes confusos e muito polêmicos. Entre as acusações, ele disse que Kim Kardashian teria dado em cima de Meek Mill, que ela estaria tentando interná-lo contra sua vontade, e que ele deseja se divorciar há dois anos. Por conta disso, muitas pessoas passaram a acreditar que ele estaria vivenciando um surto bipolar, o que ele nega.

Em um outro tuíte, o artista afirmou que as pessoas estão empenhadas em distorcer suas falas e que está bem. “Existe uma tática de 4Ds, que é a de distrair, descreditar, dispensar. Destruir. Estou bem. Tire um segundo e pense no que está sendo projetado aqui”, compartilhou. West ainda publicou um último post sobre aborto. “Mais de 22.500.000 bebês negros foram abortados nos últimos 50 anos”, afirmou.

Para Kanye West, as pessoas estão tentando deslegitimar suas falas, e afirmou “estar bem”. Foto: Reprodução/Twitter
O rapper seguiu condenando o aborto e apresentou um dado sem fontes. Foto: Reprodução/Twitter

Após todas as acusações sofridas, Kim Kardashian  se reencontrou com Kanye West na segunda (27). Os dois foram flagrados juntos na cidade de Cody, no Wyoming, onde o rapper possui um rancho e onde ele está hospedado desde que voltou do comício presidencial. A empresária chegou a ser fotografada aos prantos enquanto conversava com o marido.

Pedido de desculpas de Kanye West

No (25), o rapper usou o Twitter para se desculpar publicamente com a estrela de “Keeping Up With The Kardashians”, com quem está casado há seis anos. Ele ainda assumiu que não deveria ter tratado publicamente de questões pessoais.

“Eu gostaria de pedir desculpas para a minha esposa, Kim, por ter exposto ao público algo que era um assunto particular. Eu não a protegi como ela tem me protegido”, escreveu o astro na noite de hoje, pelo Twitter. “À Kim, gostaria de dizer que eu sei que te machuquei. Por favor, me perdoe. Obrigado por sempre estar aí por mim”, concluiu Kanye, na breve e direta mensagem. Olha só:

Kanye West pediu desculpas à esposa, Kim Kardashian, após uma série de acusações contra ela. (Foto: Reprodução/Twitter)