Boca Rosa

Bianca Andrade revela com quem fez ménage na primeira ‘Farofa da GKay’: “Nunca falei abertamente”; assista

No PocCast, Boca Rosa ainda falou sobre maternidade e consumo excessivo de álcool

Se tem alguém que não tem papas na língua, esse alguém é Bianca Andrade! A influenciadora foi a convidada do PocCast desta segunda-feira (20), e abriu o jogo sobre uma polêmica que rolou na primeira “Farofa da GKay“. No bate-papo com Lucas Guedes e Rafael Uccman, Boca Rosa ainda falou de um dos momentos mais difíceis da maternidade e admitiu que precisou de terapia para tratar o consumo de álcool após o “BBB“.

Na época da primeira ‘Farofa’, em 2018, saíram rumores de que duas influenciadoras participaram de um ménage, também conhecido como sexo a três. Apesar dos boatos de que os envolvidos eram Bianca, Marina Ferrari e Gabriel Roncatti, então namorado de Marina, nenhum deles havia se manifestado sobre o assunto.

“Foi de lá que saiu aquele ‘kikiki’ que a Bianca ficou com aquele casal. Ficou só de beijo?”, perguntou Rafa. “Não, teve mais que isso”, garantiu a empresária. Apesar dos apresentadores pedirem mais detalhes, Boca Rosa afirmou que não se lembra de muita coisa: “Eu nunca falei abertamente e não lembro. Só lembro da Marina [Ferrari], graças a Deus, maravilhosa. Mas as pessoas souberam, né?!”. Eitaaa!

Fotojet (5)
Marina e Gabriel foram os outros participantes da bagunça. (Foto: Reprodução/Instagram)

Participação no BBB e terapia para consumo alcoólico

Na entrevista, Bianca falou sobre os prós e contras da sua participação no “Big Brother Brasil 20“. Segundo a influenciadora, entrar no reality foi a forma encontrada por ela para que as pessoas a conhecessem mais profundamente. “Quando eu entrei no ‘BBB’, as pessoas tinham o estereótipo que sou arrogante, metida e nem sei se era mesmo, mas era o que sentia. Não, eu não tenho frescura. Sou uma menina vinda da favela. Queria mostrar essa Bianca”, disse.

“A longo prazo valeu a pena [participar do programa] porque me conheceram como um todo. Eu saí vendendo três vezes mais minha linha de pele [de maquiagem] por conta do choro. Foi difícil lidar com todo o mundo pós-programa, mas ao mesmo tempo disse que ia vender esse número”, acrescentou.

Boca Rosa já participou do BBB. (Foto: Reprodução/TV Globo)

No entanto, apesar dos benefícios, dentro da casa ela percebeu que a bebida estava afetando sua vida. A empresária afirmou que sempre esteve ciente de que o álcool poderia ser o motivo de sua eliminação e contou que precisou de terapia para tratar o consumo excessivo. “Eu sabia. Eu sabia que era pela bebida em excesso. Eu nunca tinha me visto bêbada do jeito que eu ficava na época. Eu não sabia que era assim”, disse.

A pedido da mãe, ela resolveu procurar ajuda profissional: “Primeira coisa que a minha mãe pediu. Quando eu saí, ela falou: ‘Filha, por favor, vai se cuidar. Vamos na terapia, vamos entender'”. “Minha terapeuta explicou que tem pessoas que quando bebem, elas realmente viram uma chavinha, por isso não lembram no dia seguinte o que acontece. Eu consegui resolver isso na minha vida com a estratégia da minha terapeuta”, continuou.

Continua depois da Publicidade

Bianca explicou que, hoje em dia, consegue se controlar e bebe “socialmente”. “Agora, eu consigo beber socialmente com meus amigos. Me divertir, sem me arrepender de nada no dia seguinte e lembro de tudo. Estou vivendo uma parada muito louca agora, mas que antes não vivia. Sabia que era uma coisa muito forte que poderia me retirar do programa”, admitiu.

Bianca Andrade, a Boca Rosa, enfrentou problemas com o álcool. (Foto: Divulgação)

Dificuldade na maternidade

Boca Rosa ainda revelou que teve “baby blues”, uma instabilidade emocional, logo após dar a luz ao pequeno Cris. “Quando eu cheguei em casa, eu não sei explicar o que é isso ainda, mas eu tive o ‘baby blues’, que parece um pouco com uma depressão. Eu olhava no espelho e não me via mais como uma mulher. Tentava me arrumar e trazer a Bianca”, explicou.

No entanto, apesar disso, para ela o momento mais difícil foi a amamentação: “Eu nunca imaginei que eu teria dificuldade na amamentação, porque a minha mãe amamentou três e minha mãe ama amamentar. Eu tive curso, estudei, fiz tudo isso pra aprender. E meu filho não fazia pegar de jeito nenhum”.

Continua depois da Publicidade

“Eu falava: ‘Filho, porque você não faz como todo mundo fala?’. Essa parte não era tão difícil porque era só o cansaço físico, mas aí veio o bico do peito sangrando, rachando. Eu tive mastite, que é quando inflama. Gente, isso pra mim foi muito difícil! Amamentei só três meses, porque depois disso ele começou a perder peso”, desabafou. Um tempo depois, com a ajuda dos médicos, ela parou de se culpar e “aceitou” que o filho usasse somente a mamadeira.

Assista à entrevista completa: