Billie Elish abre o coração e revela exaustão em viver com síndrome de Tourette

Billie Eilish se abre sobre síndrome de Tourette, e lamenta reação das pessoas: ‘Fico extremamente ofendida’

A vencedora do Grammy e do Oscar compartilhou alguns de seus “tiques” e conversas com outros artistas que também vivem com a condição

Billie Eilish abriu o coração e falou sobre seu diagnóstico de síndrome de Tourette, um distúrbio caracterizado por movimentos e sons repetitivos. A cantora de 20 anos de idade conversou sobre a condição em entrevista ao talk show “O próximo convidado dispensa apresentação”, de David Letterman, que foi ao ar na última sexta (20), na Netflix.

Billie foi diagnosticada aos 11 anos e contou ao apresentador como as pessoas reagem ao seu distúrbio. “A maneira mais comum de as pessoas reagirem é rirem porque acham que estou tentando ser engraçada”, disse ela. “E eu sempre fico incrivelmente ofendida”, desabafou.

Billie Eilish Netflix 2
Billie Eilish desabafou com David Letterman na nova temporada do talk show do apresentador sobre sua condição

Continua depois da Publicidade

A vencedora do Grammy e do Oscar compartilhou que, embora alguns de seus tiques tenham diminuído com o tempo, ela ainda vive com outros: “Essas são coisas que você nunca notaria se estivesse apenas conversando comigo”. “Mas para mim eles são muito cansativos”, completou. Contudo, Billie explicou que agora consegue aceitar melhor os movimentos: “Fiz amizade com eles, então agora estou bastante confiante”.

Ela ainda deu alguns exemplos dos seus tiques: “Eu nunca fico sem fazer tiques. Os que eu faço constantemente, o dia todo, são tipo: eu mexo minha orelha para frente e para trás, levanto minha sobrancelha, estalo minha mandíbula e flexiono meu braço”.

A dona do hit “Happier Than Ever” afirmou que pessoas que ninguém imagina também apresentam o mesmo diagnóstico — inclusive, personalidades que conhecemos. “Alguns artistas vieram até mim e disseram ‘Sempre tive Tourette’. Eu não vou divulgá-los porque eles não querem falar sobre isso, mas isso foi muito interessante para mim porque eu fiquei tipo, ‘Você tem? O quê?”, explicou.

Apesar de se incomodar com o distúrbio, Billie contou que gosta de falar sobre o assunto: “Eu realmente amo responder perguntas sobre isso, porque é muito, muito interessante. E sou incrivelmente confusa com isso. Não entendo”. Assista: