Noah Schnapp, de “Stranger Things”, é acusado de dizer termo ofensivo à comunidade negra em vídeo; Ator se pronuncia: “Nunca usei essa palavra na minha vida”

Noah Schnapp, o Will Byers de “Stranger Things”, se envolveu em uma polêmica nessa terça-feira (25) após um vídeo do ano passado ser postado no Instagram em que ele supostamente aparece cantando repetidamente a palavra n*gga, termo extremamente ofensivo para a comunidade negra.

A gravação foi publicada por Olivia Kass, uma amiga do ator que estava se lembrando de momentos com ele em um acampamento de verão em 2019. “É louco quanto tempo livre eu tive para olhar antigas memórias nas férias de corona”, escreveu ela na legenda.

No vídeo, a menina e os amigos adolescentes aparecem se divertindo em uma van enquanto o astro de 15 anos canta a música “Freaky Friday”, do Lil’ Dicky com Chris Brown, justamente no trecho em que a canção repete o termo ofensivo cerca de sete vezes. Assista:

Continua depois da Publicidade

Na web, o caso logo viralizou e a hashtag “#NoahSchnappIsOverParty” entrou para os assuntos mais comentados das redes, rendendo uma série de críticas ao artista. “Toda vez que o nome Noah Schnapp aparece na minha timeline é uma m*rda diferente que ele fez”, ponderou um seguidor. “Mandem aquela criança Noah Schnapp de volta ao Mundo Invertido. Nós estamos bem”, disparou outra, em referência ao enredo de “Stranger Things”.

“Até quando vamos continuar a arrumar desculpas para Millie Bobby Brown e Noah Schnapp? Eu não sei se eles são crianças, minha irmãzinha sabe que não deve usar termos ofensivos, não sei por que é tão difícil pra eles”, apontou uma internauta. “Pra quem tá preparando o pano pra passar no Noah Schnapp, ele falou SIM a n-word… não é de hoje que ele faz essas m*rdas e todo mundo passa pano porque o cara é bonito e participa da seriezinha que tu gosta”, criticou outra.

Continua depois da Publicidade

Diante da repercussão, o ator logo usou as redes sociais para se pronunciar e se desculpar sobre o caso. Em um texto no Instagram Stories, Noah afirmou que estava falando a palavra “neighbor” (“vizinho”, em português) para substituir o termo ofensivo. Ele ainda reconheceu que seria melhor não ter cantado nada naquele momento.

“Oi, gente. Recentemente, um vídeo do verão passado foi publicado em que eu aparecia dançando e cantando uma música enquanto dizia a palavra ‘neighbor’ ao invés vez da palavra com ‘n’. Eu verdadeiramente nunca diria a palavra com ‘n’ e não sou esse tipo de pessoa. Eu genuinamente nunca usei essa palavra na minha vida. Usar a palavra ‘neighbor’ na música era apenas algo que eu e meus amigos no acampamento fazíamos”, explicou o jovem.

“Eu espero que todos vocês entendam que eu nem poderia pensar em dizer isso. Meus amigos também nunca postariam um vídeo, ou me apoiariam, se eu estivesse falando esse termo sem qualquer hesitação. Eu peço desculpas por usar uma palavra de substituição. Não é meu lugar de fala fazer isso e eu deveria apenas ter ficado de boca calada. Eu entendo por que vocês acharam ofensivo e sinto muitíssimo”, finalizou Schnapp.

Pronunciamento de Noah nas redes (Foto: Reprodução/Instagram)

Continua depois da Publicidade

Noah está afastado do Twitter desde o dia 16 de julho, quando se pronunciou após ser criticado por manter uma amizade com uma fã de comportamentos completamente controversos, que fazia comentários homofóbicos, machistas e xenofóbicos. “É difícil ser acusado de ser um amigo ruim por toda a mídia. Essa coisa toda é muito mais difícil de gerenciar do que vocês pensam, mas eu não posso relaxar e deixar tudo acontecer na minha frente. É difícil”, escreveu o ator.

“Eu amo todos vocês e apenas senti que devia um pedido de desculpas. Eu apenas queria ser gentil com todo mundo. De qualquer jeito, como eu já estava planejando fazer, eu vou sair das mídias por um tempo. Eu acho que definitivamente é necessário. Obrigado por entenderem”, explicou ele.

Na semana passada, no entanto, o artista teve sua conta no Twitter hackeada. Além de tuítes sobre suicídio, outras mensagens foram publicadas, abordando conteúdos racistas e de cunho sexual. “Alguém invadiu meu Twitter, não sou eu. Estou tentando recuperar e avisarei quando isso acontecer”, escreveu ele nos Stories.