Empresário de Anavitória rebate acusações de Tiago Iorc, e revela detalhes dos bastidores da treta: “Sabem da missa inteira, não as subestime”

O desentendimento entre o duo Anavitória e Tiago Iorc ganhou um novo desdobramento no sábado (13). Felipe Simas, empresário das cantoras e acusado pelo músico de tentar boicotar sua carreira, se pronunciou sobre o caso. Além de ter julgado o posicionamento do rapaz “gravíssimo”, o profissional alegou que o desabafo feito pelas artistas durante uma live foi uma resposta às tentativas frustradas de falar com Iorc.

Felipe, que também é ex-empresário da voz de “Amei Te Ver”, respondeu ao vídeo do seu antigo cliente com posts feitos em seu Twitter pessoal. “Considero gravíssima, a ACUSAÇÃO pública de Tiago Iorc em relação a uma eventual sabotagem minha na sua carreira. Assuntos assim devem ser tratados na justiça”, disparou na primeira publicação.

Foto: Reprodução/Twitter

O profissional saiu em defesa de Ana Caetano, que se abriu publicamente a respeito do impedimento de regravar o sucesso “Trevo” por causa de Tiago Iorc, que também divide os créditos da composição da faixa. “A CENSURA que Tiago Iorc fez ao lançamento de uma versão ao vivo da música Trevo é um FATO. Ele diz que isso deveria ser um assunto privado, mas, curiosamente, se nega a dialogar com Ana e Vitória há mais de dois anos”, revelou.

Foto: Reprodução/Twitter

“As questões profissionais de Tiago Iorc comigo não deveriam servir de MOTIVAÇÃO para ele prejudicar o trabalho de Anavitória. Censurar um artista a interpretar sua própria música é um ATAQUE À ARTE. LIBERAR uma música não significa abrir mão dos direitos dela, mas, sim, apenas autorizar o lançamento dela. Como resultado, todos os autores são recompensados igualmente pela performance da música”, explicou.

Foto: Reprodução/Twitter
Foto: Reprodução/Twitter

Por fim, Felipe Simas comentou a declaração do cantor de que Ana Caetano e Vitória Falcão não saberiam da “metade da missa”. “Pois, caro Tiago, elas sabem sim da MISSA INTEIRA e de tudo mais. Não as subestime”, alfinetou.

Foto: Reprodução/Twitter

Neste domingo (14), Ana e Vitória ganharam o apoio da cantora Manu Gavassi, que também é agenciada por Felipe Simas. Em seu Instagram Stories, ela compartilhou uma foto da dupla e escreveu o seguinte: “Vídeo de duas meninas / mulheres de coração lindo, captado por esse cara de coração igualmente lindo. É precioso demais trabalhar com gente do bem, que a gente admira, ama e confia”, começou.

“E é esse o caso. Quando é assim não parece trabalho, parece família. E família a gente protege. Sinto que estamos entrando em uma era em que a verdade é escancarada. Em todas as áreas. A verdade é cristalina. Ainda bem. Viva a arte de quem tem arte no coração. Amo vocês”, declarou.

Foto: Reprodução/Instagram

Entenda o caso

Os fãs do duo Anavitória foram surpreendidos por um desabafo das cantoras durante a transmissão online que aconteceu no dia 12 de junho. Antes de cantar o sucesso “Trevo”, Ana Caetano revelou que ela e Vitória Falcão estão impedidas de regravarem a musica para um projeto inédito por causa de Tiago Iorc, com quem dividem os créditos de autoria da composição.

Sem citar o nome do músico ou o motivo pelo qual está impedida de regravar a música, Ana se mostrou nitidamente nervosa ao falar da situação, mas decidiu expor o dilema que ela e a amiga estão vivendo. “A música que a gente vai cantar agora é uma música muito especial na nossa carreira, muito forte no meu coração. Eu escrevi ela em 2015 e convidei um amigo para escrever comigo. Esse amigo escreveu, me deu um refrão lindo, que a gente ama muito e vocês conhecem bem”, começou.

“Essa música chegou pra vocês de um jeito muito massa. Foi um momento muito lindo na nossa carreira e muito poderoso, porque abriu muitas portas e foi muito especial”, admitiu Caetano. “Essa semana a gente recebeu uma notícia um pouco estranha e um pouco triste que esse outro autor da música tá impedindo a gente de regravar a nossa música”, revelou.

Duo Anavitória se emocionou ao falar sobre o impedimento durante live na sexta (12). Foto: Reprodução/YouTube

A cantora explicou que a regravação seria para um projeto inédito, mas ao ser consultado sobre a liberação, o compositor teria negado a autorização. “E eu só queria falar que o meu entendimento de arte é que ela é algo feito para as pessoas. A partir do momento que passa por mim e vai pro mundo, ela não é mais minha, ela é do mundo. E me dói muito isso acontecer”, refletiu com a voz embargada.

“Eu acho que… Eu nem sei o que eu acho, mas eu espero que essa música nunca seja interrompida, os caminhos dela nunca sejam interrompidos. E espero que essa pessoa receba essa mensagem, por que é com todo meu coração, o meu amor e é isso”, finalizou. Vitória que acompanhou o discurso da sua dupla em silêncio pareceu se virar para enxugar as lágrimas antes de começar a cantar. Assista ao momento:

Posicionamento de Tiago Iorc

Em resposta ao desabafo de Ana Caetano, o cantor publicou um vídeo em seu Instagram no dia 13 de junho, revelando que sua decisão é uma resposta a supostas tentativas do escritório que agencia a dupla em sabotar o trabalho seu trabalho. “Primeiramente, preciso deixar claro que isso deveria ser um assunto privado, e que eu me sinto desconfortável e até sem jeito de ter que me manifestar publicamente em relação a isso, principalmente nesse momento tão delicado que estamos vivendo. Eu acho completamente desnecessário, mas enfim”, lamentou.

Tiago explicou que resolveu abordar a controvérsia para mostrar a sua versão dos fatos e dar mais informações sobre o caso. Então, ele se dirige diretamente para Ana Caetano, quem fez o desabafo ao vivo na live de ontem (12). “Ana, eu entendo o teu sentimento, e provavelmente me sentiria da mesma forma com isso que tá acontecendo se eu não soubesse o que está acontecendo por trás de tudo isso”, afirmou.

Tiago Iorc utilizou suas redes sociais para se posicionar a respeito do desabafo de Ana Caetano. Foto: Reprodução/Instagram

“Me parece e fica evidente que nessa tua atitude impensada de tornar isso público, você realmente da missa não sabe a metade. O escritório que gerencia a carreira de vocês, que é o escritório com o qual eu trabalhava e não trabalho mais, ele vem repetidamente sabotando meu trabalho, agindo de má fé para me prejudicar. Causando danos, inclusive, financeiros”, acusou.

Em seguida, o cantor reforçou que se solidarizava com o sentimento de Ana, mas lembrou de questões importantes sobre os direitos autorais. “Em relação a tua manifestação, eu tô contigo! Eu acho que existe, sim, essa dor de querer que a música vá para o mundo. Mas também é um pouco contraditório, porque de fato, a música é para as pessoas, mas a lei do direito autoral existe justamente para proteger os autores”, argumentou.

“Então, eu tenho certeza que em nenhum momento da tua vida artística tu abriu mão disso, porque você sabe o valor que isso tem na sua vida”, completou. Sobre a regravação de “Trevo”, Tiago garantiu que não quer prejudicar as duas cantoras. “Em relação à liberação da música, podem ficar tranquilas que eu não tenho o intuito de prejudicar a vocês nem a música. Eu só tô revendo o meu direito e muita coisa precisa ser esclarecida em relação ao escritório de vocês antes que isso possa existir”, falou.