Justin Bieber é acusado de estupro por duas mulheres; Time do cantor rebate: “Isso é factualmente impossível” — saiba os detalhes

Neste final de semana, duas mulheres acusaram Justin Bieber de ter abusado sexualmente delas, em ocasiões diferentes, em 2014 e 2015. O primeiro desabafo a surgir foi o de Danielle, feito anonimamente em uma rede social. A mulher afirmou que teve coragem de se abrir após ler o relato de Gabby, a jovem que denunciou sua experiência com Ansel Elgort na última sexta (19).

“No dia 9 de março de 2014, eu fui abusada sexualmente por Justin Bieber. Justin estava com sua atual ex-namorada, Selena Gomez, em um show em Houston, Texas. Eu e outras duas amigas ouvimos que o Scooter Braun estava sediando um evento na ‘Banger’s Sausage House and Beer Garden’ naquele domingo à noite em Austin, Texas. Artistas como Cody Simpson, Tori Kelly, The Wanted e mais iam para o evento”, recordou a menina, inicialmente.

“Então, mais tarde naquela noite, Justin Bieber surpreendeu a audiência e apresentou algumas músicas para cerca de 100 pessoas. Ele dedicou publicamente algumas delas para Selena”, completou Danielle, recordando a participação do cantor no “Scooter Braun Projects Sunday Funday Showcase” durante o “SXSW Festival”, que realmente aconteceu no dia 9 de março em Austin, no Texas. Na época, o fato de Bieber dedicar músicas para Selena até virou notícia nos portais e redes sociais.

Continua depois da Publicidade

“Eu e minhas amigas estávamos curtindo a noite toda. Uma homem se aproximou de nós e perguntou se gostaríamos de esperar após o show para conhecer o Justin. Claro que dissemos que sim. Nós achamos estranho no começo, mas como prometido, esperamos após o show porque éramos fãs. Justin veio até nós, tiramos fotos e conversamos por cerca de 20 minutos. Por razões legais, eu não vou compartilhar as fotos”, explicou a mulher.

Ela seguiu, contando que o cantor e um amigo teriam convidado elas para acompanhá-los até o Hotel Four Seasons. “Novamente, nós dissemos sim. Nós não pensamos nada além de que iríamos passar um tempo com uma celebridade tão grande”, apontou ela. Já no hotel, Danielle afirmou que o amigo de Justin levou suas amigas para um quarto, enquanto ela foi com o astro para outro. “Justin fez eu aceitar que não diria nada para ninguém ou ele poderia ter sérios problemas. Ele pediu meu celular e colocou para carregar. Acho que foi uma desculpa para tirá-lo de perto de mim. Ele, então, me pediu para me juntar a ele na cama”, recordou.

Justin foi acusado de abuso sexual em 2014 (Foto: Getty)

No quarto, os dois teriam compartilhado um beijo. “Foi aí que eu me perguntei: ‘Como isso é normal? Eu estou em um quarto de hotel com O Justin Bieber’. Então comecei a achar tudo suspeito. Eu perguntei a ele onde estava Selena para puxar assunto e ele me disse para não me preocupar que ela iria para o quarto mais tarde. Eu continuei fazendo perguntas para manter uma conversa, mas ele se inclinou para me beijar. Eu fiquei chocada. Eu fiquei sem reação pelo que ele tinha feito. Eu entendi que era um sinal para me fazer calar a boca, então o beijei de volta. Eu pensei comigo mesma que eu tinha tomado alguns drinks e esperava que ele percebesse que meu hálito cheirava a álcool e nada de ruim aconteceria”, descreveu a jovem.

Continua depois da Publicidade

Então, Danielle relatou que as coisas teriam começado a fugir de seu controle. “Nossos pequenos beijos viraram uma forte pegação. Ele me empurrou para a cama depois de uns 10 minutos sentados, subiu em cima de mim e começou a beijar meu pescoço e descer até minha barriga. Ele achou meu jeans, o desabotoou, o removeu e começou a passar a mão pela minha calcinha. Meus pensamentos então começaram a flutuar e eu comecei a me questionar: ‘E a Selena?’, ‘Eu consenti com isso?’, ‘Como ela vai reagir se descobrir?’, ‘Onde estão minhas amigas?’, ‘Com isso é normal e está tudo bem?'”, listou ela.

Em seu relato, a mulher deixou claro que teria pedido para parar. “Então eu disse a ele que estávamos indo longe demais e que deveríamos parar porque eu precisava achar minhas amigas e, mais importante, porque eu me sentia culpada pela Selena. Foi aí que ele me disse: ‘Relaxe, elas estão bem’. Então ele arrancou minha calcinha e colocou os lençóis da cama em cima de nós. O corpo dele estava em cima do meu, pele com pele. Eu estava muito desconfortável e senti que ia começar a hiperventilar. Eu disse para ele sair porque eu estava começando a me preocupar, mas era tarde demais. Ele se forçou para dentro de mim antes que minhas últimas palavras saíssem. Ele continuou enquanto eu me deitava ali, sem palavras. Meu corpo ficou inconsciente. Eu não quero entrar em detalhes sobre o que aconteceu em seguida. Apesar disso ter acontecido há seis anos, apesar de eu ser um ano mais velha que ele (ele tinha 20 e eu, 21), eu ainda fui sexualmente abusada sem ter consentido”, alegou ela.

O relato logo viralizou nas redes sociais (Foto: Reprodução/YouTube)

Danielle declarou que decidiu se abrir sobre isso pela primeira vez para amigos e família apenas no final do ano passado. “Foi difícil, mas eu finalmente consegui contar minha história. Se você já foi uma vítima de abuso sexual, eu acredito em você. Você e sua história importam. Você é válido. Você é ouvido. Eu vou ficar a seu lado. O que aconteceu comigo não é certo. Levou anos para eu finalmente falar sobre isso, mas nunca é tarde demais. Apenas porque ele é uma grande estrela com muito dinheiro e milhões de fãs não dá o direito de fazer isso e passar despercebido. Eu ainda estou me recuperando. Indo a diversas sessões de terapia, procurando ajuda, e falando com pessoas. Obrigada por ouvirem minha história”, finalizou.

Continua depois da Publicidade

A história logo ganhou visibilidade, o que levou vários fãs a questionarem Alisson Kaye, empresária de Bieber. Através de uma mensagem direta com um seguidor no Instagram, ela se pronunciou sobre a história, dizendo que Justin nunca esteve hospedado no Hotel Four Seasons naquela época. “Primeiro de tudo, eu quero dizer que uma acusação assim é algo que nós nunca levaríamos levemente, mas isso parecia exatamente como a acusação de Ansel Elgort, então ficamos um pouco desconfiados”, começou ela.

“Não precisamos dizer, mas precisamos ter certeza que os fatos aqui estão de acordo. Depois de um evento no dia 9 de março, Justin ficou em um Airbnb onde eu também estava hospedada. Qualquer reserva de hotel que tínhamos em Austin não começou até a noite seguinte, e foi no Westin, não no Four Seasons. Então isso é factualmente impossível. Sinto muito que levou tanto tempo para eu responder, mas queríamos fazer isso de forma respeitosa e tratar disso com informações verdadeiras”, concluiu Alisson.

No entanto, uma internauta discordou do pronunciamento da empresária. “O time dele está mentindo”, acusou a menina, exibindo prints antigos, dos dias 10 e 11 de março, de pessoas falando que viram o Justin Bieber justamente no Four Seasons de Austin, Texas. Além disso, ela publicou um print mostrando que o bar do show em que Justin se apresentou no dia 9 ficava a apenas quatro minutos do hotel.

Continua depois da Publicidade

Mais tarde, fãs ainda trouxeram à tona que o relato de Danielle trazia semelhanças com a fanfic “Raped By Justin Bieber” (“Estuprada por Justin Bieber”, em português). O texto foi publicado no WattPad em novembro de 2015 pela usuária “Beautifully Broken”. Nele, a protagonista é abusada sexualmente pelo cantor após conhecê-lo no final de um show.

Outro caso

Após a história de Danielle viralizar, outra jovem usou as redes sociais para falar que também teria sido uma vítima do cantor. “Olá, meu nome é Kadi. Assim como Danielle, eu também foi abusada sexualmente por Justin Bieber”, declarou. “Na noite do dia 4 de maio de 2015, eu fui conhecer e possivelmente tirar uma foto com Justin, como qualquer outra belieber quando ele está em Nova York. De esperar a noite toda até a madrugada do dia 5, eu conheci o Mikey (segurança do Justin) fora do hotel e ele me achou atraente, então pegou meu número de telefone, sem dar o dele”, relatou Kadi.

A mulher contou que continuou na porta até cerca de 2h30 da manhã, quando o segurança de Justin mandou uma mensagem para ela, convidando-a para subir até o quarto onde ele estava. Ela escreveu que, quando chegou, haviam cinco garotas e três homens lá. “Das cinco garotas, havia uma que sentou mais perto do Justin cujo nome era Arianna e dos garotos, um deles era Kyle Massey e o outro parecia seu cabeleireiro chamado Florida”, descreveu.

Continua depois da Publicidade

“Eu me apresentei e comecei a socializar com todo mundo e então comecei a falar francês de brincadeira com o Bieber, porque como alguns de vocês sabem, ele fala um pouco de francês já que é do Canadá. Nós estávamos conversando e ele disse que não conseguia me ouvir claramente porque eu estava longe dele e me pediu para chegar mais perto”, continuou ela.

Então, Justin teria começado a se aproximar dela além do esperado. “Eu cheguei mais perto e ele pegou minha mão e me puxou para cima dele. Ele estava em um sofá então eu caí em seu peito. Eu comecei a me levantar, mas quando olhei para ele, ele me beijou e tocou na minha bunda, enquanto me perguntava se era real. Eu disse que sim, segurei as mãos dele e me levantei. Eu fui até o banheiro e ele me seguiu e trancou a porta. Eu perguntei o que estava acontecendo e por que ele havia trancado a porta e ele respondeu que ia me dizer”, alegou Kadi.

Justin Bieber recebeu outra acusação sobre um caso que teria acontecido em 2015 (Foto: Alberto E. Rodriguez/Getty Images)

“Ele começou a me beijar, tocando meu corpo e me apalpando. Eu pedi para ele parar e disse que não podia fazer sexo com ninguém antes do casamento. Então ele começou a me empurrar para a cama, pressionando o corpo contra o meu. Ele me deitou e puxou minha calça para baixo e me penetrou, o que é considerado algo muito ruim a não ser que seja o marido. Eu o empurrei e o chutei entre as pernas e corri do quarto”, afirmou ela.

Continua depois da Publicidade

Kadi explicou que contou à irmã o que havia acontecido, e ouviu que ela não deveria contar a mais ninguém porque isso iria arruinar a honra da família e ela nunca iria conseguir se casar. “O medo de ser chamado de desgraça pela minha família e ser desonrada me fez repensar. Eu fui para a reabilitação para tratamento mental com medo de me matar, porque eu tentei”, alegou.

A jovem contou que manteve silêncio até 2017, quando teve contato com o movimento ‘Me Too’. No entanto, após ela tuitar sobre sua experiência, acabou recebendo muitas mensagens de ódio das fãs de Justin e decidiu apagar tudo. Kadi apontou que uma jornalista até chegou a entrar em contato com ela, mas por falta de provas e outras mulheres com relatos semelhantes, desistiu do caso.

Junto ao relato, Kadi publicou prints da mensagem que teria recebido de Mikey a convidando para o quarto naquele dia, uma mensagem de Arianna falando que viu o beijo entre os dois em 2015 e a troca de emails com a jornalista em 2018.

Continua depois da Publicidade

No entanto, logo após a publicação de sua história, alguns fãs encontraram tuítes dela depois do dia 5 de maio mencionando o cantor. Entre as mensagens, ela escreveu, por exemplo, no dia 19 de junho daquele ano, que vivia em Los Angeles e ainda não havia conhecido ele.

Questionada, Kadi explicou que ainda não havia encontrado ele em Los Angeles, já que havia se mudado para lá recentemente. “Inglês é minha quarta língua”, justificou ela sobre a dupla interpretação do tuíte.

Em fevereiro deste ano, ela falou novamente sobre o cantor. “Não importa o quanto eu seja belieber, eu nunca serei notada pelo Justin Bieber”, escreveu.

“A maior parte dos meus amigos são fãs do Justin e seria estranho se eu parasse de falar dele sem dar uma razão. Porque eles sabem que eu sou belieber desde 2010. Mas eles não sabem o que aconteceu no dia 5 de maio de 2015. Então eu continuei a falar sobre ele”, alegou a mulher pelos tuítes.

Até a publicação desta matéria, Justin Bieber ainda não havia se pronunciado diretamente sobre o caso.