Bianca Andrade se manifesta após ser acusada de assumir pansexualidade por “estratégia de marketing”: “Pelo contrário”

Desde que saiu do “BBB 20”, Bianca Andrade tem falado mais abertamente sobre sua sexualidade. Dentro do reality mesmo, a influenciadora digital chegou a se questionar se seria hétero ou bissexual, mas nesta semana (30), ela revelou que se descobriu como pansexual. O anúncio foi feito através de um vídeo publicado no Tik Tok.

Depois de ver a matéria do hugogloss.com reportando a notícia, Bianca disse ter tido um “insight”, e quis deixar claro aos seguidores que não estava tirando proveito da causa LGBTQI+ para alavancar seus negócios. “Uma galera falou: ‘Ah, é marketing. Ela está fazendo isso por marketing’. Tenho que tomar um pouco de cuidado com isso, porque por eu gostar muito de marketing, às vezes as pessoas podem começar a achar que tudo que estou fazendo é por marketing. E não é, pelo contrário. Isso não tem a ver com o meu trabalho e as minhas marcas”, enfatizou.

Bianca avisou que o intuito de compartilhar sua história é inspirar mais mulheres a se sentirem bem consigo mesmas. “Isso tem a ver com a mulher livre que eu sou e com a mensagem e o propósito que eu tenho de mostrar para as outras mulheres que elas também são livres, sabe? De um tempo para cá, tenho crescido muito e me conscientizado sobre as coisas. Acho importante falarmos sobre isso abertamente para que ninguém confunda. Ao mesmo tempo que aqui é meu trabalho, também é o lugar em que converso com pessoas”, observou a influencer.

A apresentadora do “Boca a Boca” também avisou que os convites feitos a pessoas da comunidade LGBTQI+ para participarem de seu programa não tem segundas intenções. “Quando chamo pessoas lá para levar representatividade, tem muito mais a ver com a minha vida, com meu convívio, com levar pessoas que fazem parte da minha vida, do que somente levantar uma bandeira, sabe? Não tem nada a ver uma coisa com outra”, declarou.

“Eu tomo muito cuidado com isso. Se vocês forem olhar minhas estratégias de marketing, nenhum delas envolve a minha vida amorosa, ou alguém que eu já fiquei“, continuou ela, reiterando que separava muito bem o trabalho de sua vida pessoal.

A descoberta da pansexualidade

Enquanto a bissexualidade é caracterizada pela atração sexual, romântica ou emocional por ambos os sexos, feminino e masculino, a pansexualidade representa a atração em relação a pessoas, independente de seu sexo biológico, identidade de gênero ou orientação sexual.

“Descobri quando ficava com as pessoas, independente se era homem, mulher, bonito, feio, alto, baixo, se era gringo, se não era… eu tinha mais atração pela conversa, pela risada, pelo bom humor da pessoa do que realmente pelo que ela era por fora”, explicou Andrade.

De maneira bem-humorada, a empresária comentou que não tem um “tipo”. “Se pegarem o leque de pessoas que já fiquei… Meus amigos até me zoavam antigamente, porque não tem ‘lé com cré’ (sic). Mas isso fisicamente, pode ter certeza que todas tem um bom humor sinistro, conversa maravilhosa, e fazer o que? É isso o que eu gosto”, contou.

Na época em que ainda se considerava heterossexual, Bianca disse que se sentia atraída por “boys gatos”, mas lembrou que o relacionamentos nunca iam pra frente. “Não é preconceito com os ‘boys gatos’, mas dos que eu peguei, a maioria não ia… não rendia. Claro, alguns foram maravilhosos, mas a maioria, não”, revelou.

“Aí, fui abrindo o meu leque e me apaixonando por umas pessoas aleatórias. No começo, meus amigos riam muito de mim. Mas eu falava que estava me amarrando. Porque a beleza, você enjoa. O que fica é a conversa, o momento. Eu gosto de gente que é engraçada. Me fez rir? Já estou vendo possibilidade!”, concluiu, aos risos. Assista ao vídeo na íntegra:

Em entrevista ao hugogloss.com no mês passado, Bianca comentou sobre a decisão de se abrir sobre sua sexualidade publicamente. “Eu comecei a colocar na minha cabeça: ‘Por que não falar se é uma realidade minha?’. Então eu falo com muita naturalidade, sabe? Eu sou a favor da liberdade e da felicidade. Cara, ser autêntica é a coisa mais linda do mundo”, afirmou ela.

“Sempre que eu vejo que um assunto é tabu, eu levo no bom humor. Porque aí desconstrói, sabe?! Une, dá intimidade. Até para quem o assunto possa ser um tabu, acaba entrando na conversa, consegue olhar com outros olhos. Eu penso muito nisso, de falar de uma maneira que seja leve, até mesmo para as meninas que passam pelo mesmo que eu passo vejam eu falando assim e passem a falar também. Em casa, com a mãe, o pai”, completou a apresentadora do “Boca a Boca”.