Milena Bemfica lamenta postura de goleiro Jean após liberação da prisão, e revela o que filhas presenciaram: “Elas não estão inventando”

Após a prisão do goleiro Jean Paulo, na última quarta-feira (18), sua esposa, Milena Bemfica voltou a se manifestar neste sábado (21). O jogador foi acusado de agredi-la enquanto passavam férias nos Estados Unidos. Agora, a vítima contou como foi a reação do atleta após sua soltura e deu novos detalhes sobre o caso.

Segundo Milena, ela e as filhas ainda não receberam nenhum suporte após tudo o que aconteceu. “Até a presente data, não fui procurada nem por ele, nem por ninguém para prestar assistência. Não obstante por estar em outro pais com duas menores”, contou ela, em um comunicado publicado no seu Instagram. “Estou fragilizada fisicamente, psicologicamente, sozinha, em um país diferente do meu com duas crianças”.

Continua depois da Publicidade

A vítima aproveitou para explicar suas razões para não ter registrado a ocorrência após ter levado oito socos. “Preferi não prestar queixa formal nos EUA, com intuito de não permitir a prisão do pai das crianças em outro território”, disse. “As demais atitudes, bem como ingressar com as indenizações pertinentes, a representação dele no Brasil pela Lei Maria da Penha, já estão sendo estudadas e examinadas”, adicionou Milena.

No relatório divulgado pela polícia norte-americana, o xerife afirma ter confirmado a história com outras pessoas – que tiveram suas identidades protegidas. Hoje, Bemfica revelou que suas duas filhas presenciaram toda a violência e que confirmaram seu relato: “Não se pode acreditar em hipótese alguma que minhas duas filhas uma de 05 e outra de 03 de idade estejam mentindo, inventando os fatos”.

Com a repercussão do caso, Milena tem sido até mesmo atacada por sua postura ao denunciar o agressor. “[Há] aproximadamente um mês, pessoas vêm utilizando fakes para me perseguir, me causar transtornos, e também a minha família… Peço que parem de me julgar, violência doméstica não é um mero capricho, uma discussão de família”, pontuou.

Continua depois da Publicidade

Ela também fez questão de justificar por que pediu ajuda pelas redes sociais, pouco após ter sido agredida. “Em momento algum eu quis denegrir ou tornar público uma discussão de família, mas sim, usei as redes sociais para me pronunciar e pedir SOCORRO da violência doméstica com medo, e pensando nas minhas filhas menores”, explicou.

“Diante da gravidade eu não posso me manter calada”, escreveu Bemfica, que optou por agir e buscar uma solução, ao contrário de “milhões de mulheres no mundo passam pela mesma situação e vivem caladas e com medo acreditando na melhora do agressor”. Por fim, Milena aguarda pelo desfecho dessa triste história: “Espero dar um ponto final nisso e que as coisas possam se resolver da melhor forma”.

Veja o comunicado na íntegra:

View this post on Instagram

NOTA DE ESCLARECIMENTO: Venho me pronunciar e colocar um ponto final sobre os últimos acontecimentos aqui no insta. Depois de longa conversa com profissionais jurídicos, cheguei à conclusão ao falar com meu advogado @doutorgabrielbomfim de me posicionar para todos. Infelizmente diante desse momento de dor e aflição venho recebendo ataques de fakes me ofendendo e me julgando. Aproximadamente um mês pessoas vem utilizando de fakes para me Perseguir e me causar transtornos e também a minha família. Em momento algum eu quis denegrir ou tornar público uma discussão de família, mas sim usei as redes sociais para me pronunciar e pedir SOCORRO da violência doméstica com medo, e pensando nas minhas filhas menores. Jean é um bom pai e foi um bom marido, sobre o caso específico as providências já estão sendo adotadas. Nessa viagem eu estava sem o whatsapp pois tive o meu telefone celular roubado em São Paulo. Assim como milhões de mulheres no mundo passam pela mesma situação e vivem caladas e com medo acreditando na melhora do agressor. Mas diante da gravidade eu não posso me manter calada. Não se pode acreditar em hipótese alguma que minhas duas filhas uma de 05 e outra de 03 de idade estejam mentindo inventando os fatos. Preferi não prestar queixa formal nos EUA, com intuito de não permitir a prisão do pai das crianças em outro território. As demais atitudes, bem como ingressar com as indenizações pertinentes, a representação dele no Brasil pela Lei Maria da Penha, já estão sendo estudadas e examinadas junto com o corpo jurídico dos meus advogados. Até a presente data NÃO FUI procurada nem por ele nem por ninguém para prestar assistência. Não obstante estar em outro pais com duas menores. Peço que parem de me julgar, violência doméstica não é um mero capricho, uma discussão de família, se vocês observarem vão perceber o quanto eu estou fragilizada fisicamente, psicologicamente, sozinha, em um país diferente do meu com duas crianças. Espero dar um ponto final nisso e que as coisas possam se resolver da melhor forma. Obrigada. 21.12.2019, Eua, Orlando.

A post shared by A Honra e a Glória é de Deus!🙌 (@maedasmarias01) on

De acordo com a revista Veja, a Justiça norte-americana determinou a soltura do jogador na quinta-feira (19), sem a necessidade de pagar fiança. Ele teria assinado um acordo para não manter contato – direta ou indiretamente – com Milena. Entretanto, a juíza Amy J. Carter permitiu que ele se comunicasse com as duas filhas, desde que por meio de uma terceira pessoa.

Continua depois da Publicidade

No mesmo dia, mais cedo, Milena falou sobre o caso pela primeira vez e agradeceu ao apoio e mensagens de carinho que tem recebido nas redes sociais. “Meus amores, eu estou procurando ficar bem, quero agradecer a todas as mensagens positivas, todo apoio e carinho. Mas também quero pedir que respeitem esse momento delicado!“, começou a mulher de Jean na publicação.

No texto, ela aproveitou para pedir respeito. “Estou em outro país, longe da minha família e as fofocas e fakes só atrapalham as coisas… por favor, não espalhem mentiras e não semeiem o ódio… Deus sabe de todas as coisas e ele tem sido a minha força e o meu sustento“, finalizou.

Milena tranquilizou seguidores e familiares, dizendo que tem tentado ficar bem (Foto: Reprodução / Instagram)

Posicionamento do São Paulo Futebol Clube

Na noite desta quarta-feira (18), o São Paulo também se pronunciou sobre a situação do goleiro no clube. Através de um comunicado oficial, o tricolor declarou que uma decisão já foi tomada, mas que por questões legais, a mesma ainda não pode ser anunciada publicamente. O teor da nota – entretanto – dá claros indícios de que Jean será expulso. “O São Paulo não tolera e não admite episódios como os que foram noticiados hoje, de violência contra a mulher“, destacou o time.

Confira o comunicado na íntegra:

O São Paulo comunica que tomou uma decisão sobre o futuro do atleta Jean Paulo Fernandes Filho após averiguar detalhes do episódio ocorrido na data de hoje. Por questões legais que impedem qualquer iniciativa durante o período de férias, vigente neste momento, o clube tomará as medidas cabíveis tão logo esta etapa se encerre.

O São Paulo reforça que vestir a camisa desta instituição representa vestir também valores dos quais jamais abrirá mão. O jogador de futebol é exemplo para a sociedade – forma opinião e influencia comportamento – e por isso tem de ter consciência daquilo que representa pelo que faz não só dentro, mas também fora de campo, e consequentemente da responsabilidade que carrega.

O São Paulo não tolera e não admite episódios como os que foram noticiados hoje, de violência contra a mulher

Continua depois da Publicidade

O relato da Polícia norte-americana

O jogador agrediu a esposa com um total de 8 socos e teve de ser algemado pela polícia, como mostra a declaração de prisão registrada pelo Xerife do Condado de Orange, na Florida. Segundo o documento, Jean e Milena discutiram na madrugada de quarta-feira (18) no hotel em que estavam hospedados na cidade de Orlando. Em um determinado momento, o rapaz a empurrou contra a cama e desferiu três socos no rosto dela. Bemfica, para se defender, pegou uma chapinha e acertou a cabeça do jogador.

Jean então teria novamente partido para cima da esposa, que arremessou a chapinha contra a perna do rapaz, cortando-a. Milena tentou deixar o quarto, mas o goleiro a segurou pelos cabelos e a levou até o banheiro, onde a socou no rosto mais cinco vezes. Em seu relato, o xerife disse ter confirmado a história com outras testemunhas. Os nomes dos envolvidos, no entanto, foram protegidos. Provavelmente por se tratar das filhas do casal.

Notei que a face [de Milena] estava inchada e com hematomas abaixo dos olhos. Jean também tinha um pequeno hematoma na testa. Ao tentar falar com os dois, Jean não estava colaborando e foi preso com algemas durante minha investigação”, destacou o xerife Edgar Castillo, ao relembrar como encontrou o casal no quarto do hotel. Ao final da ocorrência, o policial conduziu o jogador à Prisão de Orange, e poupou Milena de acusações por entender que essa havia agido em legítima defesa.

Documento da polícia norte-americana que relata caso de agressão de jogador Jean Paulo (Foto: Reprodução)

Confira a íntegra traduzida do relato policial obtido pelo ‘Globo Esporte’:

“Em 18 de dezembro de 2019, aproximadamente às 4h35, eu, Xerife Adjunto Edgar Castillo fui acionado por causa de um caso de violência doméstica. Eu encontrei com (…) e Jean Fernandes. Jean foi considerado o agressor e preso por violência doméstica.

(…) Assim que cheguei ao local, a segurança do hotel já estava lá e me direcionou a (…). Quando cheguei a (…) um homem branco (Jean Paulo Fernandes) e uma mulher branca vieram à porta. Notei que a face (…) estava inchada e com hematomas abaixo dos olhos. Jean também tinha um pequeno hematoma na testa. Ao tentar falar com os dois, Jean não estava colaborando e foi preso com algemas durante minha investigação. Por estar com algemas, eu li a ele seu Direito de Miranda (advertência dada a um suspeito quando está sob custódia da Polícia dos EUA) antes de lhe questionar sobre o incidente.

Então eu falei com (…), que me disse tanto verbalmente quanto num testemunho escrito, sob juramento. (…) disse que ela e Jean estavam discutindo no quarto e ela estava tentando acalmar Jean porque (…). Eles foram ao banheiro discutir, mas (…) quis ir para a cama. Quando (…) foi para cama, Jean a seguiu e a empurrou na direção da cama. Ele então subiu nela e deu três socos no rosto dela. (…) Me disse que ela pegou a chapinha e acertou Jean na cabeça como autodefesa. A chapinha quebrou quando acertou a cabeça de Jean. Os dois ficaram de pé, e Jean continuava sendo agressivo com ela. Jean então partiu para cima dela de novo, então ela arremessou a chapinha nele, acertando-o na perna e cortando-a.

Continua depois da Publicidade

(…) tentou deixar o quarto, mas Jean a segurou pelo cabelo e a levou ao banheiro, onde ele a socou no rosto mais cinco vezes. (…) Ela não quer processá-lo quanto a este incidente. (…) Ela preencheu um formulário e recebeu um cartão com o número do caso relativo ao incidente. Eu falei com (…) quando eles se acalmaram. Ambos me contaram versões similares na qual viram… (Jean) socou (…) no rosto. Fotos de (…) e lesões de Jean foram colhidas como evidência.

(…) recebeu atenção médica no local, e Jean foi levado ao Dr. Phillips hospital para ter seus ferimentos tratados. Baseado na minha investigação, além de depoimentos e observações na cena, estabeleci como provável acreditar que Jean foi o agressor primário no incidente e intencionalmente causou ferimentos no corpo de (…). Porque Jean e (…) constitui violência doméstica. Além disso, os ferimentos que Jean recebeu foram de (…) agindo em autodefesa, e a ela não foi imputado nenhum crime. Jean foi transportado para a Prisão de Orange County sem incidentes. Ele não quis notificar o Consulado Brasileiro.”

A prisão de Jean Paulo Fernandes aconteceu na manhã de quarta-feira (18) e sua ficha pode ser vista no sistema do Departamento de Correções do Condado de Orange, na Florida. O goleiro foi pré-sentenciado por violência doméstica.

Ficha de Jean na prisão (Foto: Reprodução)

Pedido de Socorro de Milena

As primeiras informações sobre o caso vieram ainda na madrugada de quarta (18), quando Milena publicou no Instagram, vídeos nos quais aparecia com o rosto bastante machucado. “Gente, eu tô aqui, em Orlando e olha o que o Jean acabou de fazer comigo. Alguém me ajude! Jean acabou de me bater. Ai, meu Deus! Gente, socorro!”, dizia ela na gravação.

Aparentemente bastante chocada e abalada, Milena mostrou o rosto inchado e um hematoma na bochecha direita. “Minha mãe, calma, eu tô bem, mas olha pra isso gente! Jean, goleiro do São Paulo, olha o que ele fez comigo, eu quero justiça. Eu quero justiça! Ele tá falando aqui na porta e eu tô trancada no banheiro. Ai, meu Deus!”, desabafou ela na gravação em que era possível ouvir uma voz masculina ao fundo.

Continua depois da Publicidade

Os vídeos foram deletados, mas a vítima fez um novo pronunciamento. “Aqui são 5 da manhã. Preciso assimilar tudo e depois falo com vocês! Essa situação não pode passar”, escreveu em um Stories antes de postar outra gravação. “Meus amores, como tem muita gente preocupada comigo e eu tô sem celular, [saibam que] já passou, eu tô com as meninas e tá tudo bem. Depois eu vou me pronunciar. Tô falando aqui, porque tô sem WhatsApp, incomunicável, mas tá tudo bem”, tranquilizou ela, sem mostrar o lado do rosto machucado.

Assista abaixo:

Junto às declarações, Bemfica ainda postou o print de uma conversa com o marido através das DMs do Instagram. “Eu sempre estive com você. Você não pode virar as costas assim pra mim sem me ouvir”, dizia a mulher.

Como resposta, o atleta ironizou situação e ameaçou a esposa. “Parabéns. Terminou com a minha carreira e suas filhas vão passar fome”, escreveu ele, referindo-se às duas filhas pequenas dos dois.

Conversa entre os dois no Instagram (Foto: Reprodução)

View this post on Instagram

Dia dos filhos!❤️🙌🏼🙏🏼😍

A post shared by Jean Paulo Fernandes Filho (@goleirojean95) on

Antes mesmo de decidir pela rescisão do contrato do jogador, o São Paulo chegou a emitir pela manhã, uma nota sobre o caso. “O São Paulo Futebol Clube informa que acompanha o caso envolvendo o atleta Jean Paulo Fernandes Filho e aguarda apuração dos fatos para definir as medidas cabíveis. Em seus quase 90 anos de existência, o São Paulo construiu uma história pautada por princípios sólidos de conduta dentro e fora de campo, e não abre mão dele”, adiantou o time.

Jean e Milena estavam de férias em Orlando, nos Estados Unidos, desde o dia 12 de dezembro ao lado das filhas, Maria Eduarda e Maria Valentina.

View this post on Instagram

Dia de passeio aqui em orlando 💖

A post shared by A Honra e a Glória é de Deus!🙌 (@maedasmarias01) on