Barbara Evans Fertilizacao

Bárbara Evans comenta fertilização in vitro e revela por que teve dificuldades para engravidar: “Possibilidade era bem pequena”; assista

Desde o início de junho, Bárbara Evans tem dividido com os seguidores um momento muito importante em sua vida. Ela e o marido, Gustavo Theodoro, estão tentando ter um filho através de fertilização in vitro. Nesta sexta-feira (16), em entrevista a Leo Dias, a influencer revelou o que os levou a passar por esse processo, comentou algumas polêmicas referentes ao assunto e ainda abordou suas expectativas.

Segundo Bárbara, a dificuldade para engravidar foi o motivo que os fez tentar a fertilização. “Vou ser bem sincera, nunca foi uma opção. Em maio de 2020, eu fiz uma cirurgia no meu ovário esquerdo. Então, esse ovário não é cem por cento. Ele é bem médio – ele não dá tantos óvulos, tantos folículos quanto o outro, que é o OK, que é cem por cento. Além disso, eu tenho endometriose. Eu não sabia que eu tinha quando fiz a cirurgia pra retirada de um cisto nesse outro ovário, que [foi onde] a gente descobriu a endometriose”, relatou ela.

Barbara Evans Gustavo Theodoro
Bárbara Evans e o marido, Gustavo Theodoro, estão passando pelo processo de fertilização in vitro. (Foto: Reprodução/Instagram)

Além disso, questões no sistema reprodutor de Gustavo também dificultariam a gravidez. “Ainda tem o fator masculino, que é o meu marido. Ele tem pouca produção de espermatozoides e eles não têm uma boa qualidade. Então, juntou isso tudo. A nossa médica, de cara, já falou: ‘Bárbara e Gustavo, eu vou ser bem sincera pra vocês, vocês vão ficar aí tentando e a possibilidade é bem, bem pequena mesmo'”, explicou Bárbara.

Continua depois da Publicidade

Outra questão que acelerou essa decisão foi a idade do casal, ambos com 29 anos, o que fez com que a médica os aconselhasse a procurar o tratamento desde já. “‘Pela idade da Bárbara e pela idade do Gustavo, eu aconselho vocês a já procurarem o método de fertilização, que aí a gente vai pra médica e tudo por conta da idade também’. Se a gente ficasse tentando muito tempo, a melhor idade é até trinta anos. Então, você pode tentar depois, mas a gente preferiu não arriscar, não ficar tentando, e passar por essa fertilização”, contou.

A campeã da sexta temporada de “A Fazenda” admitiu que o processo é bem caro e que pode ultrapassar os R$ 20 mil. No entanto, ela assegurou que está confiante e que vai “tentar até conseguir”. “Eu quero ter três, quatro, eu quero encher a casa de filhos. Sempre foi meu sonho ser mãe, eu sempre falei isso desde nova. O Gustavo, meu marido, ama criança. Meu sogro e minha sogra estão loucos para terem um netinho, meu pai então… a minha mãe nem se fala, né?”, disse a filha de Monique Evans.

Continua depois da Publicidade

Enquanto expõe esse processo de fertilização numa série de vídeos no Instagram, Bárbara contou que os embriões serão submetidos a uma biópsia cancerígena – para que aqueles que tenham um gene cancerígeno sejam descartados. A questão causou controvérsia entre os seguidores da modelo e, agora, ela abriu o jogo sobre o assunto. “As pessoas não entendem que não é qualquer câncer. É um câncer genético, que a gente tem no nosso gene – tanto eu, quanto ele. Então é uma coisa genética”, afirmou.

Barbara Evans Fertilizacao2
Bárbara Evans comentou que ela e o marido querem evitar que os embriões utilizados tragam seus genes cancerígenos. (Foto: Reprodução/Instagram)

“Se a gente pode evitar isso, por que não? Se a gente pode evitar que nosso filho tenha um câncer lá na frente, a gente sofrer e todo mundo sofrer, por que não?”, argumentou Bárbara. A loira pontuou que tanto ela e sua mãe já tiveram câncer, assim como a doença já afetou a família de seu marido. “Não é uma coisa tipo fazer por fazer, é uma coisa genética, tanto eu quanto Gustavo [temos]. É uma coisa bem séria”, defendeu-se Evans.

Continua depois da Publicidade

A influencer também antecipou quais são os próximos passos do processo ao qual está passando. “Os embriões estão na biópsia. Todos eles, que são 12, estão passando pela biópsia. A gente não tem uma previsão certa porque eles demoram muito, tipo um mês e meio, dois meses, pra dizer quantos embriões são saudáveis. Depois disso, existe a preparação do útero pra receber o embrião. Aí tem uns três meses de espera e processo até transferir o embrião”, disse.

Por fim, Bárbara falou sobre adoção, dizendo que ela e o marido não descartam a ideia, mas que seguirão tentando engravidar através da fertilização. “Se existe isso, se Deus permitiu que a medicina pudesse dar esse outro presentinho para gente, por que não tentar vir mesmo da gente? No meu ponto de vista, se eu não conseguir, tipo assim, fiz dez vezes e não tem mais óvulos, acabou, é lógico que eu vou partir para uma adoção. Isso aí eu não tenho nenhuma dúvida. Mas, se eu posso tentar, eu vou tentar. Do fundo do meu coração. Mas não descarto a possibilidade”, ponderou.