Reynaldo Gianecchini revela que tem “saudade” de casamento com Marília Gabriela; Ator abre o jogo sobre boatos de romance com filho da jornalista — saiba tudo!

Reynaldo Gianecchini está saudoso! Na última capa da revista Quem, o ator recordou os anos de seu casamento com Marília Gabriela, que chegou ao fim em 2006. Dentre as histórias lembradas, ele abriu o jogo sobre um antigo boato de que, na época, ele teria se envolvido com o filho da apresentadora, Theodoro Cochrane.

“A mentira mais cabeluda foi a de que eu namorava o filho da Marília”, revelou Reynaldo. “Por incrível que pareça, essa fofoca era a que mais a gente levava na brincadeira. Era tão absurda, que a gente encarava como piada”, explicou. Mas ele sempre foi convicto de como lidar com isso: “Em relação a todos os boatos, nunca quis desmentir nada. Acho um jogo perverso falarem algo de você e você ter que desmentir aquilo, se justificar e quase se humilhar”.

Boatos diziam que Gianecchini e Theodoro Cochrane, filho de Marília Gabriela, eram affairs e que o casamento seria uma “fachada”. Todos sempre desmentiram essa história. (Foto: Marcos Ribas/Brazil News)

Apesar das fofocas, Gianecchini guarda boas memórias da relação. “Tenho muita saudade do casamento com a Marília. Foi uma relação muito bonita e importante para a gente. Talvez fosse um dos casamentos mais bem-sucedidos que eu conheço. Estava o tempo todo repleto de carinho e em uma troca. A gente crescia juntos. Foi tão legal! Fui ter essa noção do quanto era legal depois que o tempo passou”, contou o galã.

View this post on Instagram

Um presentão desse, bicho! 😍 Primeira capa de Quem, há exatos 20 anos, @reynaldogianecchini volta a ser nosso astro da semana e faz uma reflexão sobre as duas últimas décadas de sua vida, falando da autocobrança no início da carreira, o relacionamento com Marília Gabriela e a vida de solteiro — que ele curte sem rótulos. "Cada um tem que olhar para a sua própria sexualidade. Quando eu disse que cabe tudo dentro de mim, em uma entrevista recente, é porque acredito que tem tudo dentro de todo mundo, mas você se conecta com algumas partes", diz. "As pessoas ainda têm uma visão muito segmentada de 'você é hétero, você é bissexual, você é gay’. É uma gaveta em que querem te colocar. Eu sempre tive essa consciência, mas acho que com a maturidade a gente vai entendendo melhor a sexualidade e quem somos", completa. Entrevista e ensaio (clicado em Los Cabos 😘) no link do Stories! 📷: @dudaberthofilms

A post shared by Quem (@quemacontece) on

Inclusive, foi Marília quem o ajudou a lidar com a fama repentina. “Ela era o meu porto seguro, me ajudou a segurar essa onda”, comentou Gianecchini. “Se não fosse a Marília, talvez tivesse sido bem diferente. Pensei várias vezes em desistir porque achei o pacote muito pesado com essa falta de privacidade, ter que lidar com tanta fofoca e ouvir as pessoas falando tantos absurdos sobre a minha vida”, acrescentou sobre a transição de pessoa anônima e reservada para figura pública.

Reynaldo Gianecchini e Marília Gabriela foram casados entre os anos 1999 e 2006. (Foto: Reprodução/Instagram)

Giane também confessou o que mais lhe chamou atenção em Gabi. “Eu tinha vindo do mundo da moda, com pessoas super jovens e incríveis, e não tinha interesse em ninguém de lá. Quando conheci a Marília, ficou muito evidente que ela era muito mais interessante. Era uma mulher que não tinha o padrão da jovenzinha gatinha. A beleza dela e a mulher que ela era me interessavam muito mais, e faziam dela mais bonita do que as outras pessoas, para mim”, explicou.

O tempo passou e agora ele está feliz e soltinho na pista! “Não tive mais um casamento como o que eu tive com a Marília”, justificou Reynaldo, ao ser questionado sobre nunca ter assumido um namoro desde o divórcio. “Realmente, tenho ficado muito tempo solteiro e assumidamente. Acho que tem uma graça na vida de solteiro, apesar de gostar muito de me relacionar. Mas a vida não me trouxe uma pessoa que eu quisesse me casar de novo, como fiz com a Marília. Tudo bem!”, reconheceu.

O astro também trouxe a questão da sua sexualidade “sem rótulos” à tona. “Um termo que eu acho bacana é o fluido. Seja o que você for, é fluido, sem nomes. Cada um tem que olhar para a sua própria sexualidade”, disparou. Desde que revelou que já se relacionou com homens, Gianecchini foi alvo de vários questionamentos se seria bissexual, gay, ou o quê. Mas ele não deu o braço a torcer!

“A sexualidade é o que você está conectando no momento, a parte que está ali precisando se expressar a mais. Cada um tem a sua e sugiro cada um olhar para a sua ao invés de olhar para a do outro”, opinou o Régis de “A Dona do Pedaço”. O importante é estar bem… E isso ele está tirando de letra!