Jamie Lynn Spears Britney

Irmã de Britney Spears quebra o silêncio, revela por que não se pronunciou sobre tutela, e rebate críticas: “Nada a ganhar ou perder” – assista!

Mais esclarecimentos… Na última quarta-feira (23), Britney Spears chocou o mundo ao falar pela primeira vez sobre a tutela controlada pelo seu pai, Jamie Spears. Entre os vários relatos, a cantora chegou a afirmar que não pode ter um terceiro filho, porque é impedida de tirar o DIU contraceptivo. Desde então, algumas dúvidas ficaram no ar, entre elas é o questionamento disso tudo ter acontecido durante anos e nenhum membro ter feito uma intervenção para ajudar a artista. Hoje (28), Jamie Lynn Spears, irmã da estrela, quebrou o silêncio para falar sobre o caso, e explicar por qual motivo não tinha se pronunciado ainda.

A atriz gravou uma série de stories no Instagram, e garantiu que ainda não tinha falado nada sobre o assunto na espera de que a própria irmã pudesse desabafar a respeito de como estava se sentindo sobre a tutela. “Até que minha irmã pudesse falar por si mesma e dizer o que ela sentia publicamente, não era o meu lugar e não era a coisa certa a se fazer. Mas agora que ela falou com muita clareza e disse o que precisava dizer, sinto que posso segui-la e dizer o que sinto”, começou.

“Acho que está extremamente claro que, desde o dia em que nasci, só amei, adorei e apoiei minha irmã. Esta é ninguém menos que a irmã mais velha, antes do que qualquer um desses valentões [possam dizer]… Eu não me importo se ela quer fugir para a floresta tropical e ter um zilhão de bebês no meio do nada, ou se ela quer voltar e dominar o mundo do jeito que ela fez tantas vezes antes. Não tenho nada a ganhar ou perder de qualquer maneira. Esta situação não me afeta de forma alguma, porque eu sou apenas sua irmã, que está preocupada apenas com sua felicidade”, garantiu Jamie.

Continua depois da Publicidade

Por fim, a atriz e apresentadora explicou que não estava em seu poder interferir na forma como as coisas eram conduzidas na vida de Britney, porque ela se propôs “ser apenas sua irmã”. “Fiz uma escolha muito consciente em minha vida de apenas participar da vida dela como irmã. Talvez eu não a apoiei da maneira que o público gostaria que fizesse com uma hashtag em uma plataforma pública”, afirmou Jamie, referindo-se às críticas que já recebeu por não aderir ao movimento “Free Britney”, que exige o fim da tutela o quanto antes.

“Mas posso garantir que apoiei minha irmã muito antes de haver uma hashtag e vou apoiá-la muito depois. Trabalho desde os 9 anos, pago minhas próprias contas desde os 10 anos. Não que eu deva nada ao público, porque minha irmã sabe que a amo e a apoio. Essa é a única pessoa a quem devo algo. Não sou minha família, sou minha própria pessoa. Estou falando por mim. Estou tão orgulhosa dela por usar sua voz. Estou muito orgulhosa dela por ter dado esse passo”, finalizou a artista, acrescentando que irá apoiar Britney Spears em qualquer situação, inclusive se a tutela chegar ao fim.

Assista aos vídeos: 

Britney expõe horrores que sofreu por conta da tutela

A voz de Britney Spears finalmente foi ouvida. No dia 23 de maio, a cantora deu um depoimento de quebrar o coração na audiência sobre o fim de sua tutela, controlada pelo pai, Jamie Spears. Através de uma chamada de vídeo, Britney relatou como foi tratada ao longo dos últimos anos, comparando a si mesma com uma vítima de tráfico sexual. A diva pop assumiu que não está feliz e falou, com todas as palavras, que quer que o pai deixe de controlar a sua vida.

Continua depois da Publicidade

O controle atinge níveis assustadores desde qual deveria ser a cor do armário da cozinha da casa da estrela até à proibição de uma gravidez. Segundo Spears, ela não pôde realizar seu sonho de se casar com Sam Asghari e ter mais filhos durante a tutela, porque sua “equipe” a obrigou a implantar um método anticoncepcional. “Eu tenho um DIU dentro de mim para que eu não fique grávida, e não posso ir ao médico retirá-lo. Minha equipe não quer que eu tenha mais crianças”, revelou a artista.

Gettyimages 1163709600
Por conta da tutela, Britney Spears foi obrigada a implantar um método anticoncepcional e impedida de aumentar sua família com o amado, Sam Asghari. (Foto: Getty)

Britney contou à Corte que foi forçada a trabalhar, comparando tudo o que viveu com um caso de tráfico sexual. “Na Califórnia, a única coisa parecida com isso é chamada de tráfico sexual, fazer alguém trabalhar contra sua vontade, retirar todos os seus bens, cartão de crédito, dinheiro, telefone, passaporte”, acrescentou.

Continua depois da Publicidade

A cantora fez questão de afirmar com todas as letras o tanto que deseja o fim da tutela o quanto antes, e explicou como se sente com todas as interferências em sua vida. “Eu não estou feliz, eu não consigo dormir, estou deprimida, eu choro todos os dias”, lamentou Britney. “Quero acabar com a tutela sem ser avaliada [psicologicamente]. Eu quero fazer uma petição para acabar com a tutela. Só quero minha vida de volta, já se passaram 13 anos e é o suficiente. É o suficiente e não faz sentido algum… Estou farta“, insistiu.

A estrela também foi bem incisiva, mencionando que os envolvidos na tutela deveriam responder criminalmente pelo que fizeram com ela – incluindo Jamie Spears. “Meu pai e qualquer um envolvido nessa tutela, incluindo meu gestor… eles precisam ir para a cadeia”, disparou.

Durante a audiência, ela ainda expôs a obsessão e prazer que seu pai tinha em controlar sua vida, mencionando abusos que sofreu ao longo dos últimos tempos. Brit se mostrou traumatizada por tudo que viveu, admitiu que está muito triste e com raiva, revelou que é medicada há oito anos e, por diversas vezes, clamou que a deixassem livre da tutela.

Ouça aos áudios, entenda como funciona a tutela, e saiba todos os detalhes do chocante depoimento da cantora, clicando aqui.