Reviravolta! Thiago Salvático desiste de brigar pela herança de Gugu Liberato, e abre mão de reconhecimento de união estável — saiba os detalhes!

Novo desdobramento do caso! Thiago Salvático desistiu de seu pleito pela herança de Gugu Liberato. Segundo o Notícias da TV, nesta segunda-feira (1º), o Diário Oficial publicou a decisão aceita pelo juiz José Walter Chacon Cardoso, na qual o chef de cozinha abre mão de ter sua união estável homoafetiva reconhecida pela Justiça.

O documento, entregue pela defesa de Thiago, cita motivos “de foro íntimo” como a razão para a desistência. “Thiago Borges Salvático, por seus advogados, nos autos da ação de reconhecimento de união estável post mortem movida contra João Augusto Di Matteo Liberato e outros, em curso perante esse juízo, vem respeitosamente à presença de V. Exa., com fundamento no artigo 485, parágrafo 5º do Código de Processo Civil (CPC), desistir da presente demanda, por razões de foro íntimo”, declarou o texto.

Thiago Salvatico alega ter vivido uma união estável homoafetiva com Gugu. (Foto: Reprodução/Instagram)

“Nesse contexto, o autor requer se digne V.Exa. de homologar por sentença a presente desistência, sem resolução do mérito, nos termos do artigo 485, inciso VIII, do CPC”, continuou o documento. De acordo com o Notícias da TV, o juiz do caso já havia homologado a decisão na última sexta-feira (29). Entretanto, a desistência de Salvático foi oficializada apenas hoje.

No processo, Thiago buscava ser reconhecido como o verdadeiro viúvo de Gugu, alegando que os dois teriam ficado juntos pelos últimos oito anos. Segundo o chef, eles viviam numa união estável desde 2016, quando ele e o apresentador teriam se comprometido a passar o resto de suas vidas juntos, através de um acordo verbal.

Thiago e Gugu em suas viagens ao redor do mundo (Foto: Thiago Salvático/Arquivo Pessoal)

Caso Thiago tivesse sua união com Gugu reconhecida, o próximo passo seria pedir o acesso à divisão da herança do comunicador – requisitando o direito a uma parte dos bens adquiridos entre novembro de 2016 até a morte do apresentador, em novembro de 2020. Além disso, o chef havia pedido por uma indenização de R$ 100 mil, e queria que as contas dos processos ficassem a cargo dos réus – os filhos, os irmãos, sobrinhos e a mãe de Gugu.

Rose Miriam

No entanto, a briga pela herança de Gugu não chegou ao fim. Rose Miriam Di Matteo, mãe dos três filhos do apresentador, ainda espera ser reconhecida como viúva dele. Há alguns meses, a médica também entrou com um pedido para ter sua suposta união estável com Liberato reconhecida pela Justiça.

Porém, na semana passada, Rose sofreu uma nova derrota judicial, com a retirada de seu nome da ação de Inventário de Bens e Partilha do apresentador. Em documentos obtidos pela revista Veja, a juíza Eliane da Câmara Leite Ferreira argumentou que o entendimento foi mudado quando se soube da existência de uma declaração validando, a princípio, a inexistência de união estável entre Rose e Gugu. Segundo a magistrada, o mesmo contrato já havia sido analisado previamente pelo Tribunal, derrubando a tese de Rose Miriam.

Rose Miriam Di Matteo briga na Justiça para ser reconhecida oficialmente como viúva de Gugu. (Foto: Amauri Nehn/Brazil News)

Na mesma decisão publicada no Diário Oficial, a juíza da 1º Vara da Família e Sucessões afirmou que não existe razão da permanência da médica nas discussões do patrimônio, uma vez que o pedido de reserva de bens já foi indeferido. Elaine ainda deu uma bronca em Rose, ao final de seu despacho.

“Se não bastasse os fatos expostos acima, a terceira vem tumultuando o andamento do feito, com a juntada de petições, cujo conteúdo foge ao objeto dos presentes, e supostamente, dando indevida publicidade dos atos processuais. Igualmente, o advogado da terceira (Rose) não terá mais acesso aos autos, devendo, todavia, ser intimado da presente decisão”, escreveu a juíza, referindo-se a Nelson Wilians, responsável pela defesa de Miriam. Ainda cabe recurso que pode reverter a decisão e permitir seu retorno ao acompanhamento do inventário.

Rose e Gugu com os três filhos (Foto: Reprodução/Instagram)

Segundo a fonte, em março foi anexada ao processo uma escritura registrada no 7º Tabelião de Notas de São Paulo, em que consta a doação de uma casa de Alphaville de Gugu para Rose. O documento, lavrado no dia 24 de janeiro de 2012, trazia ainda outras implicações sobre a dinâmica da relação. Rose foi citada ali como “solteira”, segundo declarou, “sem manter relacionamento“. Outro trecho dizia ainda que ela “reconhecia que [ela e Gugu] estavam ligados tão e somente como pais e, portanto, eram responsáveis pelo bem-estar dos filhos“.

Processo de Thiago Salvático

Para comprovar a tese de sua união estável, Thiago revelou uma série de problemas de saúde que Gugu teria sofrido nos anos de seu relacionamento. Segundo o chef, que atualmente vive na Alemanha, o eterno astro do “Domingo Legal” teria sofrido uma perda de audição, um derrame nos olhos e, inclusive, uma outra queda antes daquela que acabou sendo fatal.

Segundo Thiago, Gugu pretendia se demitir da Record TV uma semana antes de sua morte. (Fotos: Reprodução; Record; Twitter)

No processo, Salvático também expôs uma série de trechos de conversas via WhatsApp, nas quais Gugu falava sobre seus investimentos e sua vida profissional. De acordo com o Notícias da TV, nos prints, o apresentador revelou diversas vezes que estava insatisfeito na Record TV. Ele relatou até mesmo uma proposta que teria recebido de Silvio Santos para retornar ao SBT. Além disso, Liberato teria dito que se demitira do canal de Edir Macedo, dias antes de sua morte. Para saber todos os detalhes das declarações, clique aqui e aqui.